Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Dias inteiros a três!

15.07.16 | Vera Dias Pinheiro
Hoje passamos o dia os três em casa, pois embora eu tente ir buscar o Vicente cedo à escola, para ele, o tempo que tem para brincar com as suas coisas é sempre pouco. E, depois, com o tempo acho que ele vai ganhando a verdadeira percepção que a irmã fica no bem bom com a mãe e ele não. Por isso, vai na volta, um dia ou outro lá acabamos por ficar os três - assim, numa espécie de misto entre alegria, histeria, berros e birras, mas que, no final, todos nós sobrevivemos!
Ainda não consigo ter a percepção das diferenças entre ter um filho e ter uma filha - e acredito que elas existam. Para já, posso dizer que depois do "choque" inicial de ter ia ter uma menina, bastaram-me poucas semanas para me render por completo à Laura. Aos meus olhos (de mãe) ela tem um ar muito mais delicado; tem um choro que é de menina; e, para mim, é impossível confundi-la com um menino, porque aos meus olhos (de mãe) ela tem o rosto perfeitinho de uma menina, que se ri com os olhos (que ainda estão azuis, será que vão mesmo ficar assim?!); e cuja voz é bem mais delicada do que era a do Vicente. Como podem ver pela minha opinião muito pouco imparcial (de mãe), a Laura é uma princesinha que me derrete no exacto momento em que os seus olhos se cruzam com os meus e começa imediatamente a sorrir. Acredito que parte dela ainda se sente como se estivesse dentro de mim, especialmente quando adormecemos as duas e ela se encaixa na perfeição no meu peito. Mas, por enquanto, é só mesmo isso que posso dizer, ainda não consigo avaliar como será a nossa relação de mãe e filha.

mãe atempo inteiro + amor de irmãos + mãe de dois + filho e filha + decoração + quartos de criança
Estamos aos poucos a preparar o quarto dos dois e o Vicente está radiante|
O Vicente, por seu lado, é um autêntico protector da sua mãe; é um menino que me mima muito; que está sempre por perto e que acusa imediatamente quando lhe estou a dar menos atenção. De há um tempo para cá, tem-nos surpreendido, cada vez mais, com as suas saídas espontâneas que, muitas vezes, me deixam sem palavras! Por exemplo:

- Quando faço alguma mudança no cabelo, como aconteceu esta semana, ele repara imediatamente e pergunta-me logo se cortei o cabelo, enquanto mexe no meu cabelo e diz, de seguida, que estou bonita;
- Se, por acaso, visto um vestido cumprido, então, é a festa! Começa a dizer que eu sou a princesa Elsa, do Frozen e pede-me para pôr o videoclip da música no Youtube para dançarmos - e assim fazemos!
- Nunca me dá apenas um beijinho quando sai de casa sem mim, volta muitas vezes atrás para dar "só mais um" beijinho e só mais um abraçinho;
- Também ouço frequentemente que "a mamã é muita quida!" e "a mamã é mais linda do mundo!". Obviamente que, das primeiras vezes, a minha reacção foi... não ter reacção e ter-lhe pedido para repetir; 
- E recebo muitas festinhas apenas por sim;

Como disse, não consigo imaginar como será a minha relação com a Laura e, embora já tenha ouvido de tudo, prefiro esperar para ver. No entanto, ser mãe deste meu rapaz é assim uma espécie de eterno enamoramento entre mãe e filho e com a Laura, talvez, venha a descobrir uma relação de cumplicidade entre "mulheres", uma companheira para fazer coisas de "meninas"... Quem sabe, mas até lá, vou saboreando cada momento do crescimento dela, cada novidade, cada sorriso, com a sorte de ter o Vicente para partilhar tudo isso.


Coisas que escrevi quando ainda era apenas uma mãe de um menino:
Boa noite!

4 comentários

Comentar post