Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Um encontro íntimo onde se falou de TUDO!

27.05.16 | Vera Dias Pinheiro
Na passada terça-feira, a convite da Lactacyd, tive o prazer de me reunir com um grupo de outras mulheres para um #encontroíntimo, que assinalou o DiaInternacional da Saúde feminina, que se celebra no próximo dia 28 de Maio. Para nos receber tínhamos a Raquel Abrantes, gestora da marca, a Dra. Paula Ambrósio, ginecologista e obstetra, a Rita Ferro Rodrigues, a moderadora deste encontro e, a quem se juntou, a Vanda Miranda, a Carolina Patrocínio e a Isabel Figueira, para partilharem as rotinas e os seus hábitos de vida saudável.
O objectivo deste encontro era simples: conseguir pôr-nos a falar mais abertamente sobre as questões relacionadas com a higiene íntima feminina - por muito que se diga que não, a verdade é que há ainda muitos tabus e algum constrangimento em abordar este assunto de uma forma descontraída. E, para além disso, fazer-nos perceber como é importante ter uma rotina de higiene intima diária específica para a zona vaginal - e, aqui, a presença da Dra. Paula Ambrósio foi fundamental.

Lactacyd + produtos de higiene íntima + encontro íntimo + higiene da mulher + rotina de higiene + recuperação do parto natural + cuidados com a prática de exercício físico

De imediato, apercebi-me que, inconscientemente, não estava a dar a devida importância a este assunto e que, juntamente com a maioria das mulheres, não estava a fazer as coisas da forma mais adequada. Por exemplo, usar o gel de duche normal do corpo na zona íntima, pois embora seja o mais prático e rápido, não é de todo o mais benéfico. Esta é uma zona bastante delicada e de características muito específicas (o pH da pele é de 5.5 e o pH vaginal varia entre 3.8 e 4.5) que, se não forem respeitadas, aumenta a probabilidade de desenvolvermos infecções.

Porém, se todas nós sabemos da existência de produtos específicos para a nossa higiene íntima, somos igualmente alertadas para o facto desses "detergentes" diminuírem a flora bacteriana "boa" da vagina, o que nos deixa mais susceptíveis a essas mesmas infecções. Para além disso, temos alguma dificuldade em perceber a diferença entre esses produtos e, por isso, parece-nos mais seguro usar simplesmente água ou, como referi acima, usar o nosso gel de duche habitual. Ora, quando escolhemos um produto deste género, aquilo que devemos ter em atenção é que este contenha um pH ácidocuja composição seja semelhante às substâncias que são produzidas peloorganismo da mulher, assegurando assim o seu equilíbrio.

Outro dos pontos fundamentais - e que eu também desconhecia - é que há diferentes momentos da nossa vida e do nosso dia-a-dia que vão exigir cuidados também eles diferentes. Estou a falar, por exemplo, da gravidez, da menstruação, do pós-parto, da prática de exercício físico, que são alguns dos momentos que podem alterar o pH normal da flora vaginal.


A Raquel Abrantes, gestora da marca, explicou-nos que a Lactacyd, como especialista em higiene íntima há mais de 60 anos, preocupa-se que o ácido láctico presente na sua gama de produtos seja idêntico ao ácido láctico natural produzido pela zona íntima, reforçando assim as nossas defesas naturais. Mas não se fica por aí, a marca segmentou cada um dos momentos da nossa vida, para os quais apresenta produtos específicos: 
Lactacyd Íntimo: para a higiene íntima diária;
Lactacyd Sensitive: para o uso diário na adolescência/1a menstruação;
Lactacyd Antiséptico: para o uso diário na gravidez, pós-parto e situações de risco acrescido de infeções (ex.: prática de desporto);
Lactacyd Hidratante: uso diário na menopausa e situações de desconforto associado a secura vaginal; 
Lactacyd Suavizante: uso diário como coadjuvante no tratamento de infeções vaginais. 

No meu caso, devo dizer que, no pós-parto da Laura, eu própria senti necessidade de fazer algo para além da recomendação de "lavar muito bem a zona íntima com água e secar muito bem", que não era de todo, o suficiente para me deixar com uma sensação verdadeiramente limpa. E, depois de me informar um pouco mais, comecei a usar religiosamente o Lactacyd Antiséptico.  
O que também fiquei a saber neste encontro - e que me passava completamente ao lado - foi que devo usar esse mesmo produto nos dias em que pratico exercício físico, por ser uma situação de risco para as infecções. E, depois de ouvida a explicação, isso faz todo o sentido. Deste modo, neste momento cá em casa temos: Lactacyd Antiséptico e o Lactacyd Íntimo.

Outras coisas importantes que também se falaram:
- do uso dos pensos diários, que são péssimos e que o ideal, ideal, seria podermos mudar de roupa interior, ao longo do dia, mesmo não sendo a opção mais prática;
- as grávidas são bastantes propensas às infecções, como sabemos, e que isso se deve à própria alteração hormonal , não havendo nada em concreto que possamos fazer, a não ser ter os cuidados necessários;
- atenção ao tecido das cuequinhas: evitem os sintéticos e guardem os fios dental para situações muito, muito específicas!

A partir de agora, de certeza, que não vou descurar mais da minha higiene íntima, ainda para mais tendo eu uma filhA e devendo, mais tarde, passar-lhe todas estes hábitos e explicações.

Parabéns Lactacyd, por esta maravilhosa iniciativa, que teve o seu lado bastante informativo, mas que foi, igualmente, um momento de descontração, partilha, divertimento e de... muitas gargalhadas! :)

  

Post Relacionado: