Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Viva o S. Martinho! Viva a primeira Maria Castanha da Laura!

15.11.18 | Vera Dias Pinheiro

maria castanha

Com dois filhos, entre os dois anos e meio e cinco, quase seis, anos, sinto-me a entrar numa fase muito boa de ser mãe. Por um lado, têm uma maior autonomia, o que nos permite a todos, enquanto família, fazer mais programas e usufruir ainda mais deles. E por outro, são parte activa nas escolhas e nas vontades. E, nesta altura do ano, parece que tudo acontece, depois do Halloween e do Pão por Deus, fomos requisitados para a celebração do S. Martinho.

 

E não é que eu me importe, pois adoro castanhas (e vocês?). Só tenho mesmo pena que, em casa, as castanhas assadas não fiquem exactamente como as que compramos fora, mas tudo bem. Ah! E castanhas só assadas, cozidas não!

 

Claro que depois, há todo um trabalho de casa, no sentido de mostrar que os pais não funcionam por pedidos e já está. Acho uma óptima ideia celebrar estes momentos e adoro que eles se interessem. Contudo, vamos todos, em conjunto, fazer acontecer. Cada um na sua medida e como sabe. Para mim, o mais importante é a vontade em fazer e percebermos que fazem o melhor que sabem e nem pensar em ir a correr atrás para corrigir!

 

Naturalmente que, com praticamente seis anos, existe toda uma esperteza nas respostas e na forma como tenta levar a água ao seu moinho. Assim sendo, no S. Martinho, se há castanhas, também pode haver um bolo ou, quem sabe, até um chocolate ou outro. Se os crescidos bebem vinho, as crianças podem beber sumo, não é? Afinal, não se trata de um dia como os outros.  

 

lenda de são martinho e castanhas assadas

lenda de são martinho e castanhas assadas

 

E se o S. Martinho foi capaz de trazer o verão ao outono, com a sua generosidade ao ajudar um mendigo, segundo reza a lenda, uma mãe também é capaz de mostrar a sua generosidade ao trazer um jarro de sumo para a mesa nos dias de festa. E a minha preferência acaba por recair nas marcas que me lembro dos tempos de criança, como se me oferecessem uma maior confiança pelo tempo que se mantêm no mercado.

 

Em casa dos meus pais, havia muito o hábito de fazer sumos a partir dos concentrados ou até das saquetas em pó. Muito mais do que, por exemplo, comprar refrigerantes. Como tal, desde que voltamos a experimentar os novos Sunquick, numa versão melhorada com menos 30% de açúcar e com três variedade de sabores (….), que vamos mantendo. Para além disso, o facto de ser muito fácil de preparar e de até nem ser preciso mexer com uma colher, pois dilui-se de forma instantânea, contribui para a partilha dos preparativos para estes dias.

 

sunquick

sumos sunquick

 

 

Acabamos por estar todos juntos, por falar muito mais uns com os outros e, sem qualquer esforço da nossa parte, mostramos que as coisas não aparecem prontas por magia. Exigem sempre esforço e dedicação da nossa parte, nem que seja um simples lanche para celebrar o S. Martinho. E isto é algo que sinto ser preciso trabalhar junto deles diariamente, insistir nesta partilha, no facto de certas tarefas serem feitas todos os dias, são rotinas e, no fundo, quanto mais nos ajudarmos uns os outros, mais tempo teremos para as brincadeiras em família.

Óbvio que com a Laura ainda não estamos nesta fase, já com o Vicente sim, claramente, nota-se outra maturidade. E é tão bom menino e também muito generoso e disponível para ajudar o próximo que, sem dúvida, mereceu o seu copo de sumo no dia de S. Martinho.

Vocês já perceberam que eu sou muito ligada a estas coisas, todavia, eu recordo com alegria estes momentos na minha infância. A cozinha com as compras acabadas de fazer, todos queríamos ajudar para mais rapidamente chegarmos à parte boa: comer!!!

E esta altura do ano, para mim, é mais quentinha nos convívios, assim como as castanhas!

 

 

*Este conteúdo teve o apoio da marca Sunquick.