Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Lifestyle | Querem ideias para surpreender a vossa cara metade?

04.02.16 | Vera Dias Pinheiro
Fevereiro é o mês da folia, do meu aniversário e do amor (em particular). O dia de S. Valentim está a aproximar-se - esse dia dos namorados e dos enamorados - e, para ser sincera, não é um dia ao qual eu dedique especial importância, embora todos os dias sejam bons para elevar o maior dos sentimentos. No entanto, eu gosto mais das demonstrações inesperadas e das surpresas feitas mesmo de surpresa e não porque o calendário diz que naquele dia específico temos que oferecer uma rosa à nossa cara metade ou oferecer-lhe um peluche ou uma caixa de chocolates, por exemplo.

Porém, guardo perfeitamente na minha memória um dia dos namorados muito especial (para recordar aqui), aquele que passámos em Bruxelas, quase um ano depois de termos embarcado naquela aventura de mudar de país e um ano depois de termos sido pais pela primeira vez. Não foi preciso sair de casa, não foi preciso oferecer presentes, mantivemos a mesma rotina de qualquer outro dia e de quem tem um filho ainda bebé. Foi tão somente preciso ter um pouco de imaginação e ter vontade de transformar uma noite como tantas outras, numa noite especial.

Deixem-se ficar com algumas das minhas sugestões e dicas para marcar a diferença sempre que quiserem surpreender a vossa cara metade:


- Flores, simples em jarras bonitas que enchem a casa e ajudam a criar um ambiente mais acolhedor.


- Fotografias, as vossas, que narram a vossa história e que vos mostram que valeu a pena chegar até aqui e vai, de certeza, valer a pena continuarem o vosso caminho de mãos dadas...


- Uma cama feita de lavado. Para mim não há melhor sensação do que a de deitar-me numa cama acabada de fazer, com aquele cheiro maravilhoso a roupa lavada...



- Tornem as vossas refeições especias. Porque não levantarem-se um dia mais cedo e surpreenderem o vosso amor com um pequeno almoço na cama?


- Velas, muitas, daquelas que soltam doces fragâncias.


- E quando possível, porque não ir um pouco mais além e proporcionar a quem mais amam uma experiência totalmente diferente daquela que seria de esperar?

O amor é mesmo como uma planta: ele precisa ser "regado" todos os dias, precisa que lhe dediquem atenção; e, que se preocupem com ele. Com o amor não se brinca, ele é demasiado sensível... E quando temos a sorte de nos cruzarmos com ele, não o devemos deixar fugir.

Inspirados para surpreender?! :)

Bom Dia!


*Todas as imagens usadas neste post pertencem ao catálogo do Ikea e servem de inspiração para o Dia dos Namorados. 


Passatempo | Tapada Nacional de Mafra | As viagens dos Vs

03.02.16 | Vera Dias Pinheiro
Já vos tinha falado da Tapada Nacional de Mafra, quando, em Dezembro passado, lá estive na inauguração do Comboio de Natal. Tinha sido a primeira vez que a visitava e vim de lá completamente rendida com muita vontade de voltar e, especialmente, de levar toda a família comigo:

"a cerca de 40 minutos de carro de Lisboa, saímos completamente do radar citadino para entrar numa floresta encantada que nos obriga a esquecer tudo o resto, pois até os telemóveis ficam sem rede.... O contacto directo com a natureza e com os animais são a grande mais valia deste espaço, onde miúdos e graúdos (re)vivem aquilo que de mais genuíno existe, como por exemplo, saltar em cima das folhas secas caídas no chão, descobrir os animais escondidos e que vão dando um ar da sua graça à medida que se vão sentindo confortáveis com os olhares curiosos de quem por ali passa, ou viver qualquer outro tipo de experiências ligadas à natureza e ao ar livre e que a própria Tapada de Mafra nos proporciona." (era assim que descrevia a Tapada Nacional de Mafra - vejam o post completo aqui). 

Tapada Nacional de Mafra + Eventos + Save the date + acitvidades em família + mafra + natureza

E no fim-de-semana passado tive finalmente essa oportunidade, mais do que isso, tive a oportunidade de lá passar o fim-de-semana e, claro, desta vez não fui sozinha, fomos os três (quase quatro). Assim que lá chegamos, juntamo-nos à Mafalda (Eye Love Fashion), à Ana&Vera (Save the Date), a Rita (Rita Sevilha - Weaving) e, no domingo, à Susana (Wild Flowers Fotography) - e respectivas famílias - pois, melhor do que irmos os três, só mesmo juntando um grupo de amigos, muitas crianças, que tornassem aquela experiência ainda mais divertida e especial e assim foi!

O Vicente assim que soube que ia ver animais no fim-de-semana, não falou mais noutra coisa - ainda que ele tenha pensado inicialmente que iria encontrar girafas, golfinhos e hipopótamos - depois, quando lá chegou, percebeu que, para além dos animais, podia andar de um lado para o outro, em liberdade e em completo espírito de exploração e isso foi... a cereja no topo do bolo!

A Tapada Nacional de Mafra dispõe de uma oferta muito vasta em termos de actividades e  de experiências que disponibiliza, durante todo o ano, aos seus visitantes. De acordo com a altura do ano, é possível que as actividades mudem, afinal, estamos em contacto com natureza e acabamos por tirar um maior partido se soubermos aproveitar o que ela tem para nos oferecer em cada momento.

Só para terem uma ideia de como pode ser um dia ou uma tarde passada na tapada, vejam o que andamos a fazer:

No sábado, começamos, a seguir ao almoço, com o Atelier de Apicultura, onde ficamos a saber quase tudo sobre o admirável mundo das abelhas.
Só a título de curiosidade: sabiam que o pólen é um excelente suplemento alimentar, rico em proteínas (contém cerca de 40%), aminoácidos livres, vitaminas, incluindo o ácido fólico e o complexo B?! E o seu efeito é tanto mais poderoso se for consumido logo que acordamos em jejum.

Tapada Nacional de Mafra + Eventos + Save the date + acitvidades em família + mafra + natureza + apicultura

Tapada Nacional de Mafra + Eventos + Save the date + acitvidades em família + mafra + natureza + apicultura

De seguida e logo ali próximo, tínhamos o comboio à nossa espera para nos levar numa magnífica viagem pela floresta, que nos permite conhecer os animais que nela habitam.

Tapada Nacional de Mafra + Eventos + Save the date + acitvidades em família + mafra + natureza + floresta da Tapada + animais + comboio da tapada de mafra

Tapada Nacional de Mafra + Eventos + Save the date + acitvidades em família + mafra + natureza + floresta da Tapada + animais + comboio da tapada de mafra

Por fim, e para terminar a nossa tarde, esperava-nos o espectáculo com as Aves de rapina. Foi muito giro descobrir algumas curiosidades sobre aqueles animais. A Mãe Natureza é capaz de nos surpreender todos os dias, e a diversidade de espécies (Bufo real, águias e - a preferida do Vicente - a coruja da Lapónia) e de hábitos e características destas aves são disso um belíssimo exemplo, para crianças e graúdos!!!
Já, agora, sabiam que a Tapada recolhe aves para recuperação, muitas delas devido a maus tratos?
Pois é! Foi muito interessante toda a explicação que nos foi dada no final.

Tapada Nacional de Mafra + Eventos + Save the date + acitvidades em família + mafra + natureza + floresta da Tapada + animais + aves de rapina

Tapada Nacional de Mafra + Eventos + Save the date + acitvidades em família + mafra + natureza + floresta da Tapada + animais + aves de rapina


No domingo, a parte da manhã estava reservada para o Baptismo Equestre - eu limitei-me a assistir ao entusiasmo com muitos andavam pela primeira vez a cavalo.

Tapada Nacional de Mafra + Eventos + Save the date + acitvidades em família + mafra + natureza + floresta da Tapada + animais + cavalos + actividades equestres

Tapada Nacional de Mafra + Eventos + Save the date + acitvidades em família + mafra + natureza + floresta da Tapada + animais + cavalos + actividades equestres

E a seguir ao almoço, foi a vez da iniciação ao Tiro ao Arco. Eu estive sossegada até me virem buscar para experimentar e segundo parece tenho jeito. Quem sabe não será um hobby a ponderar no futuro...

Tapada Nacional de Mafra + Eventos + Save the date + acitvidades em família + mafra + natureza + floresta da Tapada + iniciação ao tiro ao arco

Tapada Nacional de Mafra + Eventos + Save the date + acitvidades em família + mafra + natureza + floresta da Tapada + iniciação ao tiro ao arco

Quero deixar uma nota muito importante, porque a par com todas estas experiências, há um conjunto de profissionais que nos acompanham e que merecem ser aqui mencionados, ou não fosse o factor humano também determinante para o nosso grau de satisfação neste tipo de coisas.
Todos eles foram muito simpáticos, com imenso jeito para interagir com as pessoas, com paciência e bastante dedicados, além de uma genuína paixão pela vida na Tapada, que conseguem transmitir integralmente a quem a visita! Sem dúvida que todos nós aprendemos muitas coisas nestes dois dias.

Mas isto é apenas uma amostra dentro de toda a oferta que a Tapada Nacional de Mafra disponibiliza e que podem consultar aqui.

E agora, vem aí a parte melhor!!!!

As viagens dos Vs, em conjunto com a Tapada Nacional de Mafra e a Save the Date - a responsável pela organização de todos os eventos que decorrem naquele espaço - temos para oferecer 3 VOUCHERS - Oferta 1 Pack Circuito Encantado.

*Pack circuito encantado inclui as actividades de circuito de comboio + espectáculo com Aves de Rapina + Atelier de Apicultura (duração 3 horas).
Este voucher é válido para uma pessoa, que pode usufruir do mesmo até 31.12.2016, mediante disponibilidade e marcação prévia.

E aquilo que têm que fazer é:

- Fazer like na página de Facebook d' As viagens dos Vs;
- Ser seguidor(a) do blog As viagens do Vs;
- Fazer like na página de Facebook da Save the Date;
- Fazer like na página de Facebook d' Tapada Nacional de Mafra;
- Enviar o questionário abaixo com os seguintes dados:



O passatempo vai decorrer até ao dia 10 de Fevereiro, até às 00h00, sendo o resultado conhecido no dia 11 de Fevereiro, apurado através do random.org.


Participem! Partilhem e boa sorte!!!

Pronto! O caos está instalado por aqui!

03.02.16 | Vera Dias Pinheiro
Ontem à noite acabei de confirmar aquele que era o meu grande receio com esta história de ter o casalinho e de ficar "despachada" - como, aliás, ouço todos os dias. E aproveitando a visita da minha santa mãe, resolvi pedir-lhe ajuda para trazer da arrecadação tudo aquilo que tinha guardado do Vicente bebé: as roupas, almofada de amamentação, etc... etc...

Não tenho muita coisa, é certo, pois na altura que o Vicente nasceu, herdei todo o enxoval do meu sobrinho e, quando chegamos a Bruxelas, o do afilhado do senhor meu marido - só muito mais tarde é que comecei a comprar roupa a sério - mas ainda são algumas coisas, muitas delas praticamente novas, que não vou conseguir aproveitar para a menina. Afinal, menina é menina e há coisas que, por muito básicas que possam ser, acho que vão acabar por não lhe ficar bem. 

roupa de bebé + enxoval do bebé + preparar a chegada de uma bebé + roupa de menino

roupa de bebé + enxoval do bebé + preparar a chegada de uma bebé + roupa de menino 


roupa de bebé + enxoval do bebé + preparar a chegada de uma bebé + roupa de menino

roupa de bebé + enxoval do bebé + preparar a chegada de uma bebé + roupa de menino

Foi um serão inteiro a ver roupinha por roupinha, sapato por sapato e perceber o que valia a pena aproveitar; a imaginar uma menina com determinada roupa vestida, se valia a pena guardar; e ver se nada tinha ficado manchado por ter estado fechado numa caixa durante tanto tempo. Para além disso, vestir um bebé de Abril torna-se um bocadinho ingrato, pois se, em recém-nascido precisa de roupa mais quente, daí a nada estamos na Primavera e puuuffffff lá se vai o enxoval novinho em folha e pouco usado ser posto de lado... Não sou forreta, mas confesso que me custa ver as coisas assim subaproveitadas, afinal, há pecas de roupa de bebé que custam tanto quanto uma peça de adulto, para ser vestido um par de meses. 

E, pronto, tenho tanta coisa para fazer e começo a ver o calendário a encurtar cada vez mais, que começo a ficar com as hormonas ainda mais alteradas e ainda nem cheguei à parte em que vou querer praticamente "desinfectar" a casa de uma ponta à outra... A ver vamos! 

Coisas mais urgentes: 
- acabar de comprar o enxoval para os primeiros 3 meses (depois vai-se comprando);
- berço;
- aumentar o espaço de arrumação no quarto do Vicente para que, assim que começar a lavar as roupinhas, tenha onde as guardar.

Vendo assim até parece ser pouca coisa, não é?! Pois, pode ser. Mas, eu vou fazer-vos outra confissão: sou muito prática e despachada - sim sou - mas até passar esta fase de "caos" que antecede a acção, fico um bocadinho ansiosa e até stressada

Se tiverem dicas, sintam-se à vontade para partilhar, esta mãe grávida agradece!


Posts relacionados: 

Pais&Filhos | Preparar a chegada do irmão(ã) #1

02.02.16 | Vera Dias Pinheiro
Fevereiro é sinónimo de abrandamento. É altura de parar e ver tudo o que há para fazer para preparar a chegada do novo bebé e, para além disso, de tentar prepararmo-nos a nós e ao Vicente para essa chegada.

Passar de dois para três é um verdadeiro teste à nossa maturidade e resistência, uma aprendizagem que nos faz crescer, enquanto pessoa individual e enquanto parte de um casal. A passagem de três para quatro, penso que será ainda mais exigente e não sei se essa exigência continua aumentar à medida que vamos tendo mais filhos ou, se pelo contrário, vai ficando mais fácil a adaptação. 

Hoje em dia, toda a nossa organização familiar está perfeitamente estruturada: os horários do Vicente são muito mais flexíveis e o tempo livre em família é feito a pensar nele. Nós estamos habituados a isso e para ele é perfeitamente normal que ele seja o centro de toda a nossa atenção. A chegada da irmã, ainda que no abstracto, pareça ser um motivo de grande alegria, quando se materializar e a bebé estiver connosco, será perfeitamente normal e aceitável que existam mudanças no seu comportamento: chamadas de atenção, reacções exageradas, ciúmes, momentos de tristeza e de incompreensão...

Por isso, sei que ao mesmo tempo que nós - pais - vamos estar a tentar (re)organizarmo-nos numa nova estrutura e com uma nova forma de funcionar, vamos estar igualmente absorvidos com os cuidados que um recém-nascido exige, e que são tantos, e, por fim, temos o Vicente que vem aqui por último, mas que é a peça fundamental e do qual não nos podemos esquecer. Como se consegue o equilíbrio destas três dimensões, todas elas tão exigentes?! 

Para já aquilo que temos feito, desde que sabemos que estou grávida, tem sido introduzir o assunto no nosso dia-a-dia de forma suave e sem imposições. O Vicente já foi connosco a uma ou outra consulta, já viu a mana na "televisão especial" - a ecografia - tem iniciativa para fazer festinhas na barriga e falar com ela e tem acompanhado as compras que temos feito para o enxoval da bebé. Temos ainda procurado, de uma forma lúdica, mostrar-lhe o que representa a chegada de um irmão/irmã, da mistura de sentimentos que existem e que são normais, mas que, no final, é muito melhor ter alguém com quem brincar e partilhar as nossas coisas, em vez de estar sozinho! 

Não existem muitos livros infantis de histórias para crianças específicos sobre este assunto, foi, por isso, que fiquei muito feliz quando me apresentaram a Tânia Margarido, uma mãe de quase de três filhos, que ao sentir a mesma necessidade quando ainda estava grávida do seu segundo filho, decidiu escrever uma história para os seus filhos. 
Foi algo que começou como um projecto pessoal, mas que rapidamente percebeu que a sua história poderia fazer sentido para muitos outros pais e crianças que estivessem a passar pela mesma situação. E ainda bem que assim foi! Aqui em casa ficamos fãs da história do "Menino e a Gaivota"

Livro O menino e a Gavoita + Chiado Editora + conto infantil + preparar a chegada do irmão + segundo filho + Tânia Margarido


Fiquem a conhecer um pouco da Tânia, uma mãe-mulher, que um dia também decidiu mudar de vida e... ser mais feliz! E quem melhor para falar dela própria, do que a mesma?

- Quem é a Tânia?
TM: Olá, o meu nomeé Tânia (Margarido) e sou casada com um holandês (e Griekspoor). Temos 2filhos, o Liam e o Noah, e agora estamos “grávidos” de uma menina.
Doutorei-me emGenética e Microbiologia pela Universidade de Cambridge e foi durante esta faseda minha vida que descobri, ou melhor, que reencontrei a minha paixão pela escritae pelas artes criativas. 
Em 2011, voltámos para Portugal e foi em 2013 que deium salto de coragem: cortei com preconceitos e decidi começar a seguir o MEU sonho.Fazer aquilo que gostamos não deve ser apenas um objectivo final, mas sim ocaminho a percorrer. É esse o exemplo que quero dar aos meus filhos, quepodemos ser o que quisermos se acreditarmos em nós e se trabalharmos muito paraisso.

- De que forma, aexperiência fora de Portugal pode ter contribuído para esta mudança?
TM: Os quase 7 anosfora de Portugal (Holanda e Inglaterra) foram decisivos para esta mudança deatitude. Comecei a escrever um conto para os meus filhos e a estudar design depadrões através de cursos online. A publicação do livro “O menino e a gaivota”foi o marco desta mudança e demarcou o início de uma nova fase na minha vida.

- Como surgiu avontade de escrever uma história para crianças?
TM: O vontade deescrever este livro surgiu após ter feito um curso online de escrita criativa(uma coisa rápida, mas que me deu coragem para começar a escrever). Eu queriacontar ao Liam que todas as manhãs havia uma gaivota no telhado do prédio dafrente. Passou a fazer parte da nossa rotina dizer olá à Luzinha quandoacordávamos (o nome escolhido por causa da música da Sara Tavares que tinha o super-poderde acalmar choros). 
Na altura em que eu estava grávida do Noah, começaram aaparecer duas gaivotas. O Liam ainda era pequeno para compreender a associação entreas 2 gaivotas e ele e o bebé que iria nascer. Foi aí que decidi contar-lhe soba forma de conto. Era uma situação tão especial e única que não queria que demaneira nenhuma caísse em esquecimento. Queria que, quando fossem crescidos, soubessem da bonita coincidência. Foi assim que nasceu este conto.
Para além disso, na altura queestava grávida do Noah, não tinha encontrado um livro sobre a temática do nascimentode um irmão que me tivesse cativado o suficiente. Naturalmente este livro émuito especial para mim, por ser baseado na nossa história. Decidi publicar “Omenino e a gaivota”, porque acredito que este conto pode eventualmente ser útila outras famílias na mesma situação.

- Há alguma mensagem que querias deixar?
TM: Espero com estemeu conto, criar um momento que facilite a abordagem deste tema entre toda afamília de uma forma leve, mas criativa. Como em todos os contos infantis, asilustrações são essenciais para cativar a atenção das crianças. As ilustraçõesdo João Rodrigues são a prova disso, deram vida às minhas palavras de uma formamágica e as crianças estão a deixar-se encantar!

A Tânia Margarido passou pelo programa "Agora Nós", RTP1, e esteve à conversa com (outra) Tânia, a Tânia Ribas de Oliveira que precisamente foi quem escreveu o prefácio para este livro, quando na altura ainda estava grávida do seu segundo filho - Podem ver a entrevista aqui
O livro foi editado pela Chiado Editora e tem uma página de facebook que vos convido todas a visitar.

Para a semana, continuamos com este tema e recebemos o primeiro testemunho de pais que aceitarem partilhar connosco a sua experiência com a chegada do segundo filho. E tenho a certeza que muitos de vocês vão reconhecer os protagonistas da nossa primeira história.

Mulher | O que está dentro da minha mala?

02.02.16 | Vera Dias Pinheiro
dentro da minha mala + os meus essencias de todos os dias na minha mala + moda + fashion + look

A mala de uma mulher - ou melhor, o seu conteúdo - pode ser um grande mistério para muitos - vulgo os homens, é claro! Muitos não entendem porque é que as malas das mulheres, por maiores que sejam, andam sempre com mil coisas lá dentro, e outros nem sequer se atrevem a meter a mão lá dentro à procura das chaves de casa. No entanto, por outro lado, TODOS nos pedem para guardar a carteira, os óculos ou a chave do carro.. 
Pois é, dizem não entender, mas dá muito jeito ter alguém ao seu lado que lhes permita a andarem levezinhos, levezinhos, não é?!

Bom, mas voltando ao mistério que envolve o interior das nossas malas, a verdade é que não há assim tanto mistério se pensarmos que existem alguns essenciais que têm que andar sempre connosco e já não estou a falar da carteira com os documentos, o porta moedas, as chaves de casa ou do telemóvel... No meu caso, estou a falar, por exemplo:

- Do creme de mãos - neste momento, estou a usar este da Corine de Farme que adoro;
- Do bálsamo de lábios - e quem é que resiste a estes da The Body Shop?
- Uma caneta - um importante auxiliar de memória neste momento;
- Um mini kit de unhas e este da Tweezerman é qualquer coisa de fantástico, especialmente o cortador de cutículas;
- Ficaram de fora da fotografia, as pastilhas de combate à azia e o meu kit de costura amoroso da Maria Modista e o boletim de grávida.

E como esta mala é pequena, não há espaço para a agenda - eu sou uma pessoa do papel, ainda não consegui render-me ao digital por completo - e para uma ou outra coisa que o Vicente resolve guardar na minha mala e que só mais tarde é que eu dou por isso.

E, por aí, quais são os essenciais que não vos podem faltar na mala: Lenços de papel? Desinfectante de mãos? Perfume? Protector solar? Uma mini bolsinha com kit de maquiagem?! Contem-me tudo!


Bom Dia!



Vem Fevereiro, vem e faz-nos felizes!

01.02.16 | Vera Dias Pinheiro
Tapada nacional de Mafra + crianças + fim-de-semana

Vem Fevereiro para nos fazeres felizes! 
És o mês do meuaniversário e este ano são 33 anos para comemorar, que se cumprem com um filhode 3 anos e outro, ainda no forno, a dois meses de se juntar a nós. Para além detantas outras mudanças, cujo impacto ainda é cedo para conseguir perceber.
Mas se o tempo passa tão rápido, o melhor mesmoé saborear um dia de cada vez, agarrá-lo com força para que não nos escorreguepor entre os dedos rapidamente.


Não costumas ser um mês com bom tempo, pelocontrário, os meus dias de aniversário lembram-me sempre frio e chuva... Masvem Fevereiro, vem de mansinho porque Janeiro passou a correr e eu precisosaborear um pouco mais desta gravidez e do meu bebé maior - enquanto filho únicoque ainda é.



Janeiro chegou ao fim de uma maneira muitoespecial: com gratidão! Passamos os últimos dias deste mês na Tapada Nacionalde Mafra, entre amigos, entre pessoas especiais, umas que conheço melhor eoutras que foi a primeira vez que nos conhecemos pessoalmente. A probabilidadede terem sido  dois dias passados como se entre amigos de uma vida setratasse era pouca, mas foi precisamente isso que aconteceu.
Parecia que nos conhecíamos todos há muito tempo, nãofaltou assunto de conversa, muitas risadas e diversão para miúdos e graúdos.Que venham mais momentos destes: felizes!

Vem Fevereiro, vem por bem e para nos fazeresfelizes!



Já agora, estejam atentos ao blog, pois vão haver novidades para vocês em breve e eu aposto que vão adorar!



Bom dia e bom semana!





Acompanhem-nos através do Instagram também. 

Pág. 7/7