Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

...

15.01.18 | Vera Dias Pinheiro

Não gosto das vezes em que sou apenas "meia" em tudo aquilo que faço, não gosto de não conseguir levar uma tarefa até ao fim e de ao mesmo tempo, estar a fazer várias ao mesmo tempo. E essa é a grande diferente entre nós e os homens,a capacidade com que nós instintivamente anuimos a juntar só mais um coisa a tudo aquilo que já temos entre mãos. Para os homens isso parece um dado adquirido, o de fazer as coisas sempre numa premissa do "eu e tu". O banho que fica da responsavilidadew de um e o jantar do outrpo, mas que a meio, já é preciso parar para levar o talhoa que faltou ou o pijama. Na hora de lavar os dentes fica mais fácil se formos a dois e por ai adiante. E no meio de tudo isto, inocentes pedidos de ajuda que supostamente sãpo cfacilitadores do dia a dia familiar, vamos deixando um rasto de coisinhas pequeninas por fazer.


quando estou muito irritada digo que se voltasse a nascer queria ser homen e não ter este "peso" em cima de mim de ter que cosneguir fazer tudo. Com a idade, com o tempo que me falta para fazer tudo aquilo que preciso, o fdesafio de estar presente para os meus filhos mas ao mesmo tempo tentar que isso não me impeça de crescer profissionalmente, porque há coisas que quer alcanaaçr e que progressivamente vão requerendo mais tempo e decdicação da minha parte. as vezes sinto que não me entendem e que continuam a exigier de mim o mesmo que exigiam quando há tres anos atras era so uma rece mae de primeira viagem, assustada com o facto de ter dexiado o seu pais, de ter colocado uma pausa no seu trabalho . do qual já não xsentia ligada, +é certo, mas é o meu trabalho e o que me garantia a minha indepoendcia financeira, cada dia era uma descoerta em direcção do que hoje sou.


E se sinto muito a falta de tempo para ser mais a vera profissional, a verdade é que ainda me deixo ficar na posição de