Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Como assim já fazes um ano?!

29.03.17 | Vera Dias Pinheiro
Como assim já fazes um ano? Como assim voltou tudo a passar tão rápido? Como assim vais começar a seguir o caminho do teu irmão e crescer cada dia mais e mais? Como assim os teus dias de bebé estão a ficar para trás? Como assim?

Fecho os olhos e cada momento daquele dia está gravado na minha memória, fazem-me sorrir de tão bom que foi tudo aquilo. Vieste para fechar um ciclo e embora nunca seja a palavra proibida, de forma egoísta, eu não quero ter mais filhos (também) porque é esta a última lembrança com que quero ficar de um parto.

Trouxe-te para casa, segura que a partir dali tudo seria fácil, mas não foi! Levamos o nosso tempo a encontrar-nos, não eras a única filha, desta vez, e eu estava dispersa e meio perdida. No fundo, estava à procura de conseguir dar o meu melhor a dois filhos, sem deixar que cada um se sentisse como único. Mas, nesse percurso meio atribulado, havia um momento em que tudo fazia sentido: quando me pedias para mamar.  Espero que a livre demanda não tenha contribuído para a tua teimosia e para a tua forma já tão assertiva de quero tudo no imediato. Ralhas muito, talvez em igual proporção na forma genuína como te ris - valha-nos isso.

Se o facto de seres a segunda filha te tirou a exclusividade em muitas coisas, trouxe-te uma coisa única, a de que eu agora sei como tudo passa demasiado rápido e que as fases não passam disso mesmo, fases: as cólicas, os dentes... tudo tem um início e um fim e a evolução é constante, com desafios cada vez maiores e mais complexos. Por isso, minha filha, podes ter a certeza que relaxei e saboreio-te de uma outra forma e com toda uma outra tranquilidade.

Porém, é por ter esta consciência que tenho por estar a viver algo que já vivi uma primeira vez, que fico assustada, porque tudo passa e, na minha memória, muitas coisas se apagam. Devia registar mais, escrever mais a vossa história, bem sei... Tudo passa e tão rápido.

Olho para ti e continuo sempre a perguntar-me a mesma coisa: como assim já passou um ano desde que te tive nos meus braços pela primeira vez? Acredito que o facto de mantermos a amamentação durante tanto tempo foi uma forma de te segurar bebé por mais algum tempo... mas tu és determinada e quando já não queres alguma coisa, não há quem te demova, largas tudo e segues a tua vida.

Minha querida filha, como assim fazes hoje um ano?!





Muitos parabéns, minha querida filha!
Amo-te como só uma mãe sabe amar, neste amor imenso e neste misto de alegria por te ver crescer e de tristeza também por isso mesmo. Somos mães, afinal, é mesmo assim, oscilamos entre várias estados de emoções e todas elas contraditórias entre si e por isso mesmo é que tudo isto é tão maravilhoso e tão intenso.


Um beijinho,
A Mãe.