Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Estar de volta a casa...

01.04.16 | Vera Dias Pinheiro
Não há nada como regressar a casa, às minhas/nossas coisas. Desta vez, estava ainda mais ansiosa por voltar, pois foram dias passados com a sensação de que faltava qualquer coisa - e faltava, claro, o meu Vicente. Esta é a parte que custa mais: estar ali e, ao mesmo tempo, sentir que estamos a "faltar" noutro lugar. 
Mas, desde ontem à tarde que estamos os quatro juntos. O Vicente mantém a rotina da escola - eu perguntei hoje de manhã se queria ir ou ficar e ele disse que queria ir ter com as "suas pessoas" - está muito curioso com a irmã, ri-se quando ela chora e acha muita piada em tudo nela ser assim tão "pucanino". No entanto, já não acha assim tanta piada a que ela tenha o privilégio de dormir no nosso quarto e ele não; ou até que possa comer na cama (isto é, mamar), quando eu estou sempre a avisar que comer é na cozinha para não sujar! E no meio de tanta coisa engraçada, o que tem menos graça ainda é a sua mãe estar tão disponível para a sua irmã. Até já lhe disse algumas vezes: "é a minha mãe, mana..." - não sei se num tom de amor ou se de aviso! :)

No entanto, nesses momentos em que a mana está a mamar, carinhosamente, aninha-se do outro lado, debaixo do meu outro braço e vai sempre dando beijinhos ora a mim ora à mana... Se para amamentar é preciso muita paz, boas energias, amor à nossa volta; esses momentos por aqui são uns privilegiados nesse sentido. Sinto-me ainda mais completa quando abraço os meus dois filhos, quando sinto o calor dos dois, o amor e tudo o que isto de ser mãe envolve e que está tão para além das palavras que consigo escrever.


Já a Laurinha, como qualquer recém-nascido adorável, como e dorme, o único "senão" é ter vindo com o fuso horário um pouco desconectado com a realidade: de dia, dorme que nem pedra e a partir do fim da tarde, é mama de hora a hora, pela noite dentro. Ando um bocadinho abananada por não dormir e a precisar de fazer umas sestas com ela. Por isso, os próximos dias vão ser de readaptação, mas sinto uma enorme tranquilidade que não tive com o Vicente, sinto-me mais segura! 

Aos poucos, espero conseguir ir regressando ao ritmo normal, conjugando horários e rotinas. Estes primeiros dias são um pouco caóticos: segurança social, primeiras consultas no pediatra, teste do pezinho, subida do leite e, uma parte muito importante, a recuperação física do parto - conseguir deixar de ter dores, sentir-se confortável e, melhor, se as hormonas derem uma ajuda e estabilizarem. Mas em nossa casa, e tudo mais fácil!

Um obrigada a todos pelas mensagens que deixaram. tenho lido, mas agora aos poucos vou responder a tudo! Desculpem se agora as coisas por aqui vão estar num ritmo mais calmo e num tom mais sentimental e lamechas de quem acabou de ser mãe!
As coisas boas de ter um blog, de "conhecer" pessoas com quem não estamos fisicamente mas que estão próximas de nós, é mesmo sentir todas as boas energias que nos passam, as palavras carinhosas, o apoio e até os avisos e conselhos - não me vou esquecer que quase não tive tempo tempo de fazer as malas e que vocês bem me iam avisando! :)




3 comentários

Comentar post