Queixamo-nos da constante falta de espaço em casa e a única forma de dar volta a isso é aprendendo a desfazermo-nos das coisas que já não nos fazem feliz, dos livros que já não lemos, das roupas que já não vestimos, dos objectos que já não nos dizem nada e dos brinquedos constantemente esquecidos pelas crianças. Podemos obviamente mudar para uma casa maior, mas temo que isso acabe por se tornar uma necessidade constante nas nossas vidas.

Se tiverem um pouco de tempo, aconselho-vos mesmo a lerem um pouco sobre o método Marie Kondo, a japonesa autora do livro “Arrume a sua casa, Arrume a sua vida”, que está a fazer o maior sucesso. Aliás, eu já vos falei, ainda que muito por alto, de alguns dos seus highlights. Podem revê-los lendo novamente o post: Querido, preciso mudar a casa #3: Arrumar e Organizar.

E, de facto, torna-se bastante libertador quando conseguimos arrumar a nossa casa, ganhar espaço e, consequentemente, arrumar a nossa vida. E, neste caso, acreditem que nem pensam em voltar a ocupar novamente aquele espaço com outras coisas. O vosso objectivo torna-se aprender a viver com menos. Ora, e eu até estou bastante orgulhosa do caminho que tenho feito até aqui, nas coisas que consegui destralhar, na nova arrumação que consegui dar as coisas e no espaço que tenho à minha volta – que me deixa respirar melhor e, ao mesmo tempo, sentir-me mais focada.

No entanto, havia uma parte da casa que tinha sido deixada para último, o quarto da desarrumação onde estão os brinquedos, a biblioteca cá de casa, sendo, simultaneamente, o meu espaço de trabalho e de criatividade. Imaginam o caos diário (deixado pelo Vicente e pela Laura) e imaginam de que forma isso estava a intreferir no meu trabalho, certo?

Era preciso destrabalhar grande parte dos brinquedos, mas sem saber muito bem como. De certa forma, sentia-me presa emocionalmente a alguns deles. Quando engravidei da Laura decidi adiar este processo, pois achei que, perante a chegada de um novo bebé, muitos destes brinquedos voltariam a ganhar vida. Não sabia eu o quanto estava enganada. O segundo filho só brinca com os brinquedos do irmão mais velho e, como se isso não bastasse, parece dar um salto de crescimento que suprime aquela fase em que os bebés têm brincadeiras de bebé. Não sei se sentem o mesmo que eu, mas, cá em casa, a Laura adora a Patrulha Pata, a mochila do irmão, os carros e os legos. Brinquedos dela, só mesmo o seu bebé e o carrinho em que o empurra e uma mala tiracolo, vá 🙂

Mas, para além disso, eu sabia ter uma certa resistência em desfazer-me de algumas coisas (por exemplo, o andarilho, a mesa de actividades, entre outras coisas, pelas recordacões maravilhosas dos primeiros anos do Vicente e da nossa vida em Bruxelas). Acho que desfazer-me deles significava também fechar um capítulo da maternidade que é deixar de termos bebés em casa e isso acarreta sempre alguma nostalgia.

Porém, tudo leva o seu tempo e eu consegui cumprir, finalmente, o meu. E, em cima de tudo isto, está o facto de perceber que os meus filhos precisam de muito pouco para se entreterem e que, na verdade, só dão importância a uma pequena parte de todos os brinquedos que têm. E a grande prova disso é que, nem um nem o outro, deu por falta dos brinquedos que doei. Foram dois sacos cheios e ainda podiam ser mais. E, mais uma vez, consegui mais espaço. Olho para o chão e vejo chão, não um monte de coisas alinhadas e nunca arrumadas.

Com efeito, esta foi a segunda vez que doei coisas de criança à Associação Agregar, que conheci através de uma seguidora do blog, a Carolina, pois o seu irmão, o Pedro, é dos seus grandes impulsionadores. Eu tive oportunidade de falar um pouco com ele e dei-lhe imediatamente os parabéns, não só pelo projecto em si, como também pela entrega e dedicação aquelas crianças. Por essa razão, decidi dar-vos a conhecer também esta associação.

O que é a Agregar?

A AgregarAssociação de Apoio e Intervenção Social, Desportivo e Cultural – nasceu de forma a dar resposta ao crescimento do projeto social “Escolinha de Rugby de São João da Talha”, bem como para promover diversas actividades culturais, desportivas e continuar a apoiar crianças e adolescentes, procurando minimizar problemas sociais.

Qual é a sua grande missão?

Nesta fase inicial da Agregar, o projeto principal da associação é a “Escolinha de Rugby de São João da Talha”, que se encontra implementado na freguesia há 5 anos e é um projeto social e de voluntariado que procura promover a partilha, vivência e a transmissão de valores morais, éticos e sociais. Procura igualmente motivar, através do rugby, a apreensão e interiorização de valores próprios desta modalidade e envolver e mobilizar as famílias e a comunidade através da criação de uma rede social.

Qual o papel da Escolinha de Rugby  de São João da Talha?

A Escolinha de Rugby de São João da Talha procura:

  • desenvolver um conjunto de valores que são fundamentais para a construção de comportamentos cívicos como o espírito de equipa, a solidariedade, a lealdade, o espírito de sacrifício, o desportivismo, a disciplina, o auto-dominio mas também a alegria, a auto-estima, a coragem, a boa educação e a realização pessoal;
  • contribuir para a formação, educação e integração social das crianças através do desporto;
  • criar hábitos saudáveis de ocupação dos tempos livres das crianças;
  • promover o desporto como complemento da actividade escolar da criança;
  • incentivar o gosto pela aprendizagem combatendo o insucesso escolar;
  • permitir que todas as crianças participem em competições/convívios organizados “à medida” das suas capacidades fazendo com que cresça o seu “gosto” pelo desporto com a esperança e o desejo que este “gosto” a acompanhe pela sua vida fora;
  • proporcionar igualdade de oportunidades e permitir que as crianças de meios sócio-económicos desfavorecidos se relacionem com outras crianças e estabeleçam trocas para poderem crescer;
  • proporcionar desporto gratuito na freguesia e concelho;
  • combater o sedentarismo sendo uma das principais causas da obesidade infantil bem como desenvolver campanhas de prevenção na área da toxicodependência, tabagismo e do doping no desporto;
  • envolver as famílias no projeto com o objectivo de aproximá-las dos interesses dos seus educandos e em simultâneo atribuir-lhes um papel mais activo na sociedade;
  • divulgar a Escolinha de Rugby de São João da Talha de forma a acolher mais crianças interessadas e angariar futuros apoios empresariais que ajudem a sustentabilidade o projecto;
  • consolidar parcerias com instituições de saúde de forma a combater as lacunas resultantes dos rastreios efectuados;
  • incentivar hábitos de higiene;
  • combater carências alimentares através de um reforço alimentar distribuído pelos alunos após cada treino e convívio;
  • avaliar condições físicas dos “alunos” da escolinha mediante os seguintes parâmetros biofísicos: rastreios auditivos, saúde oral e oftalmológico, peso, índice, massa corporal;
  • proporcionar cuidados de fisioterapia aos “alunos” envolvidos na prática desportiva;
  • colmatar a falta de ATL público na freguesia de forma a ocupar as crianças nos períodos de férias lectivas com a criação de campo de férias desportivos gratuitos (Natal, Páscoa e Verão);
  • incentivar a prática de voluntariado junto das famílias dos alunos através da criação de outros projectos;
  • criação de banco de bens doados (roupas, material escolar ) para distribuir pelas famílias dos alunos da escolinha , consoante as suas necessidades.

Os Projectos Futuros:

  • aquisição de uma carrinha de 9 lugares de forma a possibilitar o transporte dos jogadores que moram mais distante nos dias de treinos e para participarmos nos jogos; para recolha semanal dos bens alimentares doados pelo Banco Alimentar; para possibilitar o desenvolvimento de outras actividades como por exemplo participação em provas de atletismo, caminhadas e outras actividades lúdicas e culturais;
  • criação de novos projetos desportivos e culturais;
  • abertura da sede da Escolinha.

Reconhecimento público da Escolinha:

  • A Escolinha de Rugby de S.J da Talha foi um dos vencedores do prémio EDP Solidária 2011.
  • A Escolinha de Rugby de S.J da Talha ganhou o prémio revelação do concurso Mais & Melhor Voluntariado da Câmara Municipal de Loures.

Em suma:

A Escolinha de Rugby de São João da Talha é um projeto social que procura melhorar e transformar diariamente a vida de cada uma das crianças inseridas no projeto bem como na comunidade mas que depende da ajuda de todos os que pretendam que este projeto tenha continuidade. Esperamos que seja um deles.

Redes Sociais: Página Facebook

Contactos:

  • associacaoagregar@gmail.com
  • escolinharugbysaojoaotalha@gmail.com
  • Tel: 965458794 – Elisabete Machado
    Tel: 919133972 – Pedro Gagliardini Graça

Comentários

comentários