Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

As rotinas dos dois, os nossos dias... e noites!

21.08.16 | Vera Dias Pinheiro
Há dias em tudo corre bem, em que tudo corre como seria suposto, e é nesses dias que eu penso ter finalmente encontrado a fórmula certa para que tudo isto funcione! A Laura é uma santinha, mas tal como o irmão, quando é para manifestar algum desagrado tem pulmões de gente grande; no entanto, nos dias em que corre tudo bem, ela não chora em demasia para adormecer, ela está cansada, come e adormece, calma e serena. Durante a noite, continua a acordar, mas acorda menos e, a seguir a comer, adormece, novamente calma e serena. Houve uma noite que chegou a dormir 7h seguidas, fiz uma festa e agradeci-lhe - achei realmente que estávamos no caminho certo.

vidamar + hotéis para famílias + férias com filhos pequenos + carinho entre irmãos + irmão mais velho + rotinas com dois filhos + irmãos que dormem no mesmo quatro + roupa de verão para crianças

vidamar + hotéis para famílias + férias com filhos pequenos + carinho entre irmãos + irmão mais velho + rotinas com dois filhos + irmãos que dormem no mesmo quatro + roupa de verão para crianças

No entanto, chega o dia seguinte e eu, cheia de confiança, repito essa "fórmula", mas já nada corre como no dia anterior, já não existe qualquer padrão e ela chora como se o mundo estivesse a acabar. Não é um choro que se acalma com o colo, com a mama ou com o "sshhhhhhhh", é um choro que só acaba quando o cansaço dela fala mais alto. Durante a noite, acorda 3 ou 4 vezes para comer, acho eu, porque não vejo porque outro motivo poderá querer um bebé, que está a dormir, acordar tantas vezes numa só noite - e porque para mim, ainda assim, seria mais simples resolver tudo com a mama.

Desde que chegámos de férias, eles têm dormido no mesmo quarto, pelo menos a primeira parte da noite até que a Laura acorde com fome - e eu com a secreta esperança de que ela começasse a acordar menos, ou mais tarde. A rotina que temos tentado seguir é a de deitar a Laura mais cedo do que o Vicente e temos tido dias bons e dias menos bons. Temos tido dias em que a Laura acorda a chorar, assusta o irmão, que começa a chorar também e em que acabo por ter que a trazer para o meu quarto; ou em que acontece o contrário e em que eu acabo também por ter que a trazer para o meu quarto.

O Vicente, por esta altura, já dormia a noite toda, tinha uma rotina de final do dia muito definida e começou a adormecer sozinho muito cedo e sem choros. Agora é difícil gerir isso com um segundo filho - sem falar da questão de "não existem dois filhos iguais". Por isso, vamos vivendo um dia de cada vez, vamos mantendo a esperança de que os dias em que tudo corre bem vão ser cada vez mais, por comparação aos outros e que as noites vão sendo melhores e rezamos para que o nosso corpo se adapte a este ritmo de dois filhos, tal como se habituou quando nasceu o primeiro filho, muito rapidamente! Por enquanto, ainda não se fez esse "click" e o meu cérebro ainda não processou a informação desta nova realidade e este cansaço ainda não me é familiar.

Agora sinto-me cansada, custa-me muito a privação do sono - ainda para mais não sendo eu uma pessoa de dormir sestas - a  amamentação começar a reflectir-se a nível físico, por isso a felicidade de quando tenho um dia bom, dá lugar a uma certa frustração no dia seguinte, por não perceber o que fiz de errado - não fiz nada, os adultos não são iguais todos os dias nem estão sempre com os mesmo estado de espírito, porque haverá de ser diferente com os bebés? Para além disso, este calor também não ajuda, certo?

Boa noite. Até amanhã.

P.s: Hoje foi bom, depois de alguma resistência em adormecer, quando adormeceu foi no sono profundo, seguida do irmão, que hoje nem sesta dormiu!


Sigam-nos também pelo Instagram (@veradpinheiro), Facebook (asviagensdosvs) e, já agora, subscrevam o canal de Youtube:


1 comentário

Comentar post