Chegamos a casa depois de um fim-de-semana fora. Foram (apenas) dois dias com um tempo fantástico num local igualmente fantástico. Sim, também é verdade que chegamos cansados, porque é difícil e exigente. É impossível ter o tempo que desejamos também para nós, andamos de um lado para o outro, a tentar responder a solicitações diferentes. Mas também é muito bom, porque é preciso descomplicar a vida e aproveitar as coisas maravilhosas quando as temos! Agora é esta a nossa condição, estamos limitados, as idades dos nossos filhos são exigentes, mas em breve eles vão crescer e nós vamos ter saudades. E antes que a saudade aperte, eu tenho a certeza que quero muito viver cada filho em cada fase da sua vida!

E é preciso descomplicar a vida sob pena de vivermos sem nunca sabermos o que é realmente ser-se feliz. E eu quero muito ser feliz, quero muito viver esta vida da melhor forma que sei e consigo. Quero deixar para segundo plano os problemas, o sono, os motivos que me deixam triste, que me causam dor ou que provocam a “ira”, um sentimento que me deixa bastante desconfortável.

Estes dois dois foram perfeitos à nossa medida, que é, para já, proporcionar aos nossos filhos as melhores memórias que possam ter da sua infância. Este é o primeiro verão a sério dos irmãos e há tanto que quero fazer com eles e que quero que eles vivam, mas para isso, é preciso descomplicar a vida e que:

  • a vontade de ser feliz seja mais forte do que o nosso egoísmo;
  • o amor pelos filhos vença sempre o cansaço;
  • as lembranças dos dias bons prevaleçam sobre a dos outros dias – mesmo que os dias felizes sejam a minoria;
  • nunca se perca o norte, mesmo quando nos sentimos sem rumo;
  • nunca sejam esquecidos os motivos que nos levaram a tomar certas decisões – ainda que eles nunca devam ser soberanos quando nos sentimos infelizes.

Sinto que tenho uma vida inteira pela frente, a melhor parte dela pelo menos é dessa forma que eu encaro as coisas. Tenho dois filhos, que amo, a partilhar a vida comigo e gostavam que, tanto um como o outro, tivessem um lado racional, mas outro sonhador que nunca deixa de acreditar que é possível ser feliz e que é possível descomplicar a vida.

Para hoje é só. Ainda há malas para desfazer, coisas e coisinhas para arrumar… descansar também, confesso. É preciso ainda preparar a semana que aí vem e que irá ser a última semana do Vicente na escola e em que eu vou tentar despachar tudo o que é urgente de trabalho. Há todo um verão ainda pela frente e eu quero muito viver com eles estes dias em que o sol se põe mais tarde.

E o vosso fim-de-semana como foi?

Boa noite.

 

Comentários

comentários