Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

7 Mandamentos para os pais quando nasce um bebé

18.04.16 | Vera Dias Pinheiro
Os primeiros tempos com um recém-nascido em casa são maravilhosos, ainda que não isentos de muito trabalho, na organização das rotinas ou com a falta delas; de muito cansaço, sobretudo para a mãe que, depois do parto, entra logo a abrir no "modo mãe", sem tempo para recuperar do desgaste físico do trabalho de parto e continuando a acumular as noites mal dormidas. Por isso, papás, muita atenção, pois esta é a vossa altura de brilhar e se tornarem as estrelas e os heróis lá de casa, providenciando que nada falta à tranquilidade da vossa mulher, sobretudo (em mais) uma fase tão delicada hormonalmente e que pode levar a sérias alterações de humor - eu, por mim falo, que a fase pós-parto é bem mais complicada que os nove meses da gravidez. 

pai e filha + pai e bebé + maternidade + o papel no pai quando nasce um bebé

Neste sentido, e sabendo como pode ser difícil para os homens perceberem o que se passa dentro da cabeça de uma mulher, sobretudo numa altura como esta, deixo-vos algumas ideias de coisas práticas que podem fazer:

1. Gerir as visitas, limitando o tempo e os horários das mesmas e, muito importante, servir de "escudo" aos vários comentários que se fazem;
2. Dividir as tarefas domésticas e, aqui, eu reforço a parte das refeições: cozinhem! Por um lado, é importante que a mulher esteja o mais concentrada possível nos cuidados do bebé e com total disponibilidade para amamentar (e, para isso, precisa igualmente de se alimentar bem). E, por outro lado, para que o caos não se instale de um momento para o outro nas vossas casas;
3. Ficar com o bebé sempre que seja possível para que a mulher arranjar uns minutos para si, por exemplo, para que consiga tomar um duche mais demorado;
4. Dar apoio emocional. Às vezes, basta uma simples pergunta como: "sentes-te bem?" ou ter um gesto de carinho, só para mostrar que estão ali para o que for preciso, dando-lhe ao mesmo tempo espaço, para que se vá adaptando aquela nova fase;
5. Não entrem NUNCA em despique sobre quem estará mais cansado, assumam que ambos estão (porque, de facto estão) e que não vale a pena falar sobre isso, mas antes tentar arranjar formas de compensarem com algumas sestas ao longo do dia;
6. Tratem de todas aquelas burocracias chatas de forma a que nos primeiros dias, a mulher possa estar em casa descansada e que o bebé não tenha que ir para locais públicos, como a segurança social, com apenas alguns dias de vida;
7. Por fim, e, talvez, o mais importante: ELOGIEM! Sim, não se esqueçam que, para além das hormonas, do cansaço; o pós parto é igualmente uma altura delicada em termos de auto-estima. Agora que a barriga (ou melhor, grande parte dela se foi embora), há todo um corpo que precisa de tempo para voltar ao que era e que, nesta fase, pode não nos deixar assim tão confortáveis com o que vemos no espelho.

Extra: Se for segundo filho, é também papel do pai investir numa atenção redobrada para com o filho mais velho, de modo a que este não sinta em momento algum que está em segundo plano, pelo facto, da mãe ter que estar mais dedicada, nesta primeira fase, ao recém-nascido. 


Sugerem acrescentar mais alguma coisa?

Bom Dia!