Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Sunday delights

15.02.15 | Vera Dias Pinheiro
Hoje foi o dia de, finalmente, confeccionar a nossa própria granola! Ainda com algumas melhorias a fazer numa próxima vez, aqui fica a nossa sugestão para uma deliciosa home made granola 100% Bio.

Ingredientes (as quantidades ficam ao gosto de cada um):
  • Flocos de aveia sem glúten
  • Flocos de quinoa
  • Sementes de chia
  • Sementes de abóbora
  • Sementes de girassol
  • Frutos secos (amêndoas e avelãs)
  • Raspas de coco
  • Canela em pó
  • Xarope de Agave (ou mel)
Preparo: juntar, no próprio tabuleiro do forno, todos os ingredientes, a canela a gosto e o agave (ou mel). Levar ao forno, pré aquecido, a 160 graus e ir mexendo de 10 em 10 minutos, até ficar com aspecto tostado. 
Mesmo se não gostarem, façam só pelo cheirinho que deixa pela casa!

Bom apetite!!!!


...

13.02.15 | Vera Dias Pinheiro
E o dia dos namorados? Com filhos e sem babysitter, temos que dar asas à imaginação sem sairmos do mesmo sítio, ou seja, da nossa casa. E com as oscilações de sono que o Vicente tem tido ultimamente, ainda podemos ter um convidado especial na nossa cama a dormir connosco. 
Porém, assim, numa espécie de "imagina o que seria para ti um dia dos namorados perfeito", eu diria que aproveitava a promoção da Tap (ver aqui), escolhia um destino do género Praga ou Copenhaga e lá íamos os dois para um fim de semana romântico. 
Nunca gostei de celebrar este dia em particular, nunca gostei de ir jantar fora ou de fazer um programa especial, porque o sentimento com que fico é que faço parte de uma espécie de excursão, onde um grupo de pessoas que não se conhece de lado nenhum, se juntou para um mesmo evento. Nesse dia, são flores, são corações, são os restaurantes cheios com um menú especial dia dos namorados ou um hotel com um programa especial para o dia dos namorados e é olhar para um lado e para o outro para vermos mais um casal apaixonado, de mãos dadas a fazer juras de amor. 
O amor deve ser celebrado todos os dias, pois todos os dias são uma conquista (quem tem uma relação sabe tão bem quanto eu que não existe a perfeição). Há que namorar muito, há que cuidar muito, dia sim, dia sim.


...

12.02.15 | Vera Dias Pinheiro
Tirar o melhor partido dos fins-de semana nem sempre significa ter que fazer grandes planos, por vezes, basta aproveitar o tempo sem pressas e com o melhor que temos, a família. E viver em Lisboa dá-nos o privilegio de ter muitos dias de sol, ainda que muito frios por esta altura do ano, mas cheios de luz que convida a passeios.
Tínhamos, a algum tempo, a vontade de andar de bicicleta, especialmente de o fazer com o Vicente. A Belém Bike fica junto ao rio, um pouco antes da Torre de Belém, os funcionários são muito simpáticos e pacientes com as "manias" dos seus mais pequenos clientes. Estivémos um bom bocado a namorar a bicicleta e a cadeira onde se iria sentar e só mesmo depois de já termos desistido da ideia e termos ido embora é que o Vicente decidiu que sim, afinal, queria andar de bicicleta. E foi logo amor! Correu lindamente, contudo a sua e minha preocupação era saber se o pai, sozinho, estava em segurança na sua bicicleta. 
Foram apenas 30 minutos, no entanto, foi o suficiente para fazer toda a diferença no nosso fim-de-semana!



[Projectos em que acredito] Work&Shop

05.02.15 | Vera Dias Pinheiro
Quando o sonho e a realidade se cruzam coisas incríveis podem acontecer! A Work&Shop é um desses exemplos, é um projecto de duas irmãs madeirenses, uma delas minha amiga (mas isso é apenas um detalhe).
Elas foram as vencedoras da 2ª edição do FN Kitchen Team Cup, ganharam um estágio no Hotel The Müller, em Bizen, na Alemanha. A partir daí têm-se dedicado à realização de workshops sobre os mais variados temas e todos eles com lotação esgotada. Por enquanto, só podemos contar com a Work&Shop na Madeira, mas como eu disse, só por enquanto...




Luísa: 27 anos/ ex publicitária, agora cozinheira // Mafalda: 30 anos emeio – Funcionária Pública na área da Comunicação e Assessoria de Imprensa


1. Como surge a ideia deste projecto Work&shop? E que surpresas podemos ainda esperar?

Luísa:Inscrevi-me com a Mafalda num concurso de culinária que houve aqui na Madeira,e conseguimos ir até à final e ganhar. Ganhamos um estágio na Alemanha, e a Work&Shop nasceu naturalmente depois de termos tido alguma exposição natelevisão. Confesso que o mais complicado foi arranjar um nome.
Mafalda: Como a Luísa referiu foi oconcurso que nos impulsionou para levarmos mais a sério esta nossa flama pelaculinária. A Work&Shop nasce desta nossa vontade de dar continuidade a estapaixão. Quanto ao nome, para mim não foi difícil pois a Luísa é a “engenheira”da nossa imagem.
Quanto às surpresas serão surpresas. Ainda estamos a encontrar o nossocaminho. Andamos devagar mas com os pés bem assentes na terra. Estamos aprocurar o nosso espaço dentro dum universo muito competitivo e temos de nos posicionarde forma diferente. Os workshops são neste momento o nosso ponto forte. Vamosdesenvolvendo as ideias e temos tido a sorte de arranjar bons parceiros que noslevam a traçar projectos únicos e inovadores.


2. O gosto pela culinária é um "dom" que já vem de família?

Luísa: Onosso pai sempre gostou de cozinhar, já a nossa mãe não. Não sei se é genético,mas a verdade é que em casa toda a gente gosta de comer bem e, pelo menos, isso fez com que o meu interesse fosse um bocadinho além de só encher abarriga, e começasse a fazer experiências mais elaboradas.
Mafalda: Soube muito recentementepelo meu pai que o nosso bisavô era cozinheiro. Não fazia ideia e se calhar vemao encontro da afirmação “é um "dom" que já vem de família”. Averdade é que sempre gostei de cozinhar, desde pequena que tenho interesse emexperimentar e saber coisas novas. Consumo tudo o que é canal dedicado àculinária. Antes disso comprava todos os livros “Segredos de Cozinha”.

3. Qual o vosso ingrediente preferido e qual o vosso prato preferido?

Luísa: Achoque não tenho um ingrediente preferido, tenho vários. Na verdade a única coisaque não gosto é de papaia e atum. De resto é tudo muito bem vindo. O meu pratopreferido depende da disposição, mas adoro sushi, comida indiana, tailandesa, eespanhola, sou maluca por tapas.
Mafalda: É difícil nomear apenas umingrediente. Mas se for específica adoro coentros, malaguetas e leite de coco.Dão sabor a tudo e na medida certa elevam um prato. Gosto muito de sushi, tártaros,ceviches, comida crua para resumir. Adoro comida indiana, tailandesa e acozinha mediterrânea com ênfase na qualidade dos produtos tem um lugar dedestaque nas minhas preferências.

4. Quais as preocupações que têm com a alimentação?

Luísa: Naverdade, como ainda não tenho filhos, não sou muito preocupada com aalimentação. Tento comer bem, cada vez mais estou a introduzir ingredientes biológicos,depois de ver o cowspiracy, deixei os laticínios (mas não consigo largar obife). Tenho uma alimentação equilibrada, mas sem radicalismos.
Mafalda: Eu tenho alguns cuidados pois a minha genética não éa melhor. Todas as refeições têm sopa e desafio-me a criar pratos saudáveispara as refeições em família. Compro produtos biológicos e regionais comogarantia de melhor qualidade do produto.

5. Alguma(s) dica(s) para saber fazer compras de qualidade no supermercado?

Luísa: Bem,já me disseram que para comprar coisas totalmente saudáveis no supermercado, sódá para comprar papel higiénico. Eu acho que o melhor é procurar produtoreslocais, já há imensas quintas de produção biológica que fazem entregas em casa,procurar comprar produtos da época e da região é sempre uma boa opção. 
Mafalda: Para mim, as melhorescompras de supermercado são as promoções de mercearias, nomeadamente, azeite eespeciarias (e fraldas). Quando os frescos estão em promoção é preciso tercuidado com a data de validade, pois normalmente só ficam mais baratos quandofaltam dois dias para se estragarem. As compras nas lojas de produtos biológicose mesmo regionais são a melhor opção. E sim são mais caros mas estes espaçostambém fazem promoções. E se comprarmos aos poucos a sua rentabilização égrande. Faço encomendas de cabazes biológicos que entregam em casa.



6. Querem partilhar alguma das vossas receitas com as Viagens dos Vs?

Luísa: Comoando aqui a falar de ingredientes da época, nada como um bom abacate. Aqui namadeira há imenso, e é uma fruta super saudável. Então aqui vai a receita domeu guacamole.

Guacamole:


- Ingredientes:

3 peras abacategrandes
1 tomate
1/2 cebola
1 limão
Sal
Flocos demalagueta
1 ramo de salsaou coentros
- Preparação:
Tirar a pele aotomate (ou com agua a ferver, ou mesmo com um pelador) abrir em quartos eretirar as sementes. Partir o tomate em cubos muito fininhos.
Partir a cebolao mais pequeno que conseguirem e juntar ao tomate. Juntar as peras e esgamargrosseiramente. 
Temperar comsal e malagueta e regar com o sumo de 1 limão. 
No fim, picar asalsa ou os coentros e juntar. 
Dica: se nãocomerem logo, deixem um caroço dentro do guacamole, ajuda a não oxidar.

Mafalda:Vou revelar-te um segredo que não sei se é bom ou mau. No outro dia fizesparguete à bolonhesa que é a comida preferida dos meus filhos. Só que nãotinha carne, eram só vegetais. A parte boa foi que adoraram e só me fizeramelogios, a má é que têm um péssimo palato! Hehe


 Bolonhesa de Vegetais

- Ingredientes:

1 mão cheiade bróculos
1 cebolaroxa
1 curgetepequena
1beterraba
orégãofrescos
1 cenoura
4 folhasde acelgas
molhoinglês
sal
pimenta
nata desoja

Preparação:
Tudo paraum robot de cozinha e triturar. Não é para ficar em puré mas sim tudo muitomiudinho. Numa  frigideira grande e anti-aderentecolocar um fio de azeite e refogar o preparado a gosto. Como os meus filhos iamcomer deixei pelo menos 20 minutos. Se fosse só para mim bastava aquecer(lembram-se de que gosto de comida crua?)
Retificaro sal, a pimenta, acrescentar o molho inglês e uns dois minutos antes do finalacrescentar um pacote de natas de soja.
À partecozinhar o esparguete seguindo as instruções da embalagem. Vai ser preciso àguae sal.
Parafinalizar dispor o esparguete no prato com a bolonhesa por cima. Para dar umtoque especial ralar um pouco de queijo parmesão.

Vocês podem ficar a saber tudo sobre a Work&Shop aqui. Não percam as suas dicas e receitas!

E, por fim, (mas não por último) um muito obrigada à Luísa e a Mafalda. Desejo-vos muito sucesso!

Fevereiro

04.02.15 | Vera Dias Pinheiro
Em altura de aniversário, coisas que fariam de mim uma menina dos anos super feliz.



Yves Saint Laurant, Manifesto



Adidas Originals Superstar 

Thalgo collagen cream

                                                                 

                                                                     E é "só" isto!!! :)


Recomendo

01.02.15 | Vera Dias Pinheiro
Recomendo uma ida ao Museu Nacional do Teatro, que tem um jardim muito bonito e é óptimo para passear com as crianças (assim o tempo ajude). E, se puderem, vejam a programação infantil e reservem o vosso bilhete para um dos seus espectáculos. 
Hoje levamos o Vicente a ver a peça A história da Carochinha, um clássico do nosso tempo, onde até os pais se divertiram. A peça é representada por duas actrizes com muito sentido de humor que conseguiram cativar toda a plateia e arrancar muitas gargalhadas aos miúdos.  A peça tem a duração de 60 minutos, o que não foi um problema, porque nem se deu pelo tempo passar.