Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

A nossa primeira viagem de avião a quatro!

07.10.16 | Vera Dias Pinheiro
Depois das primeiras férias a quatro, tivemos a nossa primeira viagem a quatro. O destino foi os Açores, há muito na minha lista de destinos a visitar mas que só agora se proporcionou a ida. 
As principais dificuldades, neta viagem, foram o facto do Vicente não ter podido dormido a sesta - apenas dormitou nas viagens de carro - e também o facto de não ter vindo preparada com um carrinho de passeio para ele - um grande, grande erro, que foi remediado a meio da nossa estadia. O sono juntamente com o cansaço são uma mistura explosiva que temos que saber gerir com muito cuidado e com muita paciência para que os momentos de tensão não se agudizem e que consigamos passar os três dias num ambiente distendido e bem disposto - e acho que conseguimos! 

O Vicente estava em êxtase por andar de avião - apesar de já ter andado muitas vezes, na sua cabeça não existem memórias dessas viagens - e por vir para um sítio onde iria ver muitas vacas felizes. E, assim foi, o momento alto para ele era sempre que via as vaquinhas a pastar... felizes. A Laura, por sua vez, ainda está na fase em que as viagens de avião correm bem. Para mim, é algo que deixa de acontecer a partir dos 12 meses, altura em que deixamos de conseguir tê-los sossegados durante muito tempo, em que já é mais difícil adormecê-los com as alterações das rotinas, em que a falta de espaço lhes faz confusão, enfim... pela minha experiência, há ali uma fase que pode ser muito complicado de viajar com crianças. Porém, com a idade do Vicente, volta a correr tudo bem, pois eles já se consegue entreter com algumas coisas e já têm noção do que está a acontecer. Se bem que, passamos a estar na fase das 1001 perguntas: "Mãe, já chegamos?" - "Mãe, onde estão os Açores?" - "O avião já está no céu?" 
Pensei em trazer o Ipad com apps para ele, mas acabei por recorrer ao tradicional: livro para colorir, canetas e alguns bonecos - os da Patrulha Pata que ele adora. E foi suficiente, até porque o que ele gosta é que brinquemos com ele e que conversemos - mas isso depende dos hábitos de cada um, nós, por exemplo, não recorremos muito ao Ipad mesmo quando, por exemplo, vamos almoçar ou jantar fora.



No entanto, é inevitável que as pessoas quando vêem um bebé a entrar num avião, não comecem logo a ficar com algum nervoso miudinho, numa misto entre "ai que bebé tão linda!" e o será que vai chorar o tempo todo? - incluindo o próprio staff do avião. No entanto, o voo de partida para o Açores - em que apanhamos um grande grupo de pessoas, muitas delas, muito provavelmente a viajar pela primeira vez, que passaram as duas horas a falar muito alto e a conversar de uma fila para as outras - acredito que a excitação pudesse ser muita - levou-me a questionei-me porque é que a tolerância com um bebé ou uma criança é tão pouco e com os adultos, é considerado algo normal e que não incomode ninguém? - não haja dúvidas que os adultos são mesmo pessoas estranhas!

Mas, pronto, quando ouvimos no final do voo que a Laura foi a "queen of the plane" é sinal de que tudo correu bem e o Vicente até se contagiou com a excitação de termos uma boa aterragem e também bateu palmas. 

Nos próximos dias vou falar um bocadinho mais sobre a nossa viagens, os locais, o roteiro, dicas para quem leva filhos mais pequenos e muitas fotografias destas paisagens, muitas delas quase de cortar a respiração.