O fato de banho entrou definitivamente nas tendências e eu agradeço. Comprei os primeiros no ano passado, quando estava em plena fisionomia de pós-parto e, este verão,  voltei a comprar mais alguns. Na verdade, contaram-se pelos dedos de uma mão as vezes que vesti um biquini e porquê? Pelo conforto, acima de tudo. De seguida, porque sinto-me mais composta e preparada para as lides na praia e na piscina com duas crianças pequenas e, por fim, sinto-me mais elegante, deixando de pensar tanto no que me possa incomodar. Ou, então, simplesmente, com a idade, tenho vontade de andar “mais vestidinha” ou, pelo contrário, ando a ficar demasiado exigente. Não sei bem! No fundo, sinto-me muito mais descontraída e à vontade de fato de banho.

A parte mais aborrecida são as marcas que ficam com o bronzeado, mas também já liguei mais a isso do que ligo actualmente. Estou numa fase em que gosto de cuidar de mim – e vocês sabem que o faço – mas que isso é uma algo mais pessoal e para me sentir bem a nível psíquico. Todos passamos por várias fases de auto-estima e de bem-estar connosco próprias e eu acho que estou a passar pela fase em que me apercebi que já não tenho vinte anos 🙂 Não é nenhum drama, porém ainda levamos um certo tempo a aceitar a “nossa nova pele” sem precisamente fazer disso um grande drama.

Levamos um certo tempo a olhar para nós e reconhecer a idade que temos, ou não?

Para além disso, obviamente que, de férias, reparamos todos muito mais uns nos outros, nos corpos mais concretamente e sem maldade. Reparamos porque estamos mais expostos fisicamente. E, de facto, chego à conclusão que ser mulher é difícil e que é díficil manter a nossa auto-estima sempre lá no alto quando o nosso corpo passa por tantas alterações físicas e hormonais. Muitas delas deixando marcas para a vida e, muitas vezes, sem conseguirmos que ele corresponda às nossas expectativas. Quando nos defrontamos com a realidade pode acontecer termos que aceitar viver com um corpo que não era aquele que nós tínhamos idealizado, temos que aceitar aquela barriguinha que ficou depois de sermos mãe, a flacidez, as estrias e já nem vou falar da celulite aqui – até porque isso tem sido o tema em outros posts (podem acompanhar a minha guerra declarada à pele casca de laranja aqui e aqui).

E consigo chegar ainda a uma outra conclusão: a mulher devia ter direito a um apoio no pós-parto mais completo, sobretudo no que toca à sua recuperação física. Sobretudo porque isso não é um mero detalhe, é algo que nos afecta e, consequentemente, acaba por afectar a nossa forma de estar na maternidade e na nossa relação com o bebé. Gostar do nosso bebé, não substitui o amor que temos que ter por nós e pelo nosso corpo. Não temos que exigir a perfeição, nada disso, mas também não nos podemos resignar e aceitar certas coisas.

E, para além disso, existe o factor idade e aquilo que eu sinto é que, a partir de um certa momento, tudo conta. Conta aquela batata frita que comemos num determinado dia; conta os dias em que a perguiça fez com que não fossemos ao ginásio; conta aquele dia mais cansativo em que adormecemos sem tirar maquilhagem; entre tantas outras coisas que até há bem pouco tempo atrás eu nem sequer perdia tempo a pensar nelas. Se calhar é a isto que se chama uma crise de idade. Será? 🙂

Bom… mas tudo isto para vos dizer que adorei andar de fato de banho e que espero que seja uma tendência que tenha vindo para ficar, que continuem a fazer-se modelos giros e modernos e, se possível, amiguinhos da nossa carteira. Não gosto da sensação de gastar mais dinheiro num fato de banho (ou biquini) do que que propriamente em roupa que uso um ano inteiro. E porque esta parte do nosso guarda-roupa já está quase toda arrumada no seu devido lugar, pois dúvido que voltemos a fazer praia, deixo-vos mais algumas fotografias para encerrar o capítulo férias!

 

 

Agora é tempo de pensar em abrir os roupeiros do Vicente e da Laura e dedicar-me à árdua tarefa de fazer a triagem no guarda-roupa. Quem já começou a tratar disso? Eu ainda só abri a gaveta das calças do Vicente e de todos os (vários) pares que lá estavam, só ficou um… só para terem um pequena ideia!

 

Bom dia!

 

Para quem pergunta, este hotel fica nos Salgados (no Algarve) e chama-se Vidamar Hotels&Resorts. E já agora, deixo-vos alguns dos motivos pelos quais decidimos que parte das nossas férias são passadas neste tipo de hotéis: O porquê de investir neste tipo de férias?

 

Comentários

comentários