Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

#saveyourskin! Um movimento pela saúde da nossa pele.

12.05.16 | Vera Dias Pinheiro
Ontem assinalou-seo Dia Europeu do Melanoma, uma doença cancerígena que afecta cada vez maispessoas e o único tipo de cancro que pode ser detectado a olho nú, sabiam?

Só para termos umaideia, cerca de vinte pessoas morrem por mês no nosso país com cancro da pele.Assustador, eu sei, sobretudo quando sabemos como gostamos de apanhar sol ecomo o nosso país é um sitio fantástico nesse sentido. Porém, a boa notícia éque 90% dos casos podem ser curados, para isso, basta que CADA UM DE NÓSestejam atento ao seu corpo e às possíveis alterações que possam ocorrer. 

dia europeu do melanoma + la roche posey + cancro de pele + movimento save your skin


A conhecida marca La Roche-Posey, uma das primeirasmarcas a preocupar-se com o impacto dos UV nos cancros de pele, lançou ummovimento de prevenção do melanoma, algo que tem como prioridade!


#saveyourskin
É o nome dado aeste movimento, que surge em associação com dermatologistas e farmacêuticos eque pretende ir mais além e ser mais global na prevenção do cancro cutâneo.
No vídeo que lheserve de suporte, alerta-se para a importância de verificar os sinais em todasas partes dos corpo. TODAS!

Um vídeo que ver epara partilhar!




Acho que todos nós passamos por uma fase de alguma inconsciênciaem relação aos malefícios da exposição excessiva e em horários impróprios aosol, eu própria passei por isso, cheguei inclusivamente a ter uma fase em quefazia solário (vejam só!). Hoje em dia, arrependo-me de algumas coisas, mas éfruto de uma idade e de uma fase que, felizmente, à medida que vamosamadurecendo, vai passando e vamos ficando cada vez mais atentos a nós e ànossa saúde, especialmente, quando temos filhos e ficamos responsáveis porcuidar da saúde de alguém. Por isso, deixo aqui também o meu apelo para quesejamos todos mais conscientes e mais cautelosos este verão, sobretudo no quetoca às crianças. O cancro não é para brincadeiras!


Cesariana: O que esperar?

12.05.16 | Vera Dias Pinheiro

Um parto por cesariana pode ser um pouco stressante para o corpo e mente da mulher, pois, muitas vezes, é seguido de um longo trabalho de parto ou até mesmo uma situação de emergência. Esta opção de parto é mesmo o último recurso possível, pois é sempre considerada uma cirurgia. Após um parto por cesariana existem diferenças relativamente ao parto vaginal, que a mulher deve saber para poder antecipar algumas das suas necessidades:


1. Alimentação após a cesariana:
Esta parte é a que preocupa mais as recém-mamãs que passaram por um jejum e precisam de alimento para amamentar o seu bebé! A alimentação da cesariana faz-se algumas horas após a mesma (os protocolos de início de alimentos e água variam um pouco consoante as Maternidades) e será sempre algo muito ligeiro e mais à base de alimentos líquidos (não esperem para já um brunch completo meninas!). Se tolerarem bem esta primeira ingesta de alimentos, a dieta irá adaptar-se (mas sempre alimentos mais ligeiros). Quando puder iniciar a toma de água e alimentos a equipa de enfermagem irá avisá-la! DICA: Ingira pequenas quantidades e faça-o de forma pausada e devagar, pois muitos dos fármacos que fez intra-operatórios podem originar náuseas e/ou vómitos.
2. Controlo da dor após a cesariana:
Será sempre administrada medicação para a dor, numa fase inicial via endovenosa e, posteriormente, via oral. Dói mais que o parto vaginal? É uma recuperação totalmente diferente, pois implica mais tecidos para regenerar. Contudo, é variável de mulher para mulher!
 
3. Levantar após a cesariana:
A primeira vez que se levante será sempre com apoio da equipa de enfermagem, pois o mesmo deverá ser apoiado e supervisionado. Após uma cesariana a mulher perde algum sangue e a sua mobilidade com a sutura sofre alterações. Portanto, é necessário que se levante com apoio.DICA: Quando se levantar primeiro eleve a cabeçeira da cama e vire-se de lado. Progressivamente com apoio dos braços e pernas levante-se e aguarde alguns segundos antes de se colocar de pé totalmente. Pois, levantar muito rápido pode criar uma sensação de lipotímia (desmaio) e aumento de dor na zona da sutura.
SUPER DICA: Faça sempre força com os seus braços e pernas para recrutar o mínimo possível a zona abdominal, de forma a não sentir desconforto.
3. Urina e movimentos intestinais após uma cesariana:
Antes de iniciar a cesariana, a mulher é algaliada (colocam um tubo - a algalia- na bexiga para sair a urina), portanto só depois de se levantar é que vão retirar a mesma. Após ser retirada a mulher pode não sentir vontade de urinar durante algum tempo. E, por outro lado, a primeira vez que urina após a desalgaliação é diferente (pode sentir um ligeiro ardor e dificuldade em começar ou parar de urinar). Tudo isto é temporário e caso não seja, deve contactar o seu médico para avaliar.A parte intestinal só irá funcionar um a dois dias mais tarde, dado que estiveram em jejum algum tempo e também devido à pouca ingesta nos dias seguintes (e o efeito de algumas medicações também pode atrasar o funcionamento do nosso intestino). Ah! E não minhas queridas, não rebentam as sutura no momento de evacuar (eu sei que estavam a pensar nisto ;) )
4. Perdas de sangue (lóquios):
TODAS as mulheres perdem sangue via vaginal após o parto. A quantidade é ligeiramente variável, porém uma mulher submetida a cesariana pode não ter tanta percepção da saída dos lóquios enquanto estiver deitada, numa fase inicial. Porém, em termos de fluxo é semelhante a um parto vaginal e o aumento do seu fluxo nada tem a ver com o tipo de parto.
DICA: Após o bebé mamar, o fluxo de saída de sangue aumenta ligeiramente, pois a mesma hormona que faz o leite materno sair, faz também o útero contrair e assim aumentar a saída dos lóquios.
5. Produção de leite materno após a cesariana:
É um grande mito pensar que mulheres submetidas a cesariana não produzem leite. A produção nada tem a ver com o tipo de parto. Contudo, após a cesariana a mulher pode ter maior desconforto e se não adaptar o bebé à mama (estímulo principal para produzir leite) não consegue ter uma produção de leite de forma tão eficaz quanto uma mulher que amamenta frequentemente. Mas a sua capacidade de produção não se altera pelo tipo de parto.
DICA: Colocar o bebé à mama assim o mais rápido possível e assim que nasça realizar contacto pele a pele, para favorecer o processo de amamentação. Mesmo em contexto de bloco operatório é possível fazê-lo!
6. Sutura após a cesariana:
Numa fase inicial a sutura estará tapada com um penso compressivo e posteriormente será mudada para um penso impermeável.
DICA: não deve molhar o penso compressivo no banho, caso o façaa equipa de enfermagem para refazer e assim evitar infecções da mesma. Com o penso impermeável já poderá tomar banho com dignidade e molhar à vontade!;)Deve validar com a equipa de saúde ou médico assistente quando irá retirar pontos/agrafos (em certas suturas não existe necessidade de retirar os pontos).
SUPER DICA: Após a sutura cicatrizar e os pontos caírem, deve realizar uma massagem vigorosa frequentemente na sua cicatriz, para que esta fique com mais sensibilidade e menos marca visível. (também é válido para quem tem um parto vaginal meninas!!!!).
Partilhem com as recém-mamãs e grávidas para que possam ajudá-las nesta nova fase!
Enfermeira Carmen Ferreira