Quando os filhos nascem, é sobre eles que recai o peso da alteração da nossa própria vida. É a partir desse momento que descobrimos o que é realmente ter sono ou, simplesmente, o não dormir uma noite seguida; atingimos picos de cansaço que nos levam a estado de pura exaustão e, não tão raras as vezes, a estados depressivos. No entanto, a “culpa” não é deles, foi a nossa vida que sofreu uma transformação enorme, somos nós que vamos envelhecendo e, para além disso, não podemos esquecer os factores externos cujo impacto é muito maior do que aquele que imaginamos. A “culpa” não é deles, somos nós que temos que nos readaptar.

No que me toca, e agora que a tal “bolha da maternidade” já lá vai, começo, ao mesmo tempo, a ter algum distanciamento para olhar para os factos. E os meus filhos não são os únicos responsáveis pelo meu cansaço ou por ter reduzido drasticamente as horas de sono. Há um ano atrás tomei uma decisão que veio transformar ainda mais a minha vida e que obrigou a alterações profundas no meu estilo de vida e hábitos. Há um ano atrás despedi-me. Conscientemente sabia que estava a largar o certo pelo incerto, no entanto, não posso dizer que tinha propriamente um plano. Ser freelancer, trabalhar a partir de casa, gerir o meu próprio negócio, tudo isto (e tantas outras coisas) eram completas novidades para mim. Felizmente, passado um ano, o balanço é bastante positivo e a vontade é a de fazer mais e melhor.

No entanto, tenho a consciência de que há uma Vera em mudança: há um corpo mais cansado, uma memória que já não se lembra de tudo com tanta rapidez e uma necessidade maior de  impor limites e momentos para não fazer nada. E é na procura do meu equilíbrio, aquele que me faça sentir que estou a conseguir dar de mim nas várias frentes, que me encontro. No fundo, acho que acaba por ser natural. Afinal, passado um ano, é o momento de fazer um balanço.

Parte desta aprendizagem tem sido também saber ouvir o meu corpo e reconhecer quando preciso de ajuda. Nesta fase da vida, já não posso fazer conta com aquela manhã em vou dormir até mais tarde ou pensar num fim-de-semana para carregar bateiras. O Vicente e a Laura são exímios (e bem) a preferir sempre a companhia do pai e da mãe para tudo.

Por isso, se existe algo que posso tomar e que pode contribuir para que me sinta melhor, eu não digo não. Preferencialmente, opto por algo o mais natural possível ou por suplementos alimentares que me ofereçam confiança e que sejam devidamente aconselhados por um médico ou farmacêutico. Na minha opinião, quando devidamente adequados às nossas necessidades, podem significar aquele boost que estamos a precisar ou a proteção do nosso corpo.

Fui tomando vários ao longo dos anos, fosse nas épocas de estudo ou de exames na Universidade, fosse para reforço do sistema imunitário quando me sinto constantemente a ficar doente. Desde Setembro estou a tomar dois suplementos alimentares da gama Ever-Fit (um tomei em Setembro e o outro estou a tomar desde Outubro), que apresenta uma gama de suplementos alimentares, ricos em antioxidantes, que protegem as células contra as oxidações indesejáveis.

O que vos vou falar hoje – e porque já passou algum tempo para que me seja possível sentir alguns dos efeitos – é do Ever-Fit Plus, que contribui para a manutenção do equilíbrio do organismo devolvendo-lhe o seu bem-estar.

O conjunto de vitaminas que este suplemento aporta são a resposta a algumas das minhas necessidades mais iminentes. Por exemplo, contém Magnésio que ajuda na redução do cansaço e da fadiga; a Vitamina E que ajuda a proteger as células contra as oxidações indesejáveis; o Crómio que contribui na manutenção dos níveis normais de glicose – quem não sofre de ataques de “fome” no final do dia como resultado do stress da rotina? – e a Vitamina C e o Selénio  que ajudam ao normal funcionamento do sistema imunitário.

No fundo, a palavra certa para descrever o Ever-Fit Plus é mesmo esta: equilíbrio. Equilíbrio do nosso organismo e eu estou a dar-me muito bem com ele. Cada um de nós, mais do que ninguém, conhece o seu corpo e, por isso, saberá reconhecer as suas necessidades. Neste sentido, a minha partilha é apenas o relato da minha experiência, pois cada um de vós deverá procurar a ajuda e aconselhamento certo para (também) encontrar os seus aliados que contribuam para um bem-estar diário maior.

ever-fit plus

 

A gama Ever-Fit® são SUPLEMENTOS ALIMENTARES. Os suplementos alimentares não devem ser utilizados como substitutos de um regime alimentar variado e equilibrado nem de um estilo de vida saudável. O efeito benéfico é obtido com a toma diária de 1 cápsula no caso de Ever-Fit® Stress Regen e Ever-Fit® Skin Regen, 2 cápsulas no caso de Ever-Fit® Cardio Regen ou de 1 comprimido no caso de Ever-Fit® Plus. Não deve ser excedida a toma diária recomendada. Não é aconselhada a utilização em caso de alergia a um ou mais dos ingredientes. A toma não dispensa a consulta do seu médico ou farmacêutico. Manter fora da vista e do alcance das crianças. Para mais informações consultar a rotulagem e as instruções de utilização.

EVER-FIT® contém vitamina C e E que contribuem para a proteção das células contra as oxidações indesejáveis.

 

*Este texto foi escrito em parceria com a marca, porém a minha opinião é completamente independente e pessoal.

 

Comentários

comentários