Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Chucha | Quando oferecer pela primeira vez?

13.04.16 | Vera Dias Pinheiro
Quando é que ofereceram a chucha pela primeira vez aos vossos bebés? Levaram logo para a maternidade? Esperaram algum tempo? Ou, no meio das primeiras crises de choro, não resistiram e ofereceram chucha na esperança que o bebé se acalmasse?

Chuchas Natura da Philips Avent e o adereço lindo da Rita Sevilha Weaving

Fez ontem duas semanas que a Laura nasceu e ainda não cedi à chucha - minto! Houve UM dia em que ela não parava de chorar e eu, já muito cansada, fui ate à gaveta e pus-lhe a chucha, ela não pegou e eu rapidamente "acordei" do surto e guardei-a novamente na gaveta... onde continua! Do Vicente já não foi bem assim, a minha ideia era a mesma, mas o contexto diferente fez com que ele se adaptasse à chucha bem mais cedo, ou que eu tenha incentivado a isso mais cedo.

Mas, a verdade é que, os especialistas aconselham à introdução da chucha só a partir dos dois meses, quando o processo de amamentação deverá estar já estabelecido. E ainda assim, que esta seja usada com moderação, como por exemplo, apenas associada à hora de dormir, para que o bebé se acalme face à sua necessidade de estar constantemente a chuchar. E eu estou tentada em manter a Laura afastada da chucha o maior tempo possível. Para já, ela chora para comer; porque adormeceu e, não tendo ficado satisfeita, volta a chorar; ou porque tem a fralda suja; ou porque ainda se sente meia perdida e basta aninhá-la no meu peito para que se acalme; também chora muito mais à noite, por ainda tem os horários trocados - e eu "choro" durante o dia, porque ela não dorme à noite!

O Vicente tem três anos e ainda usa chucha, já consegui reduzir e agora só a pede mesmo quando está muito cansado ou para ir dormir - acho que o facto de ver a mana sem chucha também o tem ajudo a ele a ir-se esquecendo cada vez mais dela. Já pensei em ser mais radical, mas com a aproximação do nascimento da irmã, o pediatra aconselhou-me a não fazer nada mais para já! Mas como já perceberam, eu também não sou fundamentalista nem de certezas absolutas, o que funciona para um, poderá não funcionar para o outro. Para além disso, eu sei que ele vai largar a chucha de vez, quando ele estiver preparado e se sentir seguro, porque também já percebi que ele nem sempre usa a chucha para dormir, muitas vezes, fica apenas agarrado a ela.

Isto que vou dizer poderá parecer um contra-senso e espero não vir dizer o contrário daqui a algum tempo, no entanto, embora seja um segundo filho; as noites sem dormir custem mais a passar; o tempo seja a "dividir para dois"; quando um dorme a sesta, o tempo das sesta sejam para dar atenção ao mais velho e brincar com a mesma paciência de antes e não para descansar;  interiormente, eu sinto-me com muito mais paciência e preparada para o que tudo isto implica... Não sei por quanto tempo, pois não sei quanto tempo vou levar até me sentir mesmo exausta - sobretudo se as noites continuarem a ser como são agora por muito mais tempo - porém, nestes primeiros tempos, o facto de estar psicologicamente bem, tem efeitos bastante positivos em tudo o resto, especialmente na paciência.

Bom Dia!


3 comentários

Comentar post