Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Adeus Natal. Olá Passagem de Ano

26.12.17 | Vera Dias Pinheiro

 

Fecha-se o capítulo “Natal” para se abrir o do ano novo. Por aqui, somos nós que recebemos a família e os amigos, em nossa casa, nestas festividades. Tem a parte que adoro que é mesmo a de receber e de algum conforto para nós e para os miúdos. Por outro, tem o lado menos bom por acabarmos por não aproveitar estes dias na sua plenitude. Todos os anos tenho imensas ideias, mas depois a força dos preparativos ganha! Há sempre também um pouco de stress, pois queremos que nada falta e que tudo esteja como nós queremos e, por fim, o "pós-festa" de termos a casa num pequeno caos à nossa espera.

 

No entanto, aquilo que, no final, importa reter é que foi mais um ano em que conseguimos juntar a família à volta da nossa mesa, em que as crianças mais do que nunca desfrutaram do espírito do Natal, fazendo-nos imensa companhia, que houve comida mais do que suficiente (como de costume) e que comemos mais do que devíamos (mesmo com as habituais promessas de que este ano é o ano em que vamos conseguir controlar aquilo que comemos).

 

Na noite de consoada, e no Natal também, não somos muitos. Junta-se a família directa e os miúdos para quem se dirigem todas as atenções. E embora tenha crescido a abrir os presentes à meia-noite do dia 24 de Dezembro, é na manhã do dia seguinte que se abrem os presentes. Obviamente que na noite anterior é imperativo deixar leite e bolachas para o Pai Natal repor energia para continuar a sua longa viagem e também uma cenoura não venha alguma rena esfomeada. Contudo, este ano houve uma menina madrugadora e também ela esfomeada, a Laura, que se encarregou de limpar todas as migalhas do prato. Enfim, com a forme não se brinca, certo?


Tinha-vos falado também da decoração, pois este ano queria algo mais clean e mais sóbrio em termos de cores. Mas acabei por não ter muito tempo para ir às compras, portanto tratei de tudo com o que já tinha e com o que encontrei na florista perto de casa.


À nossa mesa, gostando-se mais ou menos, há iguarias que não podem faltar. Por exemplo, o bolo rei, o bolo rainha, os sonhos, os coscorões e este ano até as rabanadas no forno (uma versão mais saudável da Raquel Fortes, Its Up to You). E como prato principal, para a noite de consoada reserva-se o bacalhau e para o dia de natal, o peru.

 

Entretanto, entre o natal e o ano novo, muda-se a decoração, a ementa e até os convidados. É a vez de recebermos aqueles amigos que são família com quem podemos acabar a noite de pijama se for o caso. A última vez que passamos uma passagem de ano fora de casa, estava eu gravidíssima do Vicente (se ele nasceu no dia 3 de Janeiro, imaginem 😊). Diverti-me e não foi o peso das 39 semanas de gravidez que me impediu de dançar até querer. Mas desde aí que temos passado em casa e ainda não foi este ano que nos apeteceu mudar. Fazemos a festa em casa e até consigo desfrutar um pouco mais da companhia das crianças e estamos bem, pois não nos deixamos de divertir por causa disso.