Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

11 meses

03.12.13 | Vera Dias Pinheiro
Existe tanta coisa sobre a maternidade que, quando não temos filhos, pensamos que são meramente clichés.. mas não o são! 

É, absolutamente, verdade quando dizem que o tempo passa a correr e é, igualmente, verdade que eles crescem muito rápido e que o nosso filho será sempre o mais lindo de todos. As noites mal dormidas são também um facto, em recém nascidos choram porque têm cólicas, depois, porque têm fome e, quando deixam de comer durante a noite, começam a aparecer os dentes e, por aí, a fora. 

Mas aquilo que é o mais verdadeiro de tudo é que deixamos de conseguir imaginar a nossa vida sem estas pessoinhas, que nos deixam complemente babadas com o primeiro sorriso, as primeiras palavras, quando começam a gatinhar, a fazer graçinhas... enfim, tudo, mas tudo, é motivo de alegria para qualquer mãe e pai. E, nem eu sou diferente, nem vocês o serão. É mágico, acontece.





E, porque hoje celebram-se 11 meses deste amor e, porque daqui a um mês comemoras o teu primeiro aniversário, quero agradecer-te, enquanto ainda és o meu bebé, por fazeres desta mãe uma pessoa melhor, por me ensinares que não existem limites para amar alguém, que nenhum obstáculo é intransponível. Por ti, corro o mundo, por ti, serei sempre a melhor pessoa que conseguir, porque tu mereces, porque tens direito a receber o melhor que a vida te pode oferecer.

Aos 11 meses, gritas a cada 4 minutos pela mãe, andas agarrado às minhas pernas até conseguires que deixe tudo para te dar a atenção que queres, quando ouves a campainha tocar, chamas logo pelo pai e andas pela rua a distribuir "olás" a toda a gente. És um bebé que está sempre bem disposto, de sorriso fácil e que come como uma pessoa crescida. A Galinha Pintadinha é o teu ídolo, se bem que agora, andas meio dividido, entre ela e o rato Mickey!
Já tens 5 dentes e meio (sim, meio, porque ainda me vai dar muitas dores de cabeça até ser um dente a sério), que têm "alegrado" muito as nossas noites, mas as nossas manhãs são as melhores contigo, na cama grande dos pais. 
Fazes valentes birras, que me fazem pensar se eu vou ser daquelas mães, que passam vergonha nos supermercados, contigo deitado no chão a berrar porque queres alguma coisa. Não gostas de dormir a sesta, mas quando chega a tua hora és um autêntico relógio e adormeces como anjo que és.

Mais palavras para quê... assim que te tive nos meus braços, senti que já nos conhecíamos à muito tempo e que não podia ter tido outro filho que não fosses tu! 

Ass: Mãe babada