Está a chegar rapidamente uma altura do ano que costuma fazer as alegrias das crianças, promovendo a imaginação, as brincadeiras e a fantasia. Refiro-me ao Carnaval, claro. Aposto que até já tiveram pedidos especiais para esses dias, meninos e meninas que querem muito estar o mais parecidos possível com os seus bonecos e super-heróis preferidos, verdade? Às vezes, mais do que um, porque um só não basta, obviamente!

Efectivamente, esta é uma das características das crianças. Rapidamente se cansam e mudam de ideias. Pensar que estamos a comprar um só fato de carnaval que eles vão querer vestir durante vários dias seguidos é já um pouco ambicioso, quanto mais pensar que os conseguimos reutilizar ano após ano. Pode acontecer, não é uma regra. Cá em casa, por exemplo, tem sido assim.

Portanto, chegada esta altura, o meu pensamento está em, por um lado, conseguir corresponder aos seus desejos e vê-lo feliz a encarnar o seu super-herói preferido. E, por outro, o de saber que se trata de uma coisa do momento e que ele até pode vir a não querer usar quando chegar o dia. Com efeito, aquilo que eu pretendo gastar é fruto do balanço de tudo isto. Mais, aprendi precisamente a antecipar o Carnaval para garantir que encontro os fatos que eu preciso atempadamente antes de esgotarem os tamanhos e modelos e assim conseguir poupar dinheiro (e tempo).

Paralelamente, aproveito também para estimular a criatividade e a imaginação. Os super-heróis somos nós que os criamos, por isso, os fatos não precisam ser especificamente de um personagem ou idênticos.  Com pequenos ajustes feitos por nós (Do it yourself – DIY) é possível fazer tudo o que quisermos. E sobretudo, é preciso ensinar às crianças a ter essa maleabilidade e que as coisas não têm de ser iguais ao que vemos na televisão ou nas revistas, por exemplo. É possível transformar uma máscara mais básica de um cão, por exemplo, em qualquer personagem da Patrulha Pata ou um qualquer super-herói, naquele que nós gostamos mesmo, mesmo muito. Portanto, pais e mães, sem drama se não encontrarem as máscaras exactamente iguaizinhas ao que os vossos filhos querem.

Com a oferta que há actualmente, sobretudo no que toca às crianças, acho que vamos perdendo um pouco essa imaginação e poder de criatividade, de transformar as coisas que temos noutras que gostássemos de ter. E o meu papel enquanto mãe e educadora passa por estar também atenta a essas coisas, perceber que o mais fácil e o mais imediato nem sempre é sinal de que estamos a fazer as melhores escolhas.

Sendo assim, e porque o assunto aqui são as crianças e o carnaval e sim, eu acho que deve ser assinalado e que deve ser dada a liberdade de se mascararem, se for esse o seu desejo – não devemos obrigar nem para uma coisa nem para a outra – eu fui ao Hipemercado Jumbo em Alfragide, assim que soube que a colecção de fatos de carnaval estava disponível, para fazer as minhas compras.

   

Para o Vicente foi fácil, temos um Ninjago, adaptando do fato Ninja que havia e mais um “Star Wars” com uns adereços, pois ele tem muita roupa com este tema e vai dar para fazer um mix. Já a Laura ia ficar muito feliz com o fato da Skye, personagem da Patrulha Pata, mas o tamanho mais pequeno era ainda grande para ela. Assim sendo, não acham que a alternativa Laura- “piratinha” lhe assenta que nem uma luva? Eu acho que ficou um amor!

 

Acho importante referir, para os mais foliões, que no Jumbo encontram também uma oferta generosa de fatos de Carnaval para adultos, assim como acessórios. Tudo na mesma linha de preços: muito em conta. Deste modo e com poucos euros, conseguem preparar toda a família para os três dias de Carnaval que quase aí. Diversão garantida!

máscaras de carnaval

 

*Este conteúdo foi produzido em exclusivo para o Jumbo.

Comentários

comentários