Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Dia Nacional do Pijama e a consciencialização dos filhos (e pais)

20.11.17 | Vera Dias Pinheiro

Revoltarmo-nos contra tudo o que se passa à nossa volta é uma opção pessoal e é tão válida como qualquer outra. Mas não nos podemos esquecer que isso acarreta a responsabilidade de sermos pessoas coerentes, especialmente que as nossas atitudes reflitam as nossas opiniões e ideologias. E podemos, de facto, criticar tudo e todos, como também podemos achar que o Dia Nacional do Pijama é tudo menos solidariedade. Podemos achar que, na verdade, é um dia que se transforma num incentivo ao consumo ou que é até uma forma de explorar as crianças.


Ou então, pelo contrário, podemos optar por contextualizar e inserir este Dia Nacional do Pijama em mais uma forma, entre todas as outras, que usamos para consciencializar os nossos filhos. Eu escolho tomar esta segunda "visão" do Dia Nacional do Pijama e cá em casa temos aderido sempre e o Vicente leva o seu mealheiro com o seu contributo. E obviamente que ir de pijama, para o Vicente e para os amigos, é uma festa; e que seja mesmo uma festa assim pois, afinal, são crianças. Se assim não fosse, também nunca o iria obrigar.


No entanto, estas coisas não surgem apenas porque recebemos um recado da escola. Nada disto acontece sem que lhe seja explicado, também por nós, o que representa este dia. Não é uma responsabilidade que delego apenas na escola. E embora para ele seja ainda muito difícil imaginar que há crianças que não têm pais ou que não vivem com eles; que não vão de férias ou nem tão pouco andaram de avião; que não têm tantos brinquedos e tantas outras coisas como ele tem.


E, mesmo assim, ele foi capaz de me surpreender dizendo-me que tinha muita sorte porque o pai e a mãe viviam com ele e gostavam muito dele. E, a seguir, pergunta-me se tem razão. Claro que sim, meu filho, tens toda a razão do mundo e, às vezes, somos nós, os crescidos, que não sabemos dar valor aquilo que temos.


Ainda há poucos dias estávamos a separar sacos de brinquedos para dar; e hoje em dia é ele próprio que nos diz que há coisas que ele já não precisa assim tanto; ou, então, que podemos chamar o Pedro para vir buscar mais coisas cá a casa – o Pedro é o nosso interlocutor junto da Associação Agregar, lembram-se? É para lá que mandamos tudo aquilo que temos a mais, tudo aquilo que já não damos assim tanta importância, mas que, na vida de outras famílias, faz toda a diferença.


Se no Dia Nacional do Pijama podiam não pedir dinheiro? Podiam, mas também é a forma mais fácil de contribuir, de reunir um valor e canalizá-lo para as reais necessidades da Associação que se está a apoiar - Mundos de Vida. Porém, em última instância, também podemos contribuir em géneros e é fácil saber o que faz mais falta, muitas vezes até está mencionado no próprio site da Associação e, não estando, há sempre um contacto telefónico.


O facto de irem de pijama neste dia é a parte lúdica da coisa. É um dia divertido, há uma mensagem que pode e certamente é passada na escola. Contudo, se ao longo do ano não nos preocuparmos com este tipo de acções e de criar esta sensibilização junto dos nossos filhos, então, sim realmente este dia pode passar completamente ao lado da mensagem que tenta vincular e sim, o dinheiro será só dinheiro e aquele mealheiro não terá qualquer significado.


Hoje em dia, e muito graças às redes sociais, criticar tornou-se banal, fácil, quase uma forma de muitos exorcizarem todos os seus problemas e frustrações. Pode-se apontar o dedo dizendo que é só uma forma de alimentar o consumo. Bolas, então e o Natal? E é por isso que deixamos de oferecer presentes? Então e o Carnaval e o Halloween? A Páscoa e o Dia da Criança? As coisas só são aquilo que nós deixamos que elas sejam e o impacto que têm nas nossas vidas - negativo ou positivo - somos nós que escolhemos.


Hoje o Vicente foi de Pijama, levou um novinho a estrear e sim, também pensei que ele adora o Faísca Macqueen e que ia ficar super feliz de levar um pijama com esse tema. Eu não sou extremamente rigorosa com a roupa de dormir, preciso de muitos pijamas no Inverno, porque os descuidos são maiores nesta altura do ano - já me explicaram que é normal, mas não deixa de ser aborrecido - e os pijamas são, na maioria super básicos e o miúdo cresceu e, como tal, é um pijama que me vai dar jeito pelo Inverno fora.


Mas não temos fotografias do Dia Nacional do Pijama para partilhar, por isso, fica uma do fim-de-semana com esta camisola super gira da Amora Baby & Nature. 😊


Se quiserem contribuir um pouco mais para a Mundos de Vida, podem consultar neste link todas as formas que têm para o fazer:


http://www.mundosdevida.pt/LojaAbracos/


Boa noite.