Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

As calças de ganga para cada tipo de mulher

07.03.18 | Vera Dias Pinheiro

As calças de ganga são talvez as peças mais versáteis que podemos ter no nosso guarda-roupa, pelo menos no meu são. Aliás, as calças de ganga, uma peça que podia ser simplesmente um básico, tem sofrido uma evolução enorme, no sentido em que actualmente se torna quase impossível conhecer todos os modelos que existem.


Com efeito, são um modelo que cada vez mais se adapta às diversas ocasiões - mais ou menos informais - e a praticamente todos os tipos e formas de corpo. No vosso caso, não sei como tem sido a vossa relação com as calças de ganga, mas a minha tem sido em encontrar modelos cada vez mais confortáveis. Lembro-me bem, por exemplo, da moda das cinturas descidas, que actualmente me recuso a usar, as calças à boca de sino, os modelos mais largos e, por oposição, os mais justos.


E hoje em dia temos uma parafernália de modelos que nos obriga a não sair da loja sem experimentar as calças de ganga para ter a certeza que escolhemos o modelo certo. Foi assim que, por exemplo, descobri o modelo momfit jeans - já vos falei dele e de como me sinto confortável. Paralelamente, tenho apostado cada vez mais no modelo regular para fugir ao skinny. Sendo que, para os mais justos, procuro que tenham um pouco de elástico para se modelarem mais ao corpo e, por conseguinte, serem mais confortáveis.


Entretanto, acho que o truque é realmente esse: experimentar, experimentar até encontrar o modelo que a nós particularmente favorece. Não vale a pena querermos usar o que a nossa amiga usa ou que vemos nas revistas, porque não só pode não se adaptar a nós, como também nos pode deixar frustradas e a achar que o problema é nosso. Nada disso! A roupa é que se adapta ao nosso corpo e não o inverso.


Das duas gravidezes, eu fui aquela grávida que rapidamente colocou as calças ditas normais de lado e adoptei o modelo de acompanhava o crescimento da barriga e, após o parto, posso dizer-vos que optei por calças com cintura com elástico e subida para me sentir aconchegada e não sentir as gordurinhas extra a sobressair.


A medida que o corpo ia recuperando a sua forma normal, acabei por me manter fiel à cintura subida, modelo aliás que considero nos favorecer praticamente a todas, pois fina a nossa silhueta.


Contudo, abordar o tema calças de ganga, é mais do que falar de modelos, há também a cor, o tipo de lavagem da ganga. É escolher o que mais vos agradar.


calças de ganga

Posto isto, aproveitei a campanha Coloroma do Jumbo, que encontram nas lojas até ao próximo dia 13 de março, para ir à procura dos vários modelos de calças de ganga e partilhar aqui com vocês para que saibam que ali a oferta é grande e os preços bastante acessíveis:


  • Calças com cintura em elástico para quem se quer sentir mais à vontade;
calças de ganga
  • Calças com cintura mais subida, ideias para mulheres de estatura mais pequena, pois irão alongar a sua figura e cintura mesmo subida para as mais magras;
calças de ganga
  • Calças modelo skinny para as mais altas, que, em bom rigor, podem usar praticamente de tudo;
  • Calças modelo regular para as mais cheinhas, que devem igualmente optar pelos tons mais escuros;
  • Calças de diferentes cores, a seguir as tendências, como por exemplo este tom de amarelo torrado. Podem ser igualmente uma forma de fugirmos à nossa zona de conforto sem complexos;
calças de ganga 

E, posto isto, se tivessem que escolher um modelo de calças de ganga que mais gostam, qual seria ele? :)


  

*Este conteúdo é um exclusivo para o Jumbo – Auchan.


Participei num Bookcast sobre livros infantis

07.03.18 | Vera Dias Pinheiro

 

Há uns tempos atrás a Helena Magalhães convidou-me para participar num Bookcast, juntamente com a Paula Cordeiro, para falar sobre livros infantis. A ideia era mais ou menos, juntar os livros infantis de agora e os da nossa infância.

 

E mesmo sem saber muito bem ao que ia, pois, na verdade eu sou aquele tipo de pessoa que diz primeiro que sim e só depois é que vai pensar sobre onde é que, afinal, se foi meter. Contudo, já percebi que é a minha técnica pessoal para aceitar desafios e sair da minha zona de conforto. E se querem saber, raramente me arrependo a seguir e sinto sempre que cresci mais um pouco ou que aprendi mais alguma coisa.

 

Ora, o mesmo se aplica à participação neste Bookcast, que, no fundo, faz parte do projecto da Paula Cordeiro de Podcats, autora do blog Urbanista que é apenas uma parte de tudo aquilo que ela faz e representa. E mesmo que tenha descoberto ontem (!!!???) que ela inicialmente torceu o nariz a esta colaboração - lá está, para não sair da zona de conforto dela - até acho que temos algumas coisas que nos aproximam. Somos, por exemplo, as duas mães, adeptas de um estilo de vida saudável, gostamos e praticamos desporto e temos até visões semelhantes em relação a vários assuntos. Aliás, vou deixar-vos o link para o site da Paula para quem procura conteúdos novos, interessantes e fora daquilo que habitualmente consumimos:   http://www.urbanista.biz/. E, claro, que o da Helena também: http://www.helenamagalhaes.com/


Bom, mas voltando ao tema dos Bookcasts, que é basicamente um Podcast mas sobre livros! E o que se passou foi que nos juntamos as três em minha casa, tivemos alguns minutos a conversar e ver os livros que cada uma tinha seleccionado para depois passarmos à acção - que é como quem diz, à gravação. Porém, deixo aqui a ressalva de que, ao contrário da Paula, que é uma mulher da rádio, nem eu nem a Helena temos experiência em colocação de voz, uso do microfone, etc.…, mas temos muita vontade em fazer coisas novas e diferentes, em tentar deixar algo que faça sentido para quem nos lê. Por isso, não vamos olhar para este Bookcast pelo ângulo da técnica, mas sim pelo conteúdo e pelo momento divertido e de improviso que passamos.

 

Eu gostei particularmente de participar, uma vez que os livros são, de facto, uma paixão cá em casa. E, sobretudo, nos primeiros dois anos e meio de vida, o dia-a-dia dele era preenchido com livros, de todo o género, e com música. E sei actualmente que isso teve um impacto bastante grande e positivo no seu desenvolvimento. E à medida que ele foi crescendo - e que agora com a companhia da Laura - vai havendo uma mistura cada vez maior entre a minha infância e a deles. E porquê? Porque fui recuperar todos os meus livros a casa da minha mãe. E adivinhem quais são os de maior sucesso? A ANITA!!!!! Sim, porque cá em casa fazemos questão de nos mantemos fieis ao original e não somos do #teammartina.

 

No entanto, nem de Anita de fez este Bookcast e, por isso, convido-vos a colocarem os headphones, aproveitem a pausa para o almoço e carreguem no play. 

 

Senhoras e senhores, eis o meu primeiro (de outros, assim espero) Bookcast sobre livros infantis:

 

 

Espero que gostem!

 

Boa tarde.