Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Síndrome do Ninho?! Finalmente, chegamos à fase da decoração.

21.01.19 | Vera Dias Pinheiro

decoração de sala de estar

 

Levo algum tempo a decorar a minha casa, tal e qual eu, quero. Ou melhor, levo algum tempo a entender a minha “vibe”, aquilo que eu quero transmitir e sentir quando estou em casa – e que espero que passe também um pouco para as pessoas que nos visitam, já que nós somos essas pessoas, aqueles que adoram fazer convívios em casa.

Muito mais do que peças de decoração “chave”, do que o design ou, até mais do que um estilo ou tendência, a nossa casa é o reflexo de quem somos. Eu diria ainda que ela espelha bem os nossos estados de espírito, incluindo os nossos altos e baixos.

 

Se a casa anda arrumada, se mantemos as coisas organizadas, é sinal de que andamos bem, tranquilos e equilibrados. Mas se pelo contrario, andamos naquela fase em que tiramos de um lado para colocar no outro, sem arrumar, em que adiamos fazer as coisas, é porque algo se passa, talvez seja um momento menos bom que estejamos a atravessar. Às vezes, basta uma noite mal dormida!  

 

E, claro que uma casa, sendo o reflexo das pessoas (da família) que nela habitam, é natural que se adapte as diferentes fases. Ainda há bem pouco vos disse que desde que tinha deixado de ter em casa bebés, que foi muito mais fácil destralhar uma serie de coisas que se acumulavam desde o nascimento do vicente, que andavam para trás e para a frente, connosco, porque sabíamos que queríamos um segundo filho, e depois, porque um bebé precisa de muita coisa - ou somos nós que acumulamos muita coisa – mas adiante.

Agora estamos numa fase boa, diria, com as crianças mais crescidas e em idades em que já se entendem e comunicam muito bem entre si. E, futuras mães de dois, pela minha experiencia, o segundo prefere sempre os brinquedos do irmão mais velho e vai preferir sempre brincar com ele, por isso, esqueçam os brinquedos específicos para um e para o outro.

 

E faço questão de manter um espaço deles na sala, esta mesa, que serve de refeições quando fazemos refeições na sala com os amigos, é onde brincam e esta casa é um exemplo de brincadeira em que é possível encontrar os dois juntos.

casa de bonecas

 

 

As coisas que a Laura recebeu especificamente de menina, pelo natal, estão ali, sem que ela lhes preste atenção. Até pode ser uma fase, mas ela prefere muito mais poder imitar o irmão nas mais variadas coisas. As avós que me desculpem, se sentem que os brinquedos não são valorizados como tinham em mente na altura em que decidiram comprá-los.

 

De todas as divisões, a sala de estar é aquela que acaba por resumir tudo aquilo que somos, embora, tudo aquilo que somos cá em casa, é falar muito de todos os objectos que o Vicente e a Laura deixam espalhados em cada canto. Mas, é na sala que consegui, finalmente, reunir, resumir a nossa história, e muito graças aos objectos que vamos reunindo das nossas viagens e das nossas aventuras, para além do meu mural de fotografias que estava pendurado há bastante tempo.

mural de fotografias

mural de fotografias

 

Entre as telas que trazemos de algumas das cidades que visitamos, em vez de comprar telas que não nos dizem nada, temos, então, as fotografias que mostram um pouco por onde temos andado ao longo dos últimos cinco anos. E, tudo o que virá no futuro, será para juntar a esta nossa história.

 

telas de cidades

 

Ali percebo a sorte que temos e encontro sempre motivo para agradecer. Afinal, viajamos muito, já vivemos num outro país, temos amigos especiais que estão próximos não importa a distância física ou o tempo que podemos passar sem falar. Grande parte dos nossos motivos para sorrir estão aqui espalhados e, por isso, que o sorriso não nos falte em momento algum, pois há sempre o outro lado da moeda.

E, se calhar, para cada coisa menos boa, temos duas ou três muito boas para contrapor!

 

Este aparador - banalíssimo - sofreu um ligeira alteração, que foi o tampo em madeira que comprei e que colei com fita adesivas (de ambos os lados). Acabou por ficar logo com outro ar, que não aquele "branco corrector". 

As flores também não podem faltar e estas já têm mais de oito dias, quando fui ao mercado pela última vez e as comprei. 

decoração de sala de estar

Entretanto, aproveitei também para comprar uma flor Espada de São Jorge, conhecida pelo seu forte poder de protecção. Acreditem ou não, o melhor é prevenir - e eu acredito! E calha bem, pois não precisa de uma grande manutenção, nem de muita água.

flores

 

 

Ainda assim, do que tenho mais orgulho, é mesmo da minha parede cheia de molduras. E vocês, se tivessem que escolher uma parte da vossa casa ou um objecto de decoração que mais gostam, qual seria?

 

Boa noite!

 

2 comentários

Comentar post