Terminado o ciclo de tratamentos com o Venus Legacy, experiência que foram acompanhando aqui no blog e também no Instagram,  passei para o Freeze – segundo me explicaram, na clínica iCare, é o tratamento que habitualmente se deve fazer a seguir a outros tratamentos, pois, de alguma forma, vem finalizar tudo o que ali estamos a fazer.

Muito resumidamente e para quem não tem acompanhado o últimos posts acerca deste tema, o Venus Legacy trata a gordura localizada, a celulite e a flacidez. O Freeze, por sua vez, tem como principal foco a pele. Ou seja, vai actuar na flacidez e na prevenção do envelhecimento da pele, embora continue também a fazer um trabalho ao nível da gordura e da celulite. São, portanto, tratamentos que se complementam e que mantêm algumas semelhanças na técnica: ambos recorrem às altas temperaturas. A grande diferença  é que no Freeze já não existe a tal succção de que vos falava.

Assim que iniciei o Freeze ia embalada com as expectactivas criadas após tão bons resultados com o Venus, tanto assim foi que após as primeiras sessões fiquei um pouco insegura se devia ou não ter parado o Venus. Afinal, aquele já sabíamos que resultava tão bem. Eu não tive imediatamente a capacidade para perceber que estava a recomeçar tudo de novo e que, tal como da primeira vez, é preciso calma, paciência e perseverança para que os resultados apareçam. E não só, é preciso igualmente referir que os resultados, numa pessoa com as minhas carecterísticas, são mais difíceis de alcançar e serem visíveis à primeira vista, quando comparado com uma pessoa muito acima do seu peso e com uma barriga com muito mais volume.

Entretanto, com o mês de Agosto, embora não tenha deixado os tratamentos, nem o ginásio e em que me alimentei sem grandes excessos, andei mais despreocupada com o corpo. O facto de ter aderido à moda do fato de banho também ajudou a relaxar por completo, pois se havia mais ou menos gordura ou mais ou menos pele, eu nem liguei. No entanto, comecei a notar que a roupa assentava de maneira diferente e que a barriga parecia mais lisa. Mas não quis criar demasiadas expectativas.

Hoje, depois do tratamento, pedi à Ângela que me tirasse uma fotografia, disse-lhe que me sentia diferente (e confiante) para fazer um antes e depois. Sim, é preciso confiança para não desmoralizarmos se os resultados não corresponderem exactamente aquilo que imaginamos.

E só vos posso dizer que estou muito, muito feliz, porque mais uma vez, os resultados estão a aparecer, aos poucos, mas cada vez mais visíveis. E eu, obviamente, estou a sentir-me cada vez mais feliz com o meu corpo e a senti-lo cada vez mais meu.

Primeiro antes e depois (Julho de 2017):

Setembro de 2017:

Os tratamentos estéticos funcionam mesmo, hoje posso afirmar com toda a certeza. No entanto, para que isso aconteca, é tão ou mais importante, encontrarem boas clínicas com bons equipamentos, manuseados por técnicos aptos. Na clínica iCare, por exemplo e porque eu só consigo falar da realidade que conheço, todos os tratamentos são feitos por pessoas que estão ligadas a esta área há muitos anos, conhecem não apenas os tratamentos e os aparelhos, mas têm conhecimentos muito mais amplos e sabem muito do corpo. Depois, é preciso que vos seja feito o diagnóstico exacto e rigoroso daquilo que vocês precisam, não adianta fazer um tratamento “da moda” só porque ouvimos falar ou porque uma amiga faz. No vosso caso, fazendo uma avaliação corporal, que é gratuita, na clínica, são sempre vistas pela Dra. Paula Henriques, a responsável da mesma e que cuida da parte de nutrição, e por uma das suas técnicas.

E, por fim, é igualmente necessário ter a consciência que de é preciso investir algum dinheiro, porque não podemos estar à espera que resultados assim surjam com tratamentos “low cost”. É compreensível todo o investimento que é feito e que nenhuma destas máquinas é propriamente baratinha. E é absolutamente imprescidível perceberem quando chegou o vosso momento para avançarem para um tratamento estético. Os resultados não surgem após as primeiras sessões, lamento, mas é verdade. Portanto, é preciso haver um compromisso muito mais amplo e sério convosco próprias e que passa por se alimentarem de forma equilibrada e saudável, por se mexerem e por beberem muita água!!!

Não existem milagres ou, pelo menos, por aqui, nada de milagroso aconteceu após cada uma das gravidezes a não ser os dois seres maravilhosos que trouxe ao mundo. O resto tem sido conquistado com muito suor – literalmente – e lágrimas – muitas vezes, também literalmente! 🙂

A todas vocês que me lêem, deixo um conselho: procurem a vossa melhor versão, pois não existe sensação melhor do que a de gostarmos de nós, do nosso corpo e da imagem que vemos reflectida no espelho. Mas lembrem-se, da mesma forma que vos incentivo a não darem como adquirido aquilo que não vos agrada, também não pretendam encontrar a perfeição. Aqui fala-se apenas da conquista pela melhor versão de cada uma de nós. Somos mães, mulheres, amigas, entre tantas outras coisas e ainda nos colocam sempre o “adjectivo” super antes de cada uma delas, portanto, vamos também ser super no que toca a cuidar de nós. Combinado? 🙂
Em caso de dúvida ou simplesmente de mera curiosidade, não hesitem em contactar a clínica iCare. Garanto-vos que não se vão arrepender.
Boa noite.

 

Comentários

comentários