Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Os dias dele [Vicente]

13.06.16 | Vera Dias Pinheiro
tróia + troia resort + férias em família + irmãos + filho mais velho

Foram quatro dias sem dormir a sesta, foram quatro dias de brincadeiras de manhã ao final da tarde, foram quatro dias praticamente só para o Vicente - só os ares da praia cansavam a Laurinha, que dormiu longas sestas e praticamente só acordava para comer. Eu sentia que lhe devia uns dias assim, pois acho que, sem querer, estes últimos dois meses foram muito exigentes para o Vicente. De um dia para o outro teve que lidar com o facto da mãe e do pai terem constantemente que dividir as atenções com a irmã; pedirem-lhe para não fazer barulho; para ter cuidado; para esperar um bocadinho; também deixou de ter o pai e mãe a jantar com ele ao mesmo tempo; e, por vezes, a ter que se desenrascar em algumas coisas sozinho, quando estamos apenas os três. Sem querer, têm sido dois meses em que o equilíbrio de atenções não tem sido fácil de alcançar, por muito que tenhamos tentado, mas um recém-nascido absorve-nos por completo, e a verdade é que nós também estamos a a aprender a viver com esta nova realidade a quatro, com muita vontade que a atenção para com os nossos filhos se multiplique e não que se divida.... porém, como sempre, numa base da "tentativa-erro"! 

Digo muitas vezes que temos muita sorte com o Vicente e com a forma como tem reagido a todas as mudanças, mas como qualquer outra criança, ele só quer atenção, quer a atenção que sempre teve e quer a atenção do pai e da mãe ao mesmo tempo e não à vez. E ainda assim, por vezes, somos demasiados exigentes com ele, quando tem as suas birras e as suas crises, porque no calor do momento (e do cansaço) é mais fácil repreender o comportamento, em vez de tentar parar cinco minutos para perceber o porquê de estar assim: querer atenção! só atenção!

Eu passei dois anos inteiros de dedicação a ele, com todo o meu tempo para ele, por isso, não vos posso dizer que não me custe que, nestes últimos dois meses, não esteja a conseguir corresponder aquilo que ele espera de mim. Afinal, ele só se tornou o mano mais velho, ele não cresceu e tornou-se uma pessoa adulta!

Estes quatro dias foram apenas para ele, com a mãe e o pai, ao mesmo tempo, graças às sestas das irmã. Hoje, assim que entrou no carro, adormeceu e só acordou quando já estávamos à porta de casa e, como acontece nos regressos de todas as férias, mini férias, fins-de-semana fora, ele acorda e pergunta - com um ar de desespero - "Vamos para nossa casa, mãe?! Porquê?!" e desata a chorar e a dizer que não entra em casa.

Sei que foram dias especiais para ele e sei que, com a Laurinha a chegar aos três meses, tudo aponta para que se consiga voltar a ter alguma rotina familiar e regressar à nossa normalidade - dentro do género, claro! :)

E agora, pai e mãe vão também descansar!
Boa noite.


2 comentários

Comentar post