Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Não celebramos o Halloween!

31.10.16 | Vera Dias Pinheiro
halloween + datas festivas + pão por deus + tradições religiosos + abóbora

Não mascarei o Vicente com nada de alusivo ao Halloween hoje, nem sequer falamos disso cá em casa - não calhou em conversa. Da parte da escola, não nos foi pedido para fazer nada, mas acredito que alguma coisa seja feita em sala ao longo do dia. Mas a verdade é que nós não celebramos o Halloween. Acho importante conhecermos as diferentes tradições, acho o máximo as crianças terem liberdade de se mascarar e brincar um pouco ao "faz de conta", no entanto, não celebramos o Halloween cá em casa. 

Porém, passei a minha infância e até parte da adolescência com a tradição do Pão por Deus muito presente - e que se comemora amanhã, dia 1 de Novembro, também conhecido com o dia de todos os santos. Talvez porque os meus avós viviam numa aldeia mais pequena, onde este tipo de tradições era levada muito a sério e, ano após ano, continuo a lembrar-me do cheiro da raspa do limão e da erva-doce que era usados para se fazerem as broas caseiras que depois eram distribuídas pelos meninos que andavam a bater de porta em porta a fazer o seu peditório. E não existem broas melhores do que aquelas que a minha avó e a minha mãe faziam.

E tenho saudades desses tempos e agora percebo - e dou valor - ao facto da minha infância ter sido tão rica em determinadas vivências e em experiências e também muito ligada a certas tradições, mesmo que sem um vinculo demasiado forte à parte religiosa. Como eu costumo dizer, podíamos não ter a família perfeita, mas tivemos uma base muito forte e sólida e eu acho que isso tem um importante peso no adulto que nos tornamos.

Por isso, debato-me, muitas vezes, com a dificuldade que é, nos dias de hoje, passar certos valores aos meus filhos, ao vivermos numa sociedade tão virada para o instantâneo, para o fast e, em que a maior parte do tempo, andamos a correr de um lado para o outro. Depois, também acho que deixamos que as coisas percam a sua importância ao longo dos tempos, pois, mesmo comemorando e assinalando certas datas, não temos tempo para o mais importante: explicar o porquê de se fazerem as coisas, para que elas não percam o seu verdadeiro valor.

E a propósito desta tradição muito nossa, deixo-vos aqui este artigo da Pumpkin.pt que está tão claro que nem é preciso estar a escrever nada de novo: 


E, por aí, como se vivem as tradições? Celebram o Halloween?

Bom dia!