Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

"Get over January Blues" | Deixe entrar a boa energia!

29.01.19 | Vera Dias Pinheiro

house plants

 

O mês mais interminável do ano… ainda não acabou! Contudo, eu nunca tenha sentido a lentidão da sua transição de forma tão acentuada como este ano. Regra geral, com a correria do fim do ano e até o ritmo frenético com que entramos no novo ano e nas rotinas, o mês de janeiro sempre me deu a impressão de passar a correr.

Este ano não! Os dias são longos e a sensação, que eu tenho, é a de me apetecer hibernar e só acordar lá para março, quando as flores começam a desabrochar. Houve alguns fenómenos nos lunares a marcar este inicio do ano, face às quais eu não reajo com cepticismo. Por isso, e agora que fevereiro já começa a acenarmos, é como se sentisse vontade de voltar a redefinir as minhas prioridades e os meus objectivos. Arregaçar as mangas e andar com as coisas para frente.

 

Quer parecer-me também que o facto de estar em casa também pesou. A minha rotina fez acentuar esta “depressão” de janeiro. Afinal, é um mês um pouco mais parado em termos de trabalho, é um mês que sofremos a ressaca dos últimos trabalhos – pois, não se esqueçam que, na minha área, os pagamentos não se fazem antes dos 60 dias, o que, por vezes, gera até alguma frustração – e, de certa forma, acabo por me sentir menos “útil” à sociedade do que gostaria. E este ano foi uma espécie de paragem brusca, pois o mês de dezembro foi bastante agitado. Claro que sei separar as coisas, mas ainda assim não me livro dos efeitos colaterais das circunstâncias e, olhem, há alturas em que nos colocamos tudo em perspectiva, em que não sabemos se nos apetece continuar ou repensar tudo do zero…

 

As idas ao ginásio, ajudam a manter os níveis de ansiedade nos valores certos, uma boa alimentação e os bons hábitos de sono, permitem que a depressão seja ténue não desesperante. Ufa! Uma pessoa ate se sente mais crescida e madura por sentir que tem controlo na situação e que está a conseguir encaminhar tudo da forma certa. Com calma e paciência, porque é uma fase, que vai acabar por passar!

 

Nestas alturas, a sensação de ninho ajuda – aguentar o barco (aka casa) de forma organizada, ajuda a manter a mente em ordem, a estabilidade familiar também e os planos concretos que temos para este ano, também – e aqui, penso que escolher a família e fazer com que esse projecto vingue, é de facto a escolha mais importante da nossa vida. Afinal, ali temos o nosso porto seguro, a estabilidade emocional para passar pelos momentos mais turbulentos e o amparo até que melhores tempos cheguem.

 

Todavia, chegar até aqui também tem sido um processo de aprendizagem que temos feito ao longo dos anos. São oito anos no total e seis desde que temos filhos. E, embora, eu tenha a opinião de que não existem propriamente “regras” para que se contrua uma família, percebo – aliás, percebi com o tempo – que é preciso tempo para amadurecer, enquanto pessoal, enquanto parte de uma relação e na relação com o outro. E nós, temos feito esse caminho com filhos e mudanças profundas pelo meio. E isso tornou tudo bastante mais difícil…

 

E há palavras que não esqueço, daquelas raras vezes em que alguém de fora nos dá um bom conselho de (e para a) vida: “dá tempo, espera que os filhos cresçam um pouco e que os momentos turbulentos, atenuem. Nessa altura, terás o discernimento para avaliar a relação a dois, a vida em família e então tomar decisões com cariz mais definitivo na tua vida.

Esperei… sem me arrepender dessa espera.

Mas agora, janeiro “go away” por favor! A brincar, a brincar, já ando a falar de ti há tempo a mais. O assunto não muda!

 

Enquanto isso, podemos sempre dar um empurrãozinho e criar, à nossa volta, um ambiente de boas energias. Cá em casa, tenho optado pela escolha de plantas naturais, escolhem em função da manutenção que exigem, ou seja, nada de muito delicado para quem aguentem bem e resistam por muito tempo.

 

| Imagens retiradas do Pinterest |

 

E, por falar em plantas e boas energias, aqui ficam alguma ideias para terem em casa:

  • Arruda
  • Bambo da Sorte
  • Lavanda
  • Palmeira de jardim
  • Sálvia
  • Planta do Dinheiro
  • Orquídea
  • Girassol
  • Cactos

 

Depois, podemos ainda explorar as regras do Feng-Shui, mas pelo que li, as plantas com folhas ponti-agudas, como por exemplo, a Espada de São Jorge não são as ideiais para ter em casa, embora seja óptimas para afastar a inveja e as energias indesejáveis, ao mesmo tempo que atrai a sorte e a protecção. 

 

Se estiver por aí alguém com conhecimentos mais aprofundados sobre este assunto, que deixe a sua opinião. 

 

Boa noite!