Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

A Pescanova convida-a a si e a mim a aprender receitas de verão. Vamos?

04.07.17 | Vera Dias Pinheiro

Hoje venho desafiar uma de vós a vir cozinhar comigo no espaço Samsung Chef’s Experience - Time Out Market. Para além da oportunidade de eu poder conhecer e estar pessoalmente com uma de vós, vamos em conjunto participar num workshop privado e exclusivo da Pescanova em parceria com a Samsung.  Como vêm não é convite qualquer!


Estando certa de que, tal como acontece por aqui, com a necessidade de termos que cozinhar todos os dias e, por vezes, com pouco tempo para pensar e planear as refeições, há momentos em que nos falta a imaginação, mas que, ao mesmo tempo, nos aborrecemos de comer sempre as mesmas coisas, confeccionadas da mesma maneira. Sem contar que, nesta altura do ano em particular e com o calor, apetece-nos refeições mais simples, mais leves e que continuem a ser equilibradas e saudáveis. Concordam, não concordam?


É um pouco por tudo isto que eu acho que este convite vem mesmo a calhar. Intitulado "Sabores de Verão Pescanova", este workshop tem como objectivo ajudar-nos a preparar receitas práticas, saborosas e saudáveis para o Verão tendo como base, obviamente, os produtos Pescanova. E, caso não saibam, existe uma variedade imensa de produtos, desde pescada, bacalhau, salmão, chocos, lulas, pota, tamboril e marisco. Sim! Sim!


Este workshop vai ter lugar no próximo dia 14 de Julho, sexta-feira, entre as 11h30 e as 15h00 e terá como "formadores" a ensinar-nos as suas dicas, o Chef Miguel Mesquita, o ator Lourenço Ortigão e nutricionista Raquel Abrantes, para um acompanhamento nutricional. A seguidora que virá comigo, para além da experiência única de poder participar neste workshop fechado, irá receber vales para produtos Pescanova no valor de 20 euros.


Como já vos disse acima, a ideia parte de uma colaboração da marca com a Samsung e, é nesse sentido, que o workshop se realiza no espaço da mesma no Time Out Market Lisboa.


Portanto, se gostarem muito, pouco ou nada de cozinhar; se quiserem passar parte de um dia diferente; ou até se têm curiosidade em conhecer o Lourenço Ortigão - se bem que eu sei que se quiserem ir vai ser mesmo por mim, certo?! - ou, simplesmente, se têm curiosidade por estas coisas, explorem o vosso lado mais criativo e façam-me chegar uma frase que inclua as seguintes palavras: Pescanova, Samsung e Verão, o resto deixo por vossa conta. 


Vai ser também necessário que faça a partilha deste post publicamente, marcando outras/os três amigas/os que gostassem também de participar nesta experiência.


Até ao próximo dia 10 de Julho vou estar a receber as vossas frases, para no dia seguinte divulgar o nome da vencedora. Deixo-vos abaixo um questionário para preencherem e enviarem.


Entretanto, vão praticando os vossos dotes culinários com as mais de 2.000 receitas que encontram em www.pescanova.pt. (Caramba! Já estou com “água na boca”)


Participem! Partilhem! E Boa Sorte!!!


Boa noite :)


O momento do banho pelos nossos olhos (e o que mudou)

04.07.17 | Vera Dias Pinheiro

A rotina de banho é um momento importante dos nossos dias. É aquele em que o Vicente e a Laura se apercebem que o dia está a chegar ao fim, em que eu procuro que se acalmem e que saibam que, daí a pouco, irão jantar e depois dormir. É por isso que o banho aqui em casa é dado ao final do dia.


Hoje em dia, com os dois, este é um momento mais de diversão do que propriamente de relaxamento. É a altura em que os irmãos desfrutam um do outro e em que eu desfruto dos dois. Consciente de que a pele do bebé necessita de cuidados especiais, não descuro dos produtos adequados que protegam e preservem a sua pele, seja na Laura com apenas um ano ou com o Vicente com quatro. Para isso, contamos com a Johnson’s e a sua gama Total Care, uma gama de cuidados especiais e delicados que vão desde o primeiro dia de vida até…. serem crescidos. Para além disso, deixa-os com um cheirinho irresistível.


Terminado o banho, o desafio é mantê-los sossegados para colocar o creme e vestir. Regra geral, começo pela Laura, faço uma massagem, percorremos as várias partes do corpo, repetimos os nomes ao mesmo tempo que massajamos. Com o Vicente foi um hábito que sempre tivemos e, por isso, hoje em dia, é ele próprio que nos pede uma massagem - e sobre este assunto, recordo os benefícios da massagem no bebé.


As crianças estão sempre a aprender, por isso a hora do banho é uma oportunidade que temos de explorar os nossos filhos sensorialmente e de os estimular. Às vezes é demasiado cansativo, a casa de banho fica o caos, mas, no fundo, faz parte da aprendizagem e são esses momentos que eles mais tarde irão recordar.


A rotina do banho aos nossos olhos:



Vídeo: Pau Storch


Este texto foi escrito em parceria com a Johnson's.


Boa tarde!


Estamos à procura da Cinderela | Aerosoles Shoes

03.07.17 | Vera Dias Pinheiro

 

Já vos falei aqui algumas vezes da marca de calçado Aerosoles e aquilo que começou por ser logo uma agradável surpresa, transformou-se no reconhecimento de que é realmente uma marca que prima pelo conforto e pela qualidade acima de tudo. O primeiro par de sapatos que adquiri foi no Inverno passado - o par de botas que mais calcei durante toda a estação - e gostei tanto que quis apostar em mais um par de sapatos da mesma marca para a estação seguinte.

 

A colecção para o próximo Outono-Inverno (FW17) já foi apresentada. Aposta em modelos cada vez mais na moda, acompanhando sempre aquelas que são as últimas grandes tendências. Há modelos para todos os gostos e todos eles com uma mesma característica: a primazia do conforto, qualidade e durabilidade do calçado.

 

O meu TOP 4 da nova colecção é:


Assim sendo, e aproveitando o tema deste post, aproveito para vos dizer que eu tenho a possibilidade de oferecer não um, mas sim dois pares de sapatos da marca Aerosoles. E, para isso - e quase como se andasse à procura da Cinderela - quero descobrir quais as seguidoras do blog que calçam o tamanho 36, pois é o único tamanho que tenho disponível para sortear. 


Passem com o cursor por cima das fotografias para ficarem qual a cor que corresponde a cada modelo.

 

São dois pares da sapatos modelo Fastlane Bolivar, da colecção SS17, um na cor Navy e o outro na cor Clay. O P.V.P é de 69,90 euros. Portanto, se está desse lado a ler este post e se este modelo preenche realmente as suas medidas, faça o favor de participar, sem esquecer de referir qual a cor que mais gosta.

 

Mecânica do Passatempo:



 

 

    • Partilhar o post do passatempo no Facebook e marcar três amigas que gostassem igualmente de ter um destes modelos (tamanho 36);

 

    • Preencher o questionário abaixo com os dados para depois procedermos ao envio do prémio ao vencedor:



 

O passatempo tem agora início e irá decorrer até ao próximo dia 10 de Julho, até às 23h59. Poderão participar as vezes que quiserem e o vencedor será apurado através do https://www.random.org/.

 

Participem! Partilhem! Boa sorte!

Venha aprender receitas de verão comigo | Passatempo Pescanova

03.07.17 | Vera Dias Pinheiro
 

Hoje venho desafiar uma de vós a vir cozinhar comigo no Time Out Market Lisboa. Para além da oportunidade de eu poder conhecer e estar pessoalmente com uma de vós, vamos em conjunto participar num workshop privado e exclusivo da Pescanova em parceria com a Samsung.  Como vêm não é convite qualquer. :)


Estando certa de que, tal como acontece por aqui, com a necessidade de ter que cozinhar todos os dias e, por vezes, com pouco tempo para pensar e planear as refeições, há momentos em que nos falta a imaginação, mas que, ao mesmo tempo, nos aborrecemos de comer sempre as mesmas coisas confeccionadas da mesma maneira. Sem contar que, nesta altura do ano em particular e com o calor, apetece-nos refeições mais simples, mais leves e que continuem a ser equilibradas e saudáveis. Concordam, não concordam?


É um pouco por tudo isto que eu acho que este convite vem mesmo a calhar. Intitulado "A arte de preparar o melhor que vem do mar", este workshop tem como objectivo ajudar-nos a preparar receitas práticas, saborosas e saudáveis para o Verão tendo como base, obviamente, os produtos Pescanova. E, caso não saibam, existe uma variedade imensa de produtos, incluindo peixe fresco e marisco. Sim! Sim! Existe muito mais para além dos douradinhos de pescada Pescanova do Capitão Iglo - quem nunca, certo? :)


Este workshop vai ter lugar no próximo dia 14 de Julho, sexta-feira, entre as 11h30 e as 15h00 e terá como "formadores" a ensinar-nos as suas dicas, o Chef Miguel Mesquita, a nutricionista Raquel Abrantes e o actor Lourenço Ortigão, o responsável pelo blog de receitas da Pescanova. A pessoa que virá comigo, para além da experiência única de poder participar neste workshop fechado, irá receber um vale Pescanova no valor de 20 euros.


Como já vos disse acima, a ideia parte de uma colaboração da marca com a Samsung e,  é nesse sentido, que o workshop se realiza no espaço da mesma no Time Out Market Lisboa.


Portanto, se gostarem muito, pouco ou nada de cozinhar; se quiserem passar parte de um dia diferente; ou até se têm curiosidade em conhecer o Lourenço Ortigão - se bem que eu sei que se quiserem ir vai ser mesmo por mim, correctoooo? - ou, simplesmente, se têm curiosidade por estas coisas, explorem o vosso lado mais criativo e façam-me chegar uma frase que inclua as seguintes palavras: Pescanova, Samsung e Verão, o resto deixo por vossa conta. 


Até ao próximo dia 10 de Julho vou estar a receber as vossas frases, para, no dia seguinte, divulgar o nome da vencedora. Deixo-vos abaixo um questionário para preencherem e enviarem.



Participem! Partilhem! E Boa Sorte!!!


 

Vai a primeira vez à praia com a escola

02.07.17 | Vera Dias Pinheiro

Está numa excitação que só visto! Nos últimos dias, todas as conversas têm sido em torno da sua ida à praia com os amigos da escola. É a sua primeira vez e, contrariamente aquilo que eu pensava, estou até bastante tranquila.


Estou tranquila porque o Vicente tem uma suposta aversão à praia - já digo suposta, pois acredito que durante a próxima semana ele nem se vá lembrar que não gosta de areia e nem tão pouco irá recusar-se a molhar os pés. Quero é ver depois, quando formos todos juntos à praia, como vai ser a sua reacção.... Estamos sempre aprender com as crianças e o mais engraçado é que, com apenas quatro anos, eu já sinto alguma dificuldade em acompanhar o seu ritmo e as suas constantes alterações de estados de alma!


Ainda ontem tínhamos regressado de Bruxelas, tinha metade da idade que tem agora. Chorou tanto quando o comecei a deixar na To Be Kid, cerca de duas horas por dia, três vezes por semana. Eram duas horas que passavam a voar, mas aqueles primeiros instantes de o deixar e de ver aquele desespero custavam sempre. Tranquilizava-me espreitá-lo quando chegava, tão bem disposto e divertido a brincar. Foi sempre assim até ir oficialmente para a creche. Voltou a chorar um pouquinho, mas já mais consciente de que não estava a ser "abandonado" :) Depois, fui-me apercebendo de que o facto de chegar mais cedo interrompia as brincadeiras e fui-o deixando ficar um pouco mais. Reconheço que há uma determinada fase em que as crianças precisam mesmo desta rotina da escola, as próprias rotinas, as relações interpessoais e a necessidade dos pares são coisas que começam a ser demasiado evidentes.


Hoje em dia, já o noto a falar dos amigos de uma forma diferente  e vê-se perfeitamente como está crescido e como evoluiu na sua forma de se relacionar. Tem o seu grupo, joga a bola com os meninos da primária, tem conversas próprias da idade deles. Fala-me com entusiasmo de fazer cinco anos. Reclama quando na brincadeira o chamo de bebé e parece-me demasiado grande quando está perto da irmã.


Não estou nervosa com esta nova aventura, nem acho que me irei esconder numa duna para o espreitar - como sugeriram na escola, meio a brincar e meio a falar a sério. Vou deixá-lo estar à sua vontade, pois eu sei que se vir alguma coisa de que não gosto, vou ficar com aquela angústia de mãe, a mesma que senti no dia do torneio de judo e confesso que dispenso. É o espaço do qual ele precisa para crescer e eu irei ficar ansiosa para saber o que terá para me contar no final de cada dia. Também sei que vou ter que me preparar para uma dose extra de birras (mais!) tal será o seu cansaço.


O Vicente é um rapazinho é isso não deixa de me trazer sentimentos mistos. Ainda assim, eu acho que já superei aquele sentimento mais melancólico de perceber que o meu filho estava a deixar de ser um bebé e, por outro, acho que me sinto "fascinada" por ver o tipo de pessoa que ele é e a forma como se está a desenvolver - obviamente, que isso acarreta toda uma série de outras preocupações, não é verdade?


Por aí, sofrem muito com estas semanas de praia na escola? E colónias de férias, quem já deixou ir os seus filhos e a partir de que idade?


Boa noite.


10 Maneiras de ensinar a gratidão aos nossos filhos

01.07.17 | Vera Dias Pinheiro

Nem de propósito, depois de escrever sobre a fase dos quatros anos, encontrei um artigo em que se falava de várias maneiras de ensinar a gratidão aos nossos filhos. Para mim, um dos valores mais importantes que devemos incutir, juntamente com a humildade. Encontrar diariamente motivos pelos quais somos gratos, ajuda-nos a acordar e a deitar sempre em paz connosco próprios. E numa sociedade em que o consumo se banalizou e em que o acesso a bens é tão grande, é cada vez mais importante conseguirmos centrar-nos naquilo que realmente importa, nos valores que fazem de nós pessoas integras e que não são valores materiais.


Vou-vos deixar aqui as 10 dicas com as quais mais me identifiquei:


  1. Surpreender os nossos filhos. As surpresas ajudam as crianças a ver as coisas como um presente e não como um direito. Quando existem muitas opções nunca estamos satisfeitos, sempre à espera de uma que seja mesmo a melhor. Não sentem isso?
  2. Falar sobre os melhores momentos do nosso dia. Por aqui, é já uma rotina diária perguntar-mos uns aos outros como foi o nosso dia e sempre à hora de jantar. Começou como uma brincadeira e agora é o momento mais importante do nosso dia, uma forma de nos aproximarmos e de nos fazer pensar as coisas boas que nos acontecerem e que merecem ser partilhadas (e pela quais estamos gratos).
  3. Contar histórias da nossa infância aos nossos filhos. Há muitas histórias que falam sobre a dificuldade e a perseverança, sobretudo se nos remetermos ao tempo dos nossos avós. Há pouco tempo, comecei a falar do avô Florindo ao Vicente, fui buscar fotografias antigas para lhe contar várias coisas sobre este avô que nunca conheceu (fisicamente).
  4. Incentivar os nossos filhos a ajudar alguém sem um motivo, uma altura específica ou associado a um evento em particular. Devemos contribuir para que a solidariedade seja algo tão natural no seu dia-a-dia e em pequenas coisas como ajudar a vizinha mais idosa que precisa de ajuda para atravessar a estrada. Não se esqueçam que nós também educamos pela observação, portanto, há que dar o exemplo.
  5. Devemos concentrar-nos no positivo durante todo o dia. É um enorme esforço diária, mas que, sem dúvida compensa e tem o poder de transformar o nosso dia. Pequenas coisas como substituir o "não consigo" pelo "vou tentar" ou, então, o "tenho fome" pelo "vamos lanchar juntos", são um bom ponto de partida.
  6. Ensinar a dizer um obrigada completo. Explicar que devem dizer o motivo pelo qual estão a agradecer, por exemplo: "obrigada pelo jantar", " obrigada por teres brincado comigo"...
  7. Ensinar que é melhor dar que receber. Um bom exemplo é, quando vamos comprar um presente para o amigo que faz anos, deixar de comprar a dobrar. Pois, muitas vezes, compramos o presente e ainda algo para o nosso filho. É ou não é verdade?
  8. Arranjar tempo para que façam algumas tarefas domésticas. Sem nunca terem ajudado, simplesmente nunca vão dar valor ao esforço que é preciso para manter uma casa organizada e para mantermos as nossas próprias coisas organizadas. Vejam este quadro das tarefas que podem delegar por faixas etárias.
  9. Deixar os filhos mais velhos cuidarem dos mais novos. Contribui para desenvolver uma atitude de gratidão para com os pais. Coisas tão simples como deixar que leiam um livro ou que ajudem a vestir são já óptimos exemplos.
  10. Presenciar experiências e não apenas coisas! Sem dúvida dos mais importantes. É importante que se mudem os valores e que se deixe de pensar tanto no lado material. Vamos deixar a recompensa com um brinquedo, para por exemplo, optar pela ida a um museu ou a um jardim que saibam que o vosso filho gosta muito.

Se gostaram, partilhem! Achei super simples e, especialmente, com uma mensagem tão importante! Afinal, somos nós os principais educadores dos nossos filhos e os principais responsáveis por lhes passar este - o valor da gratidão - (e outros) valores.


Boa noite.


Pág. 6/6