Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Muitos parabéns ao menino dos anos!

22.06.15 | Vera Dias Pinheiro


Querido Senhor meu marido,

Hoje é o teu aniversário e eu sei como tu valorizas este dia, como tu gostas de ser mimado e como gostas que este dia fique sempre marcado com algo de diferente. 
Este ano não temos a nossa casa cheia de amigos, eu não passei uma noite inteira a preparar cada pormenor para a decoração da tua festa ou, na cozinha, onde durante horas, tratava de tudo para que nada faltasse na comemoração do teu dia favorito do ano. (E agora que olho para trás penso: se aquelas festas de aniversário não foram uma GRANDE PROVA do meu amor por ti, não sei o que será!) Bem, no entanto, ambos sabemos que agora é o teu dia favorito do ano, a seguir ao dia em começamos a namorar, ao dia em que decidimos ir viver juntos, ao dia que que soubemos que estava grávida e, claro, a seguir ao dia em que o Vicente nasceu e ao dia em que aterramos em Bruxelas a três.... Ops!!!! Mas, ainda assim, continua a ser um dia com motivos para ser um dos teus favoritos, não achas?

Escrevo-te aqui, nesta espécie de carta, porque este espaço também é teu. As viagens dos Vs só começaram, porque tu me convenceste de que ir contigo para Bruxelas era o melhor para os três, que tirar uma licença sem vencimento para o poder fazer não era uma loucura, mas sim, poder ter o direito de escolher a família e de fazer uma história diferente. E, embora todas as minhas questões e hesitações, no fundo, eu não tinha qualquer dúvida de que queria ir para junto de ti e, finalmente, podermos viver em família.

Este é o quarto aniversário que passo contigo e é com felicidade que vejo o homem, o marido e o pai, que tens vindo a tornar-te. Queixas-te, e talvez (eu disse: t.a.l.v.e.z) com razão, que estou mais pronta para corrigir do que para elogiar, pois fica sabendo que te observo muito (observo muito em geral, como sabes) e sei como te esforças para vencer certos traços da tua personalidade, de modo, a conseguires corresponder aquilo que esperamos de ti (ou que tu pensas que esperamos de ti).

Observo também como és generoso e como tratas de mim e do Vicente para que nada nos falte e como nos proporcionas momentos únicos. As nossas idas a Estrasburgo, a Roma e a Paris (debaixo de uma chuva intensa) são os momentos mágicos que me saltam logo à memória. E ainda todos os quilómetros que fizemos nos últimos dois anos.

Observo ainda com mais atenção a pessoa inteligente que és (espero que o Vicente desenvolva essa mesma capacidade de guardar informação (mesmo aquela que não é essencial) como só tu tens). Enche-me de orgulho ver tudo aquilo que tens alcançado no teu percurso profissional e como as pessoas te respeitam e admiram. E tenho a certeza que o Vicente vai ter muito orgulho no seu pai.

Podia continuar a escrever e a dizer o quanto te amo e coisas igualmente lamechas, porém o que te quero dizer é: passar o quatro aniversário ao teu lado é ainda muito pouco, perante todos os aniversários que espero ainda vir a passar contigo! Não espero que, ao longo do anos, te tornes no homem perfeito, quero apenas que continues a ser o bom marido e bom pai que és! E, afinal, os teus defeitos (ou melhor, as tuas particularidades) divertem-nos e sem eles, eu e o Vicente, não tínhamos com o que brincar.

Acima de tudo, quero-te agradecer por não teres desistido de me conquistar, pois caso contrário, eu tinha sido privada da maior e mais gratificante aventura da minha vida! 

Muitos parabéns meu amor!