Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

A Primeira Vez A Viajar Sozinha De Avião Com Crianças

06.11.19 | Vera Dias Pinheiro

viajar sozinha de avião com crianças

 

Assim de repente, acho que viajar sozinha de avião com crianças, neste caso, o Vicente e a Laura, era das poucas coisas que me faltava fazer. E assim foi, numa viagem de última hora a Portugal e na impossibilidade de o fazermos os quatro, fomos e regressamos apenas os três.

 

A parte mais difícil de todas foi, sem dúvida alguma, as despedidas. As despedidas do pai, pois embora estejam muito habituados às viagens do pai, esta foi a primeira vez que estiveram no papel de serem eles viajar e o pai a ficar. Foram longos minutos junto ao controlo de segurança no aeroporto de Bruxelas com os dois a chorar sem parar. Foi um DRA-MA e não estou a exagerar! Levou tempo até que se adaptassem a este novo registo, o que só mudou praticamente no dia seguinte, quando acordaram já em casa da avó. E o mesmo no regresso, desta vez não no aeroporto, mas em casa da avó.

“Mãe tinhas razão, as despedidas custam muito. Estou sem coração.”, palavras ditas pelo Vicente.

 

Efectivamente, esta foi a parte mais difícil para eles e para mim, que tive que falar com eles sobre todos estes sentimentos saudosos, uma certa tristeza e uma grande nostalgia de quem passa vir apenas de visita ao seu país. E sobretudo não perder a calma, não deixando transparecer a minha própria vulnerabilidade.

 

Invariavelmente, é quando está a ficar bom que temos que vir embora. Além disso, o tempo é muito curto e a gestão que fazemos dele parece sempre ingrata porque não se trata de preferir uns a outros ou de fazer umas coisas ao invés de outras. É uma questão de oportunidade, urgência e até de prioridades. Desta vez e das próximas, a prioridade é a avó que vive em Santarém, a outra avó e depois vai-se gerindo.

 

Entretanto, entre os desafios de viajar sozinha de avião com crianças está a questão de ter que desmultiplicar os olhos, os braços, a atenção, ao mesmo tempo que estamos mais dispersas com uma série de coisas. Se o voo for à noite e se os dois adormecerem o grau de dificuldade aumenta. Mas o truque é simples: descomplicar e não ceder à “galinhice” de mãe de que temos que os poupar a tudo e mais alguma coisa. Ajudam e são responsáveis, cada um em função da idade que têm.

 

E (viajar sozinha de avião com crianças) de um modo geral, correu bem, tirando o cansaço normal. Com os meus filhos resulta muito bem comprar uma revista/livros de autocolantes, desenhar, etc… no aeroporto, a novidade faz com que se entretenham um bom tempo e, de seguida, têm os jogos no IPad e alguns episódios de desenhos animados. Contudo, à medida que crescem, os motivos de divergências entre ambos vão sendo maiores também. Ou seja, o que um quer ou outro não gosta; o que um faz, o outro desfaz a seguir…

 

A viagem Bruxelas-Lisboa (e vice-versa) tem uma duração de certa de 2h30, umas vezes um pouco mais, para mim, o ideal para este tipo de viagens. Portanto, não existem propriamente tempo para entrarem em saturação. E eu gosto de ir com calma e não me aborreço nada nos aeroportos, onde acho sempre que o tempo passa a correr.

 

O importante é dosear a quantidade de bagagem que levamos connosco para o avião. As mochilas são os nossos melhores amigos e simplificar as quantidades de roupa e outros itens que levamos nas malas que, embora sejam de cabine, eu opto por despachar para o porão se possível. Comida é outras das coisas que não pode faltar, incluindo uma refeição mais composta, pois nem um nem outro gosta da refeição do avião se houver.

 

Viajar sozinha de avião com crianças foi, então, mais uma missão concluída com sucesso e eles, por sua vez, experienciaram mais uma novidade. Estão a amadurecer, nesta nossa nova vida, a olhos vistos e nas mais pequenas coisas. E eu vou crescendo também, não se enganem, a única coisa que asseguro é a segurança e a confiança para mim e para eles, tudo resto aprendo na hora e de acordo com as situações.

 

Agora, que já vamos a meio de mais uma semana, já estamos de novo evolvidos nas nossas rotinas e a verdade é que o sentimento de casa-lar, neste momento, já está aqui.

E é bom regressar ao nosso lugar e às nossas coisas!

 

  • Registo Fotográfico da nossa viagem - Imagens Em Galeria -