Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Dica da semana #6: Desacelerar! Descansar! Viver o momento!

20.10.16 | Vera Dias Pinheiro

Parar! Desacelerar! Descansar! Usufruir! Desfrutar! Viver o momento! Ter calma! Esperar! Pensar em nós! Reflectir! Tempo para as relações! 

E agora convido-vos a reflectirem sobre a última vez que tiveram tempo de qualidade para fazer uma destas coisas - tempo de qualidade, eu entendo, como aquele em que conseguimos dedicar a nossa atenção unica e exclusivamente a uma coisa, sempre pensar em mais nada! É difícil. não é? E a culpa não é nossa, nós somos vítimas de uma sociedade completamente modernizada, que tem uma série de vantagens, mas completamente virada para a "confusão", para o multi-tasking, para o excesso de responsabilidades e pouco tempo para viver; em estamos completamente ligados 24h por dia, muito graças às novas tecnologias; à necessidade de partilha instantânea do que estamos a fazer, o que faz com que isso retire muita da essência dos momentos que vivemos e da nossa capacidade de desfrutar deles verdadeiramente. Muitas vezes, quase que nos debatemos para ver quem tem mais trabalho, quem fica até mais tarde, quem teve menos férias e quem tem menos tempo.  

Ora, quando temos filhos a nossa noção do tempo, muda radicalmente e, pelo menos durante o tempo em que estamos de licença de maternidade, desaceleramos e quase que conseguimos fazer o tempo parar quando estamos só com eles, quando os nossos olhares se cruzam e quando eles nos fazem perceber que o melhor da vida está ali mesmo à nossa frente. Mas depois, voltamos ao trabalhar e a sociedade empurramos para uma corrente muito forte e deixamos de controlar aquele tempo tão precioso. E os momentos de qualidade reduzem-se a poucas horas por dia. 

E o mesmo acontece connosco, em que momento conseguimos ser a nossa prioridade? Em que momento, conseguimos dizer BASTA! Eu vou cuidar de mim, eu vou ter tempo para me alimentar bem, para praticar desporto, para fazer uma caminhada, para passear com os meus filhos ou, simplesmente, para NÃO FAZER NADA!

vichy + slow âge + anti-envelhecimento + sic + A tarde é sua + Fátima Lopes + cuidados de rosto + anti aging + slow movement + movimento slow + slow + prevenção contra os sinais de envelhecimento
(da esquerda para a direita) Dra. Andreia Lança Magarreiro (Departamento de Marketing da Vichy); Dra. Maria Santana Lopes (nutricionista); Dra. Raquel Tavares (membro da direcção da ONG Slow Movement Portugal); Dra. Ivone Mirpuri (responsável pela Medicina anti-envelhecimento na Clínica Anti-Aging); e a apresentada Fátima Lopes.
Foi esta reflexão, muito interessante, que eu em conjunto com outras mulheres, tivemos oportunidade de fazer a convite da Vichy e da apresentadora Fátima Lopes, numa por assim dizer edição especial do seu programa "A Tarde é Sua", para apresentação do novo produto de cuidados do rosto da marca, o "Slow Âge". Mais do que um creme anti-envelhecimento, este produto traz consigo uma filosofia, um movimento de mudança que tem por base o "Slow movement". Já ouviram falar?

Slow Movement
Um movimentos que favorece o nosso bem-estar e desenvolvimento pessoal, social, comunitário e ambientar, sem fundamentalismos e sem ir contra tudo aquilo que a nossa sociedade alcançou. O seu objectivo é procurar viver "num ritmo equilibrado que seja bom para o corpo e bom para a mente (saúde), bom para os relacionamentos, para as sociedades e comunidades (desenvolvimento pessoal, social e local), e para o planeta (ambiente, sustentabilidade), é um modelo de equilíbrio para viver melhor sabendo quando é necessário abrandar ou acelerar não deixando que o abrandamento se torne estagnação, nem deixando que a aceleração se torne maníaca. Trata-se de defender a vivência de um tempo com maior qualidade para nós próprios, para os ‘nossos ‘ (família, amigos, vizinhos) e para os outros (iniciativas de solidariedade, humanitárias, de acção social, etc.), com permanente preocupação de incentivar lógicas de desenvolvimento sustentável".

Foi com base nesta filosofia e na certeza de que bastam pequenas alterações diárias para que isso se reflicta imediatamente em grandes transformações no nosso bem-estar e na nossa qualidade de vida - por exemplo, tomar um café mais devagar; parar num jardim antes do regresso a casa; desligar as redes sociais durante uma hora; ligar aquele amiga(o) com quem já não falamos à muito tempo; não abdicar de 5 ou 10 minutos para nós por dia - que surge este novo cuidado anti-envelhecimento da Vichy

vichy + slow âge + anti-envelhecimento + sic + A tarde é sua + Fátima Lopes + cuidados de rosto + anti aging + slow movement + movimento slow + slow + prevenção contra os sinais de envelhecimento

O Slow Âge é o primeiro cuidado diário desta marca que corrige os sinais de envelhecimento ainda em formação, actuando directamente sob os principais agentes agressores da nossa pele e do nosso bem estar: os externos (os raios UV, a poluição, o próprios clima, etc...) e os relacionados com o nosso estilo de vida (tabaco, qualidade do sono, tipo de alimentação, nível de stress, etc...). Isto porque se chegou à conclusão que, contrariamente aquilo que possamos pensar, os primeiros danos na nossa pele não são tanto influenciados pela nossa genética. 

vichy + slow âge + anti-envelhecimento + sic + A tarde é sua + Fátima Lopes + cuidados de rosto + anti aging + slow movement + movimento slow + slow + prevenção contra os sinais de envelhecimento

Sob a forma de um fluido fresco e cremoso, untoso e com um acabamento aveludado - adapta-se a qualquer tipo de pele, mas é perfeito para as peles mistas - que, finaliza, com uma fragrância floral, este creme foi uma autêntica (boa) surpresa para mim! E para poder escrever sobre ele, nada melhor do que experimentá-lo e dar algum tempo para ver como é que a minha pele reagia.

- A Vichy não era a minha marca de eleição para os cuidados de rosto; 
- Com todas as alterações hormonais, a minha pele deixou de ter um classificação possível e é difícil ficar satisfeita com um creme; 
- Níveis de cansaço elevados; 
- Noites mal dormidas; 
- Manchas na pele - melasma fruto sobretudo da primeira gravidez; 
- Desidratação.

E, para já, acho que é suficiente para vos descrever o estado da minha pele. Tenho usado o Slow Âge diariamente, como creme de dia, e, posso dizer-vos que fiquei muito surpreendida logo na primeira utilização:
- Funde-e muito bem com a nossa pele, não ficamos com a sensação ora de muito seca ora de muito gordurosa;
- "Zona T" impecável ao longo do dia, mesmo quando uso maquilhagem;
- Sensação de alívio e de conforto;
- E toda a gente me tem dito que estou com uma óptima cara - ninguém acredita que durmo apenas 3 a 4 horas por noite.
- Para quem possa ficar reticente, pois não gosta de creme com cheiro, digo-vos que a sua fragância não incomoda nada. Depois de o colocar, já nem nos lembramos disso.

Para além de tudo isto, tem um preço bastante simpático - PVPR: 32 euros.

Deixo-vos mais algumas fotografias do evento:


vichy + slow âge + anti-envelhecimento + sic + A tarde é sua + Fátima Lopes + cuidados de rosto + anti aging + slow movement + movimento slow + slow + prevenção contra os sinais de envelhecimento

vichy + slow âge + anti-envelhecimento + sic + A tarde é sua + Fátima Lopes + cuidados de rosto + anti aging + slow movement + movimento slow + slow + prevenção contra os sinais de envelhecimento

vichy + slow âge + anti-envelhecimento + sic + A tarde é sua + Fátima Lopes + cuidados de rosto + anti aging + slow movement + movimento slow + slow + prevenção contra os sinais de envelhecimento


Fica a dica! :)
Bom Dia.


4 comentários

Comentar post