Mais importante do escolher uma lingerie – roupa interior – bonita, é conhecer o nosso corpo e saber tirar-lhe as medidas certas. E, acima de tudo, não devemos desvalorizar todas as alterações que ele vai sofrendo ao longo dos tempos. E após uma gravidez, em particular, o nosso corpo nunca volta exactamente ao que era antes.

Se eu comparar uma fotografia minha antes de o Vicente nascer e agora, cinco anos depois e já com uma segunda filha, o meu corpo nada tem a ver com o desse tempo. E tanto assim é que andei durante todo este tempo a renovar (aos poucos) o meu guarda-roupa no geral e muito importante foi fazê-lo também no que toca à roupa interior. Não só porque descobri que encontrar o tamanho exacto de sutiã faz uma diferença enorme na nossa postura e na maneira com o resto da roupa nos assenta, como também porque – com a idade (?!) – comecei a dar um maior privilégio ao conforto e à qualidade dos tecidos. Eu já não me revejo em cuequinhas minúsculas e desconfortáveis, por exemplo.

No fundo, aquilo que procuro é sentir que encontro os modelos que se ajustam à minha nova forma, que encaixam as alterações de forma harmoniosa, em vez de as evidenciar. E como foi comigo, convosco será certamente igual, pois ninguém quer vestir um vestido mais justo e sentir que tudo aquilo que menos gosta no seu corpo está evidenciado. Até porque, na minha opinião, hoje em dia, aquilo que nos deve preocupar em especial não é a procura louca pelo corpo perfeito – até porque isso não existe, dado que a natureza humana está formatada para se sentir sempre insatisfeita com alguma coisa – mas por conhecermos o seu corpo e, dessa forma, encontrar os tamanhos, os tecidos e os formatos de roupa que melhor nos assentam.

E falando no caso dos sutiãs em particular, uma mulher que amamenta não volta a ter o seu peito de antes. Regra geral, fica mais pequeno e – agora a parte que me incomoda mais – fica mais vazio. Portanto, no meu caso, quando deixei de amamentar a Laura uma das coisas que fiz foi enfiar-me numa loja de roupa interior, pedir aconselhamento e só sair de lá com a certeza do meu tamanho de sutiã e respectiva copa. E, desde aí, passei a experimentar sempre os sutiãs, os vários modelos e formatos, porque lá está: não basta escolher uma lingerie bonita, é preciso que seja confortável, que encaixe na minha fisionomia e isso só pode ser descoberto através da tentativa-erro ou, então, em alternativa, através de uma consulta de bra fitting.  

E a verdade é que depois de descobrirmos qual o nosso tamanho certo, não vamos querer outra coisa! Eu já sei que os modelos mais confortáveis para mim são os básicos, apenas com aro à volta. Mas tenho um outro modelo com almofada para quando quero evidenciar mais o meio em determinado decote ou para uma roupa em particular. Mas em termos de cores, como podem ver, sou muito básica: nude, preto, branco e cinza para poder dar com tudo.

escolha da roupa interior e o corpo após a maternidade
Gosto de manter a roupa interior arrumar neste tipo de cestos (e este são do Jumbo da nova colecção de decoração para a casa).
escolha da roupa interior e o corpo após a maternidade
Este sutiã comprei no Jumbo para experimentar, depois de ter ouvido falar muito bem da qualidade da sua roupa interior.
escolha da roupa interior e o corpo após a maternidade
E este também, é verdade! Tem um acabamento perfeito, super confortável e vestido fica assim.

As cuequinhas são preferencialmente de algodão e sou muito esquisita com as costuras. Gosto muto dos modelos que se adaptam ao nosso corpo por não terem praticamente costuras nenhumas.

escolha da roupa interior e o corpo após a maternidade
Comprei cuequinhas para fazer conjunto com os sutiãs que comprei, mas também trouxe alguns pares em algodão.

Li algures que “tão importante quanto a nossa roupa é o que vem por baixo dela” e não podia estar mais de acordo. Uma lingerie certa deixa tudo no seu devido lugar 😊. Entretanto, se vos deixei motivadas a organizar esta parte do vosso guarda-roupa – e porque investir em boa roupa interior não tem que significar um rombo no orçamento – podem fazem como eu e ir ao Jumbo, porque há toda uma campanha dedicada aos interiores, incluindo a roupa de dormir que eu fiz questão de aproveitar também. Para além dos preços atractivos, alguns dos artigos que comprei estavam em promoção. Esta campanha é válida até ao dia 17 de abril.

escolha da roupa interior e o corpo após a maternidade
Do lado esquerdo um pijama e, ao lado, uma camisa de dormir, já a pensar nas noites mais quentes.

escolha da roupa interior e o corpo após a maternidade

Não sei como é convosco, mas eu sinto que depois de ter sido mãe e com todo o processo físico e psíquico pelo qual passamos, é importante sentir-me bem e isso vem muito antes das roupas bonitas que escolho. O nosso corpo assume toda uma outra dimensão para nós, são transformações nem sempre fáceis de aceitar, são processos de recuperação nem sempre fáceis de levar a cabo e, no fundo, faz tudo parte do nosso processo de aceitação e de descoberta de um novo “eu” e de olharmos ao espelho e aprendermos a nos reconhecer ali e a gostar de nós.

 

 


*Este conteúdo é um exclusivo para o Jumbo-Auchan.

Comentários

comentários