Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Crianças | Gaguez: é apenas (mais) uma fase?!

15.03.16 | Vera Dias Pinheiro
mãe e filho + crianças a brincar + saltar em poças de água + crianças felizes + maternidade + mães de rapazes

Há já algum tempo que o Vicente mostra uma certa gaguez a falar, fica bloqueado, por uns instantes, enquanto tenta dizer uma palavra ou, então, quando está a meio de uma frase. Inicialmente, não quis valorizar, pensei que podia dever-se a tentativa da fala tentar acompanhar a rapidez do raciocínio - e provavelmente será mesmo isso. No entanto, comecei a prestar mais atenção e percebi as situações em que ocorria não demonstravam um "padrão": não conseguia atribuir a situações de tensão; em que ele estivesse forçado a falar demasiado rápido; ou porque o tivesse chamado a atenção e ele estive mais nervoso; à tentativa de dizer palavras mais complicadas... Nada! Acontece nos mais variados momentos e, confesso, que agora começo a ficar um pouco incomodada e hesitante em saber até que ponto será, ou não, algo passageiro.

Já abordei a questão com o pediatra, que não valorizou, pedindo-me apenas para que tentasse perceber junto da sua educadora e auxiliares se também ali havia este tipo de comportamento, se era algo recorrente. Na primeira oportunidade, coloquei a questão e responderam-me simplesmente que todas as crianças nesta fase ficam "meias engasgadas" a tentar falar, que é uma fase. Pronto, na altura, fiquei relativamente descansada e deixei o tempo passar, sem dar muita importância à situação. 

No entanto, nos últimos tempos, volto a vê-lo numa luta para tentar que certas palavras saiam da sua boca, demasiadas vezes. Porém, a expressão dele não muda e não o vejo aflito ou até frustrado. Muito pelo contrário, está normal, muitas vezes, parece estar a rir - se calhar, por ver que aquilo me causa algum desconforto.

Os vossos filhos também passaram por isto por volta desta idade? Eu confesso que não sei bem como devo reagir, mas que a situação me aflige, lá isso aflige. Umas vezes, quando começa a estar ali imenso tempo engasgado, peço-lhe para parar e recomeçar o que quer dizer, passados uns segundos. Outras vezes, quando anda atrás de mim a falar e constantemente naquele esforço, acabo por lhe dizer que aquilo não tem graça nenhuma. Porém, sei que o que tenho a fazer é simplesmente não ligar!

Os desafios da maternidade são muitos, sabemos que os miúdos são espertos, que são de fases. Mas quando é que realmente devemos prestar a devida atenção e importância a um certo tipo de comportamento "mais suspeito"?!

Bom Dia.


3 comentários

Comentar post