Vou deixar o peso dos últimos acontecimentos um pouco de lado e trazer leveza, alegria e esperança às nossas vidas. Acredito que combatemos sentimentos como a dor, a tristeza e o sofrimento com mensagens de positivismo e de amor. Acredito ainda que os nossos filhos personificam na perfeição esse espírito, é nas crianças que está a pureza, a simplicidades e autenticidade que, ao crescermos, vamos perdendo.

Ontem tivemos uma manhã perfeita. Com o pai regressado a casa e os dias bons de calor, tinha ficado a promessa de irmos todos juntos à praia e assim fizemos. Quisemos sair o mais cedo possível, por todos os motivos: trânsito, o calor e a hora da sesta da Laura. Na véspera, deixei tudo pronto e na manhã seguinte eram 9h30 e nós já lá estávamos.

Contrariamente ao suposto, parecíamos uma família “normal” em que ir à praia é um programa que agrada a todos e em que toda a gente se diverte. E, embora o Vicente não tenha querido aproximar-se muito da água, pediu para o molhar com o balde, brincou à beira do mar, jogou à bola, fez castelos na areia… Estava visivelmente feliz, leve e solto. Estava ele e a irmã, naquela que foi a sua primeira ida oficial à praia. Estranhou a areia, mas apenas nos primeiro minutos de contacto. Depois, foi vê-la divertida a brincar e até tomou uma banhoca no mar – que não foi o suficiente para convencer o irmão a juntar-se a ela! Lá chegaremos com calma e paciência.

Foi uma manhã perfeita! Não foi a tralha toda que temos que levar de cada vez que vamos à praia, mesmo que por algumas horas; não foi o facto de ter que acordar cedo; nem tão pouco o cansativo que é, ou mesmo o facto de nem conseguirmos estar cinco minutos a apanhar sol. Não disto afectou a nossa manhã ou o nosso estado de espírito. Foi a nossa manhã perfeita, em que tudo estava tudo certo.

Não podemos ter a pretensão de achar que, com filhos, os programas sejam iguais, mesmo que por escassos minutos, ao eram antes dos filhos. Aqui, eu sou bastante pragmática! Se tenho vontade de fazer alguma coisa “como se não tivesse filhos”, então, arranjo maneira de o fazer mesmo sem filhos. Desta forma, todos ficamos felizes: nós não ficamos frustrados e as crianças não ficam decepcionados e não precisam de estar constantemente a fazer birras para chamar a nossa atenção.

Não tenho dúvidas que a nossa manhã foi perfeita precisamente porque estávamos plenamente em espírito de família. Foram três horas de dedicação exclusiva aos quatro e isso tem efeitos imediatos nos comportamentos (de todos). E ainda tivemos o bónus: uma valente sesta a dobrar.

A nossa manhã foi perfeita à nossa maneira. E mesmo que implique todo o “trabalho logístico” (especialmente da mãe), eu não me importo! Este verão vai ser especial nas memórias que vamos escrever em família, isso é certo!

Nas idas à praia, os meus filhos já saiam com uma primeira dose de protector solar em todo o corpo, que depois vou religiosamente reforçando de duas em duas horas. Mas, para além disso, sou adepta das t-shirts de protecção contra os raios UV, sobretudo na idade da Laura.

A que a Laura tem vestida foi comprada na Zippy – encontram no site da marca a referência – e pertence a linha de praia para este ano que, para além da protecção UV (com factor de protecção 30), tem algo de inovador: funciona igualmente como repelente de mosquitos (outra das nossas grandes preocupações). 

Sobre esta linha de repelente de mosquitos convém acrescentar que:

  • É 100% natural;
  • É não tóxica;
  • É biocompatível;
  • É ecofriendly;
  • Tem um elevado grau de durabilidade e de eficácia, mesmo depois de 90 lavagens.

Estes produtos estão disponíveis em três linhas: Cherry, Dino e Salty e fazem parte das colecções cápsula para este ano. Sendo assim, o meu conselho é, caso andem à procura de roupa de praia com estas características, apressem-se antes que esgotem.

Ah! Encontram à venda em loja física e na loja online.

Boa tarde!

Comentários

comentários