Aproveitámos o feriado para ir com o Vicente ao cinema assistir ao novo filme da Disney Pixar, Carros 3. E este começa a ser um novo programa que podemos fazer em família, apenas com o Vicente para já, pois sinto que ele já desfruta da experiência sem se assustar. O escuro deixou de lhe fazer confusão, as vozes a falar muito mais alto do que ele está habituado também não, só uma cena ou outra ou um barulho mais assustador é que ainda o fazem tremer um pouco. No entanto, asseguro-me que ele quer realmente ir.

Mas para mim, acaba por ser também uma nova experiência, não o cinema em si, obviamente, mas voltar a assistir aos filmes de animação. Acho que desde a minha infância/adolescência que deixei de ver. Porém, eu cresci com os grandes filmes da Disney, vi praticamente todos. E, para além de todo o efeito visual e cénico, a mensagem subliminar é sempre muito forte. Muitas vezes, são autênticas lições de vida e se, enquanto crianças, podemos não ter ainda a maturidade suficiente para apreender, em adultos, é impossível não nos envolvermos.

Confesso que não levava grandes expectactivas quanto ao Carros 3. Afinal, não tinha visto nenhum dos anteriores. No entanto, saí de lá completamente arrebatada pela história, pelos personagens e pela mensagem de inspiração e de superação. Nem sempre a felicidade está onde julgamos estar e nem sempre o mais óbvio e imediato é o que, verdadeiramente, nos trará maior realização. Insconscientemente, não nos permitimos olhar para mais nada e temos receio da mudança. Mas a vida é boa e faz-nos bem, basta para isso confiar na nossa voz interior e, sobretudo, não deixar que ninguém nos diga o que somos ou não capazes de fazer. E – sem revelar nenhum segredo – é fundamental sabermos rodear-nos das pessoas certas na vida e em cada momento.

Claro que não irei desvendar a história do filme, para que quem ainda não o viu não perca a oportunidade de ir ao cinema numa próxima oportunidade.

De resto, só me resta agradecer ao meu filho por me levar novamente a descobrir o mundo maravilhoso e inspirador dos filmes animados da Disney. Às vezes, é só mesmo isso que nos falta no dia-a-dia, acreditar num pouco de magia.

Boa noite.

Comentários

comentários