Nunca pensei trazer o tema da acne hormonal para aqui, tendo em conta a minha experiência ao longo dos anos, adolescência incluída. Nunca sofri de acne e nunca tive problemas de pele que me preocupassem. Foi mais tarde, por volta dos trinta anos, quando fui mãe pela primeira vez, que comecei a ter cuidados redobrados – foi quando percebi que tinha ficado com melasma, pele desidratada, etc.. Mas acne propriamente dito não!

No entanto, mais recentemente, após ter deixado de amamentar e com o facto de ter optado por não tomar a pílula que notei que a minha pele mudou bastante. Não se tornou oleosa, porém comecei a ter sinais de acne mais frequentemente. Mas foi neste último mês que comecei realmente a ficar incomodada e a pensar que talvez não se trate de algo passageiro e que talvez fosse melhor procurar aconselhamento específico.

E antes de ir à ginecologista e de ela me dizer aquilo que eu já própria já sei, marquei consulta no dermatologista. E depois de me ter feito algumas perguntas exploratórias depois de ter explicado porque estava ali, tive a certeza que o primeiro passo passa por efectivamente tomar a pílula e resolver esta parte hormonal, pois trata efectivamente de acne hormonal.

A verdade é que eu, desde sempre, me lembro de ter que recorrer a medicação para tratar a amenorreia secundária. Mais tarde, quando quis engravidar da Laura, e devido a esse mesmo problema, passei cerca de seis meses a tomar hormonas. Não resultou e tivemos que passar à fase seguinte. Felizmente, ficamos por aí. Mas felizmente que o meu corpo e o meu organismo resolveram este meu problema e eu fiquei com aversão aos comprimidos, não me apetece tomar mais nada, fiquei “farta” com tudo aquilo.

E, neste momento, parece que é o meu corpo está a reagir a tudo isso. A dermatologista perguntou-me inclusivamente como é que eu – a Vera – me sinto e devo dizer que até pedi para repetir.

Afinal, porque é que deixamos de estar habituados a que nos perguntem como nos sentimos? Quando é que passa a ser normal não nos importarmos com o estado de espírito do outro?

Pois, mas já que pergunta, devo dizer que isto ando tudo num grande alvoroço. Tem momentos piores e outros bem melhores. Nestes, limito-me a aproveitar e a saborear a calma e a paz. Nos outros, espero que alguém tenha compreensão e me dê um desconto.

Explicar este assunto das hormonas é um esforço praticamente inglório. Parece que estamos a dar uma desculpa para justificar um comportamento diferente ou um estado de espírito mais delicado. Para além disso, embora nos respondam que sim, entendem muito bem. Na verdade, só quem passa por isso é que sabe o quão alteradas essas ditas hormonas nos podem deixar e o efeito que têm na nossa personalidade.

Porque passas do 8 para o 80?

Porque é que, de repente, mudas de humor?

Porque é que gritas?

Porque perdes a paciência assim tão rápido?

 

Hormonas! Hormonas! E uma incapacidade de nos controlarmos a nós e às hormonas.

Sei que este ano é para tomar conta de mim, quero inclusivamente fazer um check-up a tudo, quero estar mais atenta a minha saúde e quero deixar de me sentir instável emocionalmente ou pelo menos não sentir que vivo, às vezes, numa montanha russa.

Contudo, para que essa tomada de consciência seja precedida pela acção, às vezes, tem que haver um sinal físico visível que me chama a atenção. E esse sinal foi esta acne irritante que apareceu.

Mas, entretanto, obviamente, que os meus cuidados de rosto tiveram que sofrer alterações. Tive que fazer adaptações, pois senti necessidade de intercalar os cremes habituais com os específicos para o tratamento da acne.

E, neste processo, já descobri autênticos life savers da pele e que resolvi partilhar com vocês.

tratamento da acne hormonal

Em primeirissimo lugar está o cuidado obrigatório de todos os dias fazer uma limpeza de pele adequada. E, neste momento, estou a usar a Foreo Luna 2 para peles mista, de venda exclusiva na Perfumaria Douglas. Admito que levei um tempo até me habituar, pois tenho uma outra que funciona com uma escova diferente, mas actualmente é mesmo a que uso mais (até porque a “bateria” dura imenso tempo).

foreo luna 2, perfumaria douglas

Neste passo, junto o gel de limpeza Dermo Pure Oil Control da Eucerin. De seguida, aplico o creme hidratante da mesma linha.

dermo pure oil control, eucerin

Entretanto, tenho tido uma pequenina ajuda milagrosa no que toca a tratar mais rapidamente as borbulhas. Chama-se ESPADA e é o mais recente lançamento da FOREO, também encontram à venda na Perfumaria Douglas. No fundo, é um tratamento de fototerapia para uso doméstico com resultados profissionais – e sim, eu confirmo que é mesmo um bom investimento para quem sofre deste problema.

E para finalizar – e porque desde que fiz a minha limpeza de pele contam-se pelos dedos de uma mão as vezes que usei base – a minha alternativa, têm sido estes dois produtos, para um mesmo efeito, mas de marcas diferentes: Hyséac 3-Regul da Uriage e o EFFACLAR DUO(+) UNIFIANT da La Roche Posey. Começei por usar o da Uriage, mas gosto de ambos. Acho que o último acaba por me dar um pouco mais de cor.

hyséac 3-regul e effaclar duo

E, pronto, é um pouco isto. Já tinha ouvido falar da acne hormonal. Já tinha ouvido falar da acne na idade adulta. Porém, achava que isso não ia ser um problema que me fosse afectar.  Mas a verdade é que afectou e agora, é mesmo resolver. Adaptei entre o que a dermatologista me aconselhou e aquilo que eu já tinha em casa e que até já estava a usar.

Entretanto, quem tiver experiências semelhantes de acne hormonal ou em idade adulta, se quiser partilhar, sinta-se à vontade. Truques maravilhosos para acabar com as borbulhas mal apareçam serão igualmente apreciados. 😊

 

Boa noite.

Comentários

comentários