Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Os Vs | Parabéns [e obrigada] querido Vicente...

04.01.16 | Vera Dias Pinheiro

Já são três anos de Vicente! Três anos é tanto tempo e, ao mesmo tempo, tão pouco. 

É tanto tempo porque já cresceste tanto e hoje é impossível dizer que és um bebé crescido, pois já não o és. Estás a tornar-te um lindo rapazinho que me enche de orgulho - e que, algumas vezes, me tira do sério e leva a minha paciência ao limite - e és, sem dúvida alguma, um enorme motivo de alegria na vida dos teus pais.

Com três anos:
- És senhor do teu nariz e muito teimoso, pois tu é que sabes se está frio ou se está calor e o que vestes ou calças. No fundo, achas que mandas nisto tudo... por muito que eu tente mostrar-te que não é bem assim. 
- Praticamente nadas sozinho, algo que é, sem qualquer sombra de dúvida, o teu grande feito. Se no início, foi tudo muito complicado e difícil, agora ir à natação é algo que adoras e os (enormes) progressos estão à vista;
- Tens uma energia que não acaba mais, mesmo quando o sono é maior que essa mesma energia, tu resiste e continuas imparável e se há coisa que gostas é de cantar, tocar e dançar, para além dos teus carros.
- És o barómetro do meu estado de espírito: se ando mais cansada ou stressada, fazes mais birras e andas mais inquieto e se, pelo contrário, ando mais tranquila, também tu andas mais feliz e calmo.
- Continuas a ser o menino da tua mãe, não há mimo ou doçura que me falte, mas adoras andar vestido igual ao pai, o que começa a elevar a fasquia na hora de te comprar roupa.
- Não precisas de muita coisa para te entreteres, aliás, qualquer coisa, a mais simples que seja, é suficiente para dares asas à tua imaginação e em segundos estares a brincar;
- És protector da tua mãe e sinto que o serás com a tua irmã (só espero não ficar com ciúmes daqui a alguns meses), quando o pai não está, vens dormir comigo e acordas-me com festas e beijinhos.
- Já estiveste em duas creches diferentes e em ambas a tua integração foi óptima e não podia estar mais feliz com os comentários que as educadoras e auxiliares me fazem sobre ti.
- Estás prestes a tornar-te o irmão mais velho e isso parece que te fez crescer aos meus olhos e ter-te um respeito ainda maior.
- Repito aquilo que disse poucos meses depois de teres nascido: eu não podia ter tido outro filho e sinto que nos conhecemos há muito mais tempo do que estes três anos e os quase nove meses que estiveste na minha barriga. A nossa ligação e sintonia é única e perfeita.



Ontem foi o nosso dia e tivemos um dia tão bom os três, ou melhor, os quatro. Começamos com um bolo de aniversário - feito pela tua mãe - com velas, como tu tanto desejavas e pedias. E ainda que a chuva nos tenha pregado uma partida, nós não nos deixámos afectar e levamos-te onde tu és mais feliz: junto da música, da dança e dos instrumentos musicais, num concerto interactivo no Museu de Lisboa, pelo Conservatório de Música de Sintra - ainda andamos a pensar qual será a tua próxima escola, no entanto, cada vez tenho mais a certeza que seja ela qual for, a música terá que estar presente - e ainda conseguimos uma tréguas do mau tempo para conseguir ver os pavões e passear nos jardins dos Museu.
Depois, e como grande fã de panquecas que és, levamos-te a lanchar... panquecas e tu continuavas feliz da vida. E na hora de ir dormir, o dia terminava como tinha começado: com mais "parabéns a você" e com mais velas para apagar e tu ainda mais feliz.


Um dos meus maiores desejos e objectivos é o de conseguir criar-te bons momentos, daqueles que levas contigo e que, mais tarde, irás recordar - talvez quando estiveres com os teus filhos e sentires essa mesma preocupação e vontade. O meu maior desejo é ver-te feliz e manter essa simplicidade e genuinidade na forma como saboreias cada momento por muito, muito tempo. 

Antes de ser mãe, pensava que eram os pais a ensinar tudo aos filhos, porém a realidade mostrou-me que são os filhos que ensinam tantas, mas tantas coisas aos pais. Querido Vicente, obrigada! Obrigada por dares sentido à minha vida; obrigada por me obrigares a ser uma pessoa melhor todos os dias; obrigada por me mostrares quando acerto e quando erro; obrigada por estes três anos maravilhosos, em que temos sido inseparáveis, companheiros e os melhores amigos - mesmo com aqueles momentos em que não nos podíamos ver um ao outro, em que tínhamos os nossos arrufos e em que, no fim, acabávamos a pedir desculpas um ao outro. Eu sou mãe, mas não sou perfeita. Erro, erro muitas vezes, e peço-te desculpa por cada vez que erro, da mesma forma que te peço ajuda para fazer de forma diferente da próxima vez.

Muitos parabéns, meu querido Vicente! 
Para a semana celebramos o teu aniversário com todos os amiguinhos.


4 comentários

Comentar post