Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

(Começou) a Caça aos ovos de Páscoa

16.03.18 | Vera Dias Pinheiro | comentar
 Acho importante assinalar estes dias, especialmente se, à medida que as crianças forem crescendo, partilharmos com elas o seu significado. E mais, as tradições de família são importantes, pois, na minha opinião, é aquilo que confere simbologia aos nossos dias e (...)

Foi um domingo em cheio, aliás um fim-de-semana!

05.11.17 | Vera Dias Pinheiro | comentar
A sério que chegou ao fim mais um fim-de-semana? Sou só eu a achar que cada vez o tempo passa mais rápido ou isto é simplesmente uma inevitabilidade que passamos a sentir a partir de uma certa idade? Bem, mas pelo menos, posso dizer que foi um fim-de-semana bem (...)

Comprei o bom comportamento do meu filho!

20.04.17 | Vera Dias Pinheiro | comentar
 Ontem, eu fui aquela mãe que comprou o filho com um chocolate que ele próprio trazia da escola, como lembrança da festa de aniversário do amigo. Fui aquela mãe que, na necessidade de ter que sair de casa ao fim do dia, de ter a Laura com febre e de querer deixar (...)

[acontece em Bruxelas] Le Salon du Chocolat

08.02.14 | Vera Dias Pinheiro | comentar
Acontece na cidade, entre 7 e 9 de Fevereiro, este fabuloso (dizem) evento mundial, Le Salon du Chocolat. São 4 000 m2 dedicados à magia do chocolate, com animações, degustação, workshops e muito mais. Nós é que não vamos querer perder tão doce acontecimento. 

Marché Gourmet du Sablon

10.01.14 | Vera Dias Pinheiro | ver comentários (1)
Ir ao mercado Gourmet do Sablon é apenas mais um pretexto para não ficar em casa, no nosso caso, ou para descontrair, para quem termina mais um dia de trabalho. Bem localizado, num bairro onde, entre outras coisas, podemos encontrar a tão conhecida livraria

Bom Dia

24.05.13 | Vera Dias Pinheiro | comentar
Ressaca de deitar tarde e cedo erguer, dá um soninho que nem vos digo. Nenhuma parte do meu corpo se conseguiu mexer quando o despertador tocou, nem quando o V, na sua pontualidade britânica, nos avisa que chega de cama às 6h da manhã. Lá o aguentamos o mais que (...)