Hoje é sexta-feira? Então, é dia de partilhar as minhas sugestões para o fim-de-semana, certo? 🙂

Uma exposição:

“Escher” | A exposição dos mundos impossíveis

  • Onde? Museu de Arte Popular
  • Quando? De segunda a domino, das 19h às 20h
  • Idades? Toda a família
  • Preço? 11 euros

Descrição: A exposição “Escher” traz mais mais de 200 obras do artista holandês com o mesmo nome, M.C. Escher (1898- 1972). A mostra chega pelas mãos da produtora Arthemisia. Além das duas centenas de obras, acrescem equipamentos didácticos de forma a tornar a exposição numa experiência mais completa. Ao longo da exposição os visitantes vão ter oportunidade de estimular a atenção, a imaginação e a intuição, através da arte matemática e dos mundos impossíveis criados pelo holandês.

Um museu:

Museu da Eletricidade

  • Onde? Av. Brasília, Lisboa
  • Preço? Gratuito

Descrição: O núcleo principal da exposição permanente é a própria Central, ou seja, todo o conjunto de equipamentos que faziam parte da instalação da antiga unidade de produção e que, felizmente, se encontram ainda hoje com uma integridade assinalável. A exposição procura transmitir aos visitantes uma noção clara do funcionamento desta antiga central termoeléctrica de Lisboa, desde a identificação dos seus diversos componentes até à explicação do seu funcionamento. O Museu é também valorizado com a apresentação de outros núcleos permanentes, abordando temas relacionados com a energia, incluindo uma área mais didáctica atraves de jogos e outras brincadeiras que as crianças adoram. Sem mencionar a sua localização privilegiada, claro.

Um teatro:

São Luiz Mais Novos | Antiprincesas

  • Onde? Teatro São Luiz, Lisboa
  • Idade? Entre os 3 e os 6 anos
  • Preço? 2 euros/família

Descrição: Estes espetáculos não são sobre princesas. A coleção Antiprincesas (Tinta da China/ EGEAC) conta-nos a história de quatro mulheres inspiradoras. A pintora mexicana Frida Kahlo, a compositora e cantora chilena Violeta Parra, a militar boliviana de origem indígena Juana Azurduy e a escritora brasileira Clarice Lispector. Estas mulheres não têm coroas, não vivem em castelos e não têm superpoderes, são mulheres comuns, heroínas na vida real que desafiaram os cânones e revolucionaram o mundo através da arte, literatura ou política. E no final não «viveram felizes para sempre», mas foram sempre autênticas. Foram mulheres lutadoras, independentes e apaixonadas pela vida. A evocação destas verdadeiras heroínas vem sublinhar a evidência que a vida não é um «conto de fadas», mas também que vale a pena enfrentar dificuldades e lutar por aquilo em que acreditamos.

  • De 5 a 11 de fevereiro: Antiprincesas # – Frida Kahlo (estreia)

Um jardim:

Os jardins da Fundação Calouste Gulbenkian.

locais obrigatórias para levar as crianças no fim-de-semana

Para mim, é dos espaço mais agradáveis para passear com (ou sem) crianças em Lisboa. Tem de tudo um pouco: os espaços verdes, os patos, a cafetaria, sem esquecer a parte cultural presente nos vários edifícios. E qualquer altura do ano é boa altura para um passeio e, claro, para tirar umas fotografias também. E estas remetem-nos para os dias quentes do verão passado! 🙂

E para este fim-de-semana são estas as minhas sugestões. Sendo que, nós vamos tentar ir visitar o Museu de Arte Popular.

 

Continuação de óptima sexta-feira.

Comentários

comentários