Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Trabalhar em casa: do mito à realidade!

26.02.18 | Vera Dias Pinheiro

Depois de uma noite complicada com o Vicente – que, de vez em quando, tem uns episódios de febre durante a noite e, desta vez, com fortes dores de barriga - optei por deixá-lo ficar em casa. Mesmo que estivesse aparentemente bem, não tinha dormido o suficiente, estava cansado e, felizmente, o Vicente tem essa possibilidade. Seja com febre, seja por má disposição, seja por dormir pouco, seja com tosse, seja qual for o motivo que não o faça estar 100% bem ou que nos obrigue a dar medicação sem real necessidade, o Vicente tem a possibilidade de ficar em casa. Acho que é um bem que fazemos simultaneamente a ele e à escola. Afinal, é menos uma criança com vírus que lá está a contaminar os restantes coleguinhas.


No entanto, sempre que isso acontece, eu acabo por ter que dar uma volta de 360º graus ao meu dia. Perante o imprevisto, tenho que me adaptar para que tudo o resto se mantenha inalterado. Aparentemente, algo simples e fácil, porque se todos sabem que eu trabalho em casa, esse, ao contrário dos outros trabalhos, parece ser maleável, ajustável, podendo esperar! Muitas vezes, acho que ninguém sequer se dá ao trabalho de compreender sobre o que realmente está a falar, para dar a entender (a pessoas como eu), que é nos trabalhos convencionais, em que a pessoa sai de casa para ir trabalhar, que existem compromissos inadiáveis, problemas para resolver, reuniões urgentes e muita coisa que não pode esperar.


Para além disso, como foi esta a minha decisão, parece que estou proibida de expressar qualquer sentimento menos efusivo, se tenho trabalho, não me posso queixar! Não concordo, mas no limite, se eu não me posso queixar, porque é que tenho que ouvir constantemente o queixume de comuns mortais? Afinal, se é de ter (ou não) trabalho que se trata, não entendo porque o vosso lamento seja mais legítimo do que o meu?


Não gostam de ser interrompidos a meio de uma coisa urgente, pois não? Pois, eu também não!


Não gostam que estejam a falar com vocês enquanto estão a receber uma chamada de trabalho, pois não? Pois, eu também não!


Muitas vezes, ficam até mais tarde para resolver coisas inadiáveis, não é? Pois, eu também!


Eu que, durante um dia, não me abstraio de todos os outros papéis que desempenho, que não deixo de providenciar o jantar, de ir buscar o filho à escola, resolvo todas as outras urgências. Inevitavelmente, cai sobre mim a responsabilidade de acudir os recados, como tenho flexibilidade de horários. É verdade sim, mas é uma flexibilidade enganadora, é uma condição que faz com que durma três horas por noite, que ande sempre agarrada ao telemóvel e que não tenha fronteira.


E, em dias como o de hoje, em que vejo tudo virado do avesso e em que não encontro alternativa senão aceitar e encaixar, que penso que ainda temos um longo caminho a fazer na aceitação e no respeito pela liberdade individual de cada um. Claro que sou muito mais feliz hoje em dia, claro que me sinto uma pessoa mais realizada e até útil na sociedade. No entanto, em contrapartida, sinto que perdi muito o respeito por essa individualidade, sinto que expressar um tão comum “estou cansada”, "tenho muito trabalho", "preciso de silêncio", "preciso de estar sozinha", é quase olhado de lado, é mal interpretado e quase julgado.


Existe um mundo de oportunidades à nossa volta e existem tantas pessoas que vivem frustradas, presas, deprimidas, em trabalhos com os quais não se identificam, com os quais se sentem diminuídas e sem qualquer horizonte de realização. Pessoas que trazem esses sentimentos ao fim do dia para junto das famílias, que vão buscar os filhos fora de horas à escola. Pessoas que vivem esmagadas contra o tempo, sem a correr de um lado para o outro.


Acredito que estamos a caminhar para uma mudança, vejo cada vez mais mulheres empreendedoras à minha volta, cheias de garra e de sucesso, mas é preciso mudar mentalidades. É preciso respeitar quem muda, sem lhe retirar os direitos que continuam a ter, sem lhes retirar as condições que precisam para se realizarem pessoalmente.


São 21h45 e o meu dia de trabalho vai a meio! O Vicente quis que fosse eu a deitá-lo, a Laura também quis que fosse eu a mudar a fralda. Durante o dia, os dois quiserem estar comigo e eu não lhes podia fechar a porta, porque eles simplesmente não entendem. Mas agora, vou terminar aquilo que ficou por fazer ainda do dia de hoje.


Fica o desabafo! E não, não entendam como uma queixa, mas antes como um pedido para que se mudem as mentalidades!


trabalhar em casa

Pôr comida na mesa: 6 Receitas fáceis p/Pequeno-almoço

26.02.18 | Vera Dias Pinheiro

Ponto de situação: Lista de compras pronta, despensa recheada, frescos em casa. O que nos falta? Começar a cozinhar é claro, pois ninguém se alimenta só de olhar. E depois de andarmos a falar de alimentos e de ingredientes, vocês já devem estar curiosos com o que se vai fazer a partir de agora. Pois que decidimos começar pelo princípio 😊 Ou seja, pela primeira refeição do dia: o pequeno-almoço. Sabemos que ainda há muita gente que não dar a devida importância à primeira refeição do dia e sabemos que muito de nós caímos na repetição pela falta de ideias para alternativas e, muitas vezes, alternativas mais saudáveis e equilibradas.


E antes de prosseguir, não se esqueçam que as sugestões aqui apresentadas são para serem usadas na dose certa. Não vão cozinhar coisas que não gostam, nem muito menos traçarem um plano rígido que não haja espaço para um desejo do dia ou mesmo um pequeno-almoço na vossa pastelaria preferida. Cozinhar, estar na cozinha, comer, é um prazer e se assim o for tudo será mais fluído.


Vamos começar: Ideias para Pequeno-almoço!


É a primeira refeição do dia e não devemos sair de casa sem o tomar. Sim, certo! Mas não vamos entrar em loucuras de preparação. Todos temos o tempo contado e facilitadores são sempre bem-vindos. Vejam também o que melhor se adapta a vocês e à vossa família e, a partir daí, como já disso, é só deixar fluir:


  • Papas de aveia no forno com frutos vermelho.

São deliciosas e saudáveis e têm outras coisas boas: podem ser preparadas na véspera e dão para dois dias de pequeno-almoço.


Receita!


  • Semi-frio de iogurte e frutos vermelhos e nozes pecan.

E aqui já estão a poupar. O que vos sobrar da receita anterior já podem usar nesta.


Receita!


  • Sumo de laranja e cenoura. Se acrescentarem aveia, amêndoas ou outros frutos secos ficam com um pequeno-almoço completo.

É ótimo para os dias em que estamos atrasados. Faz-se rápido e bebe-se ainda mais depressa.


Receita!

  • Overnight de aveia e chia.

Deve ser um dos meus favoritos.


Receitas!


  • Ovos na caneca.

Fazem-se em 5 minutos e são uma agradável forma de começar o dia.


Receita!


  • Caranguejo de fiambre.

Simples e divertido.


Receita!


  • Pão com abacate e ovo estrelado.

Para um pequeno-almoço mais substancial que até pode ser transformado em brunch. Eu gosto deste tipo de comida ao fim-de-semana.


Receita!


  • As torradas com manteiga ou compota, o pão fresco com queijo e/ou fiambre, o requeijão, os vossos cereais preferidos fazem parte desta lista de sugestões. Leite, chá, café, iogurtes líquidos, ou outra combinação de sumos fazem com que comecemos o dia cheios de energia.

Podem ainda espreitar este vídeo no qual apresento uma solução de um pequeno-almoço feita a seis mãos: Video!


receitas para pequeno-almoço

Outras sugestões:


  • O queijo e/ou o fiambre, tal como o requeijão, o queijo creme para barrar, as compotas, o leite, os iogurtes podem ser comprados na ida ao supermercado.
  • As doses de fruta, vegetais e ervas podem também ser equacionadas para a vossa lista de compras.
  • As especiarias como a canela, a noz moscada, o gengibre, a baunilha em pó serão as preferidas para estas refeições.
  • Os frutos secos podem ser usados à vossa vontade tal como os cereais e as sementes.
  • As papas de aveia no forno, por exemplo, podem ser preparadas durante o fim-de-semana ou mesmo no dia anterior ao seu consumo.
  • As porções de frutas e vegetais para os sumos podem, também, ser preparadas com antecedência e guardadas no frigorífico (se for para o dia seguinte) ou então no congelador.

De manhã o tempo deve ser bem aproveitado. Mesmo que se fale pouco (sou uma pessoa muito pouco madrugadora e até a roçar o rabugenta) que tenhamos um bom início de dia e de semana!


Quaisquer dúvidas ou questões, não hesitem em deixar nos comentários.


E para quem só agora chegou, é importante dar uma vista de olhos nos seguinte artigos:


  1. Como Organizar as Refeições da Semana
  2. Como organizar a despensa de casa: Lista de essenciais!
  3. Guia de compras na secção dos frescos | Mafabulous Cook

Depois disso, vai tudo parecer ainda mais fácil.