A seguir ao movimento “destralhar” que, se bem se recordam, dei início no verão, vem uma outra preocupação que, de certa forma, acabam ambas por estar interligadas, relacionada com desperdício zero. Estou a falar da quantidade de lixo que fazemos diariamente e da quantidade de embalagens e plástico que desperdicamos em nossas casas. Se calhar, desse lado, essa é uma preocupação que já existe e, talvez, tenham dicas para partilhar – se tiverem, por favor, deixem nos comentários ao post – mas por aqui, sinto que extrapulamos muito aquela que deveria ser a nossa pegada ecológica.

Por um lado, tenho a consciência de que isso poderá ser fruto do nosso próprio estilo de vida, do consumo, da forma “fast” como levamos a vida, como se isso de alguma forma fosse sinónimo de torná-la mais prática e cómoda. Por outro, sem dúvida que acumulamos muita coisa e que isso inevitavelmente faz-nos deparar, no dia em que decidimos mandar tudo o que está a mais embora, com demasiado desperdício. Guardamos muita coisa e muitas delas não necessitamos verdadeiramente.

E, sabem que mais, incomoda-me que, ao longo da semana, todos os dias haja um saco cheio de lixo para mandar embora. Não sei como é nas vossas zonas de residência, mas, por aqui, existem dias diferenciados para cada tipo de lixo. E, à excepção do papel, tanto o lixo orgânico como o plástico têm dois dias de recolha.

E se isto não era uma questão há uns tempo atrás, sinto, cada vez mais, a necessidade de dar valor e importância às questões ambientais. As alterações climáticas, os fenómenos da natureza, o descongelamento dos glaciares, enfim, há uma série de eventos que não dominamos, mas que seguramente estão a transformar o mundo em que vivemos e terá um impacto nos tempos que se avizinham que dificilmente conseguimos prever.

Neste sentido, a minha grande questão é encontrar formas de, no nosso dia-a-dia, sentir que estou a contribuir para um mundo melhor e mais sustentável. Nomeadamente, com o impacto que o plástico tem nos Oceanos, reduzir o seu desperdício ao ponto de o conseguir eliminar, senão por completo, seguramente em grande parte.

Tenho consciência de que não consigo transformar o nosso estilo de vida por completo, sobretudo de um momento para o outro, mas quero muito aprender mais sobre este tema. Isso garantidamente. Por isso e, como por motivos profissionais, estou muito atenta à agenda dos eventos do Centro Comercial Alegro, deparei-me com o seguinte tema para este mês de Outubro, do Cultura Alegro de Alfragide: Desperdício Zero. E não podia ter vindo mais a propósito, estas sessões são dadas pela Filipa Silva, ela é a representante do projecto Maria Granel. Se ainda não conhecem, convido-vos a assistir ao vídeo Compras Saudáveis, que foi precisamente filmado neste espaço.

Ora a terceira sessão deste Cultura Alegro é já na próxima quarta-feira, dia 18 de Outubro e a quarta e última sessão no dia 25 de Outubro, sempre no horário das 10h30 às 12h30, na Experience Box (piso 0). O Cultura Alegro é uma iniciativa completamente gratuita, mas não se esqueçam que é necessário fazer inscrição – Inscrevam-se aqui.

Eu organizei a minha vida esta semana para poder estar presente já na próxima sessão, quarta-feira, pois quero  mesmo aproveitar que o assunto está bastante presente para não o deixar adiar ao ponto de sentir que me acomodo novamente a este estilo de vida “fast”.

Alguém estaria interessado em fazer-me companhia nesse dia?

Assim como assim, para além de aprendermos um pouco mais sobre as alterações que podemos implementar no nosso dia-a-dia e como ter um estilo de vida mais ecológico e sustentável, ainda podíamos dar não um, mas vários dedos de conversa sobre este e outros assuntos 🙂 Para além disso, é muito melhor saber que temos companhia, em vez de ir sozinha.

 

 

Pensem nisso 🙂

Boa noite.

Comentários

comentários