Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Lanches e snacks: os truques para que sejam saudáveis!

27.07.15 | Vera Dias Pinheiro
Arriscaria dizer que a preocupação maior dos pais, no que respeita à alimentação infantil, está nas principais refeições: pequeno-almoço, almoço e jantar. Preocupamo-nos em manter algumas rotinas: que as crianças comam, mais ou menos, às mesmas horas; em tornar essas refeições ricas em termos nutricionais, etc.
Mas, depois, existem os lanches, aqueles "reforços" a meio da manhã e a meio da tarde, que não são prejudiciais às crianças e que não as impedem de comer na refeição principal seguinte, se estivermos atentos às quantidades. O mesmo princípio de que um adulto deve fazer várias refeições ao longo do dia, evitando comer grandes quantidade de uma só vez, é válido para os mais pequenos. 

Porém, é aqui que mais vacilamos, na hora de compor esse snack, que deve ser igualmente pensado ao nível da qualidade e dos nutrientes. Muitas vezes, o que acontece é colocarmos a praticidade e a facilidade acima de tudo e deixamos de nos preocupar tanto que, em vez de um pão branco, devíamos optar por um pão escuro ou integral, que os sumos industrializados estão cheios de açúcar e que as bolachas não servem para saciar. Para além disso, a grande maioria dos produtos industrializados está carregado de gorduras e de sal, duas coisas desaconselhadas para o desenvolvimentos das crianças.

No fundo, esses lanches deviam ser uma extensão daquilo que é o dia-a-dia em casa, daquilo que é o exemplo que vêem em casa. Por exemplo, a peça de fruta deve existir no lanche, não apenas porque faz bem e, por isso, "obrigamos" os nossos filhos a comer, mas sim porque é normal existir fruta em casa e é normal verem os seus pais a comer. 

No entanto, conciliar a rapidez/praticidade, com a qualidade e ainda fazer com que a criança aceite o que a mãe escolheu, pode não ser tarefa fácil. Vamos ver se as dicas que se seguem fazem sentido e se nos podem ajudar:

- arranjar um dia da semana em que é a criança a escolher o que prefere levar de lanche. De preferência que seja a meio da semana, para ficar com alguma distância do fim-de-semana, onde a tendência é haver alguns abusos e "extras" na alimentação;
- evitem a monotonia das refeições. Procurem variar o máximo possível as opções e as cores, de forma a que a criança sinta prazer e vontade de comer;
- coloquem sempre um peça de fruta na lancheira, mas deixem que a criança participe dessa escolha;
- perguntem sempre o que que lancham os amiguinhos na escola. Assim, vai ficar mais fácil identificar quando é que o vosso filho comeu alguma coisa de um amigo;
- além da fruta, deve haver uma opção de carbo-hidrato que são os responsáveis pela energia, preferindo sempre a versão integral;
- quando optarem pelos biscoitos ou bolachas, não devem colocar, na lancheira, o pacote inteiro, evitam que a criança passe da quantidade adequada;
- colocar sempre uma garrafinha de água na mochila, as crianças devem ser habituadas a beber água;
- os leites com chocolate possuem muita gordura e açúcar, evitem colocá-los todos os dias.
- atenção aos alimentos que se estragam com facilidade e que necessitam de estar a temperaturas mais frescas, como é o caso dos queijos e dos iogurtes. Evitem levá-los para fora de casa se não tiverem um saco térmico para os conservar.

Por aqui, os snacks do Vicente são sempre preparados com antecedência, antes de sairmos de casa. Onde quer que se vá, o lanche do Vicente vai atrás. Quando entrou para a creche e, quando me foi mostrada a ementa, nomeadamente a composição dos lanches, questionei se havia possibilidade de levar algumas coisas às quais o Vicente está habituado e não levantaram qualquer problema, muito pelo contrário. Deste modo, não conseguindo mudar tudo, consigo controlar algumas coisas, nomeadamente a questão do leite (cá em casa não bebemos leite de vaca) e as bolachas Maria (que foram substituídas pelas galetes de arroz e trigo). Obviamente, continuam as papas e os cereais carregados de açúcar, mas, nesses dias, em casa somos mais rigorosos com o que se come e com a excepções.



Por fim, não devemos esquecer que o hábito de comer coisas saudáveis deve ser criado desde cedo, usando, como já referi, o exemplo parental. Sendo que uma criança que se habitua comer doces, vai sempre preferir ter um chocolate ao lanche, da mesma forma que a criança que se habitua com os alimentos saudáveis não vai estranhar ao encontrar uma peça de fruta na lancheira.

Sugestão saudável dos Vs (receita enviada por uma amiga que nos conhece muito bem):

Biscoitos de Aveia e Laranja

Ingredientes:

100gr de flocos de aveia integral
150gr de farinha integral
80g de mel
Casca de meia laranja (sem a parte branca- mto importante)
60gr de sumo de laranja
20gr de azeite
1 pitada de sal


Preparação:

Pre aquecer o forno a 180º graus
Colocar no copo da Bimby os flocos de aveia, o mel e a casca de laranja - 20seg/vel9
Adicionar os restantes ingredientes - 20seg/vel 6
Colocar no saco de pasteleiro e dispor os montinhos em tabuleiro forrado com papel vegetal
Levar ao forno durante aproximadamente 10/12min.


 Atenção que, se a casca de laranja levar a parte branca, os biscoitos ficam com um travo amargo.


Bom Apetite!!!