Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Como lidar com uma segunda-feira?

11.02.19 | Vera Dias Pinheiro

como lidar com uma segunda-feira

 

Começar uma nova semana é sempre significado de recomeço! Para mim, é uma espécie de “azerar” e de criar novas oportunidades para tentar melhorar algo que não tenha corrido tão bem, para fazer algo que (mais uma vez) não fizemos e continuar a reforçar aquilo que (já) sabemos que funciona como uma “espécie de chave do sucesso” da nossa semana.

Na prática é transformar a segunda-feira numa espécie de dia “perfeito”, um dia-tipo que de certa forma se reflicta nos restantes dias. Mesmo que os nossos dias sejam controlados por rotinas:

As horas a que nos levantamos, as tarefas que são necessárias, os filhos e as obrigações – hoje, por exemplo, era dia de reunião logo pela manhã de avaliação do Vicente – no meu trabalho, é um dia zero, de organização da agenda, de resposta a e-mails e de definir prioridades.

 

Uma parte importante deste dia, é a organização da gestão familiar: as refeições, as roupas para engomar, a separação da roupa para a semana, sem esquecer os kimonos, as roupas de ginástica, etc... Tento que isso não se arraste uma semana inteira, sobretudo, quando passo dois dias enfiada em casa a tentar dar conta do recado!

 

Se disser que não me aborreço, estaria a mentir! É normal que sinta falta de ter mais tempo para mim, é normal que tivesse vontade de delegar mais certas tarefas de casa. Mas sei que nunca estaremos 100% realizados e, sem dúvida, que a minha balança pende muito (mas muito mais) para o lado do positivo!

Regra geral, nunca consigo alinhar o primeiro artigo que tenho pensado para o blog, porque o tempo acaba por não chegar para tudo. Este dia – segunda-feira – já foi muito desmotivante para mim, já sofri bastante daquilo a que chamam de Monday blues, já odiei a minha, não me sentia feliz com nada em particular. Os dias sucediam-se até ao fim-de-semana seguinte.

Hoje em dia, estou bem longe dessa realidade. Sinto-me realizada, mesmo quando – como este fim-de-semana, chego à cama, no domingo à noite – sem ter parado um minuto e sem que tenha sido necessário sair de casa! Inevitavelmente, vivo muito para eles nestes dois dias em todos os sentidos – e nos outros também, ah ah ah, todavia tenho o “bónus” de ter umas horas por dia só para mim.

Portanto, uma boa segunda-feira é aquela em que eu consigo fazer tudo isto, contudo, um marco muito importante de corte com o fim-de-semana e de início de mais uma semana, é a minha hora de exercício físico. O facto de ter adoptado a rotina de ir logo após deixar a Laura e o Vicente na escola, contribui para esse corte aconteça também todos os outros dias. É que eu não vou para mais lado nenhum que não seja a nossa casa, a casa de todos. A nossa casa é o meu espaço, o meu escritório, todavia a fronteira, de tão ténue que é, é muitas vezes ultrapassada.

Tornei-me uma espécie de general de mim própria. Dou por mim, a esforçar-me por ignorar umas quantas coisas, pelo menos durante um certo período de tempo. O meu tempo, aquele que eu tenho para me dedicar a 200% às minhas coisas.  

Já ouvi o Vicente dizer que a mãe está sempre a trabalhar, o que no fundo, tem um fundo de razão, afinal, a mãe aproveita todos os bocadinhos para fazer mais alguma coisa…

 

Ainda assim, sou bastante grata pelos meus filhos terem saúde e estarmos a atravessar um inverno sem grandes baixas ou necessidade de faltar à escola. Tem sido importante para que os meus dias não tenha grandes quebras e mantenha um registo, dentro do possível, constante e com alguma produtividade!

 

Boa semana para todos!