Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

A primeira avaliação pós-parto... e?!

22.06.16 | Vera Dias Pinheiro
A forma como cada mulher encara a sua recuperação pós-parto é tão pessoal e é tão sua, como quando passa pela (sua) experiência de estar grávida. Para mim, recomeçar a actividade física logo após ter a autorização do médico, foi algo completamente natural, sem nunca ter sentido que estivesse a fazer um esforço enorme para encaixar as idas ao ginásio nas minhas/nossas rotinas. Embora isso não invalide que, muitas vezes, seja difícil sair de casa, que haja dias em que não tenho vontade, que tenha sono e que, quando a Laura vai comigo, isso seja sempre um factor de stress adicional, por nunca saber como vai correr - embora, ela seja sempre bem recebida por todos e sei que tudo fazem para a entreter quando é necessário. A verdade é que eu encontrei no exercício físico o meu equilíbrio, é ali que eu descarrego o stress, que o meu mau humor passa, que eu me solto, que eu fico revigorada e que tudo o que me possa estar a preocupar desaparece, por isso, não faria qualquer sentido eu deixar de lado uma coisa que me faz tão bem, a nível físico e mental, sobretudo numa fase tão delicada e exigente para nós como é a de cuidar de um bebé.

recuperação pós-parto + exercício físico na gravidez + the studio + treino personalizado + vida saudável + ginásio

Mas neste pós-parto da Laura, como sabem, resolvi fazer algo de diferente: procurei um treino personalizado, adaptado especificamente para mim e para os meus objectivos. Para além disso, eu sei que nunca me aborreço, que cada dia faço uma coisa diferente, que tenho alguém a puxar por mim e é um compromisso que assumo com alguém e isso, não me deixar vacilar quando a vontade de treinar é pouca - que na verdade é uma sensação que existe apenas até sairmos de casa, não havendo sensação melhor do que aquela com que ficamos quando terminamos um treino.
Os meus treinos são de 30 minutos, 3 vezes por semana, e passado o primeiro mês foi altura de fazermos o ponto de situação. O meu PT, o Sérgio Penajoia, ficou muito satisfeito e diz que são bons resultados, já eu fico sempre a achar que podia ter feito ainda melhor, embora vendo bem, só tenho mesmo é que ficar optimista com a evolução!
Só para terem uma ideia: em termos de peso, perdi 3,5 kg; em termos de massa gorda, foram-se 2,8%; e na zona abdominal conto com menos 3cm. Nada mau, pois não? Agora é continuar a trabalhar e dar o tudo por tudo naqueles 30 minutos - e, afinal, é mesmo isso, são apenas 30 minutos do dia que retiro para mim, três dias na semana, e são 23h30 que ficam para os filhos, para a casa, para tudo o que é preciso. 
Durante os treinos, tenho tido especial atenção para não desidratar e, sem qualquer dificuldade, acabo por beber ali praticamente 1,5lt de água e continuo a amamentar sem qualquer problema.

Mas, claro que estes treinos, embora espectaculares, só por si não fazem milagres, não é? Nós temos que ter alguma consciência com aquilo que comemos, ainda para mais eu que estou a amamentar. E, nesta parte, a ajuda da nutricionista Lillian Barros tem sido valiosa, sempre com soluções deliciosas e saudáveis para não passar fome e ainda assim, conseguir ir eliminando os quilos a mais - sempre ao meu ritmo e respeitando o ritmo do meu corpo. 

Como em tudo, existem as pessoas com muita sorte e com uma genética abençoada que nada precisam fazer e que rapidamente tudo volta ao lugar; já eu tenho mesmo a força de vontade e a disciplina para cumprir com este compromisso e mais que isso, tenho o Sérgio que nunca me deixa desistir, mesmo que isso implique que ele tenha que fazer de babysitter algumas vezes.

 Bom Dia!

1 comentário

Comentar post