Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Foi preciso voltar um pouco atrás

17.01.17 | Vera Dias Pinheiro
sara falcão + mãe e filha + rotinas + pôr um bebé para dormir + amor de mãe + a importância das rotinas
Fotografia Sara Falcão Photography

Tenho passado os últimos meses à procura de uma consistência, de um fio condutor, de algo que me indique que estou no caminho certo ou se, pelo contrário, é preciso mudar. Tenho passado os últimos tempos a observar a Laura, à procura de um padrão, de algo que me faça perceber se estou a fazer bem, se ela gosta mais de uma maneira ou de outra. Mas continua a ser difícil, continua a ser difícil acertar.

As últimas semanas têm sido passadas a tentar criar uma rotina, tenho procurado que os nossos dias tenham um mesmo padrão, uma regularidade de horários e uma mesma ordem nas tarefas que são feitas. O que fazemos; quando acordamos; a hora em que almoça; o que fazemos a seguir ao almoço; a hora do banho; do jantar e o ritual de ir para a cama. Tudo o mais igual possível, todos os dias nas últimas semanas. Tudo isto envolve muita paciência, dedicação, perseverança e colaboração da parte do Vicente, que tal como ela, é apenas uma criança. 

Nos primeiros meses, tentei adaptar-me o melhor que consegui, cedi nas rotinas no momento em que estava a aprender a ser mãe de dois e a ter que cuidar de dois filhos aos mesmo tempo, sendo um recém-nascido e totalmente dependente de mim. Depois, deixei-me ir ao sabor da própria Laura, aquilo que supostamente eram as rotinas dela e os dias estavam a tornar-se simplesmente caóticos, sem conseguir determinar rigorosamente nada nos meus dias. E eu, vocês sabem, preciso de rotinas, e eu, vocês também sabem, acredito que os bebés também precisam de rotinas, são as rotinas que os tornam mais tranquilos e sossegados, pela segurança de saberem sempre o que vai acontecer ao longo do seu dia.

No entanto, aprendi que cada bebé é um bebé, cada um com a sua personalidade, a forma como gosta de adormecer, se prefere o colo ou não, se gosta de chucha ou não etc... etc... etc... Cada bebé é um bebé, mas todos precisam de segurança e de tranquilidade, todos precisam de ter consistência no seu dia-a-dia. Repito. E começa a ser altura da Laura conhecer a cama dela e deixar de dormir na minha, começa a ser altura dela perceber como é um dia na sua vida e as coisas que tem que fazer e que dormir é fundamental. 

Nos últimos tempos ando mais atenta e mais rígida, organizo-me para conseguir ter tudo organizado antes de ir buscar o Vicente à escola e ter os jantares adiantados, não pode falhar nada a partir das seis da tarde e até há hora em que se deitam. E, depois, é acreditar com muita força que aquele vai ser um bom dia e agir com toda a convicção de que vai correr tudo bem!

Também é preciso que a Laura deixe de adormecer na mama e que, mesmo estando cheia que nem um ovo, não comece a controlar-me com o seu olhar e trepar por mim até chegar ao seu "alvo". É preciso encontrar um equilíbrio na amamentação para que este processo continue a fazer bem e a dar prazer a ambas. 

No fundo, é preciso encontrar um compromisso que transmita bem estar a todos nós, que nos deixe confortáveis e que tudo o que há a retirar de bom desta experiência, não ceda ao que de menos bom possa haver. Porque a maternidade é isto mesmo: um compromisso entre mãe e bebé e em que os dois têm que se sentir felizes. 

Ainda não vos posso dizer se está a correr bem ou mal, nem quero, nem vale a pena falar desta coisas antes do tempo. Mas, em breve, espero ter respostas para vocês, especialmente para aquelas mães que eu sei que passam alguns destes "dramas" também e que têm bebés tão exigentes quanto a Laura. Em breve, espero ter, não a receita ou truque milagroso que tanto me perguntam, mas, pelo menos, espero ter o meu truque, aquilo que resultou connosco para partilhar com vocês.

Boa noite ❤