Há pouco mais de uma semana, estava eu a pedir, na página de Facebook, opiniões relativamente aos equipamentos de limpeza Rainbow. Na altura, se o meu marido não fosse mais resistente, talvez tivessemos cedido às compras por impulso.

Depois da demonstração que tinha tido naquelo dia, fiquei muito surpreendida (pela negativa) relativamente ao grau de limpeza da minha casa. Não pretendo que seja imaculada, mas ainda assim, está bastante aquém daquilo que pensava. E o que me fez mais confusão foram as carpetes e os colchões.

No próprio dia, tanto eu como o meu marido, embora totalmente convencidos com a eficácia deste genéro de aspirador e conscientes de que, dali para a frente, alguma coisa de diferente teríamos de fazer, acabamos por não tomar uma decisão de impulso. E olhem que não é fácil, porque ninguém quer ver aquela quantidade de sujidade a sair do colchão onde todas as noites dorme ou do tapete onde os seus filhos brincam. Sem sombra de dúvida que aqui se levanta uma questão de saúde e nem é preciso haver grande intrevenção humana. O Rainbow vende-se por si mesmo. Mas o Rainbow tem um pequeno grande senão, o preço, claro. Custa um pouco menos de 4000 euros, embora acabe por haver sempre algum tipo de promoção que baixa consideravelmente o seu preço. Contudo, continua a ser um investimento que abala o orçamento da maioria das famílias, pelo menos, para que seja tomada uma decisão sem reflectir muito bem.

Porém, não satisfeita – aliás, acho que nem dormi bem as noites seguintes na minha cama à conta daquela demonstração – pedi ao meu marido que fosse buscar o da minha sogra – que deve ter uns 30 anos e que  ela comprou precisamente a pensar nos problemas de asma do filho – para que pudéssemos dar uma limpeza mais geral à casa com ele. E foi assim que passei o meu feriado. A aspirar e a trocar água vezes sem conta. Efeito psicológico ou não, só vos digo que se vive muito melhor agora por aqui 🙂

No entanto, esta oportunidade de testar o aparelho e de o usar sem a pressão de uma pessoa que, no fundo, é um comercial cujo objectivo é vender, trouxe-me uma outra clarividência em relação a este assunto.

Se, por um lado, pude aprofundar as vantagens da limpeza com o equipamento Rainbow  e não me restam dúvidas quanto à sua eficácia e até mesmo quanto à nossa necessidade de optar por este tipo de aspiradores. Por outro, acho que tomámos a decisão acertada ao não o comprar e passo a explicar porquê:

  • não se torna prático para o dia-a-dia e torna a limpeza da casa num processo mais demorado;
  • não me parece ser a solução para a limpeza mais regular e não invalida que deixemos em absoluto de comprar determinados produtos de limpeza ou até mesmo de dispensar uma empregada – que no nosso caso, vem apenas por algumas horas uma vez por semana, precisamente para que eu não me prenda com isso a não ser em casos específicos;
  • o facto de ter vários utensílios, faz-nos estar constantemente a mudá-los consoante o que vamos limpar a seguir;
  • e, sinceramente, não acho que invalidasse o uso do aspirador tradicional por completo, até por ser mais prático e fácil de usar.

Em suma, acho que é um óptimo complemento à limpeza da casa. Não tenho dúvidas que irei fazer este pedido de empréstimo à minha sogra muito mais vezes. Não havendo esta possibilidade, a alternativa seria contratar uma empresa que preste este tipo de serviços com estes aspiradores ou semelhantes, talvez uma vez por mês. Pelo menos até tomar uma decisão mais ponderada sobre a compra do mesmo.

Esta experiência que tive, acaba por ser muito semelhante a outro tipo de coisas, como a Bimby, por exemplo. Eu achava uma estupidez as pessoas que compravam e não usavam. Mas agora já percebo. Trata-se de uma compra por impulso, a necessidade é potenciada ao máximo naquele momento, a facilidade e a simplicidade com que as coisas nos são mostradas, levam-nos a comprar. Se isso depois se traduz na prática e na realidade do dia-a-dia de todos nós, isso já é outra conversa. Há pessoas que se dão lindamente e outras que simplesmente não se adaptam.

Neste caso é a mesma coisa e a prova disso é ver os comentários que foram deixandos no post do Facebook. Toda as pessoas reconheciam a eficácia do Rainbow, mas quando a questão era a da sua utilização no dia-a-dia, as respostas divergiam. Havia quem usasse e quem viesse a descobrir que não se tornava prático para o seu dia-a-dia.

No fundo, só vos queria deixar esta reflexão sobre um tema que acaba por ser bastante pertinente: as compras por impulso!

Boa noite,

 

Comentários

comentários