Hoje fui à praia, foram umas horas apenas, o suficiente para repor os níveis e vitamina D. No dia em que o meu marido se ausentou novamente, decidi deixar os meus filhos na companhia da avó, para poder ir à praia sozinha. Eu só precisava mesmo de umas horas, mesmo que poucas, sem filhos por perto, sem andar de um lado para o outro, em silêncio, ouvindo o barulho das ondas e sentir os raios de sol a bater-me no rosto. Era só mesmo isto!

O resto da semana vai ser, como sempre é quando ele não está, mais cansativa e desafiante. Da minha parte, já começam a ser visíveis os sinais de cansaço, da perda de paciência com mais facilidade e do acumular de trabalho porque simplesmente começo a perder o foco. Assim, hoje, mesmo sendo feriado, decidi que faria a minha pausa, que iria recompor-me e ganhar energia para não perder o controlo da situação.

Admito que. antes de ir, ainda ponderei se realmente o deveria ou não fazer, senti inclusivamente algum desconforto e achei que, mesmo não demonstrando, tanto o meu marido como a minha mãe, poderiam não achar bem – “Vais à praia, então, e vais sem eles?” – No entanto, rapidamente me foquei no que é realmente importante: eu e o meu bem-estar. E que por mais que quisesse, se eu não estiver bem para mim, não estarei para os meus filhos. E, afinal, antes e depois dos filhos, haverá sempre uma Vera que precisa de ser nutrida.

Afinal, eu só queria poder desfrutar de um dia de praia como são os dias de praia sem filhos:

  • sem a pressa para chegar para evitar as horas de maior calor e sem a pressa de sair para não ficar tarde;
  • sem passar a viagem a olhar para trás e com um braço no banco de trás a gerir as urgências que são sempre muitas, independentemente da duração da viagem;
  • sem levar todo um “estaminé” atrás com chapéus de sol, tendas, lancheiras, brinquedos, várias toalhas e brinquedos… sem esquecer as mudas de roupa;
  • sem que, para além desta parafernália, ter que dividir os filhos pelos dois colos, porque uma ainda não anda e ao outro faz-lhe impressão a areia;
  •  sem ter que vigiar um e outro filho, voltar a pôr cremes, mudar a fraldas, dar de comer, pedir só cinco minutos para apanhar um pouco de sol e fingirem que nem ouvem, continuando a repetir continuamente que querem alguma coisa;
  • sem referir que todo este aparato nunca é apenas uma vez num dia. É repartido pela manhã e pela tarde, monta-se e desmonta-se o estiminé até quatro vezes e tudo o resto é multiplicado por muitas, muitas vezes.

Mas se me perguntarem se tudo isto não compensa? Sem dúvida que sim. Mas hoje, só hoje, eu queria poder sair de casa em “cinco minutos”, levar o indispensável comigo, estender-me ao sol e….. silêncio! Não se ouvir chamar pelo meu nome, não ter que sacudir mil vezes a toalha de areia nem ir encher baldes de água vezes sem conta ao mar. Era só hoje ou, talvez, até não. Talvez até o volte a fazer mais uma ou outra vez, desde que eu sinta que isso seja importante para o meu/nosso equilíbrio familiar, desde que isso preencha o meu balão de oxigénio.

Claro que passadas aquelas horas que tinha estipulado na minha cabeça, comecei a sentir-me desconfortável e quis regressar para junto deles. Não queria perder o dia e ainda houve tempo para irmos ao parque. Chegados a casa e quando me preparava para ir tomar banho, o Vicente ainda me perguntou onde tinha ido com a roupa da piscina…. 🙂

Parece que o rapazinho está a ficar demasiado crescido para se dar por satisfeito com aquelas respostas vagas que tanto gostamos de dar: ah e tal, a mãe vai só ali e já volta!  Isto já não é suficiente e já não safo ao interrogatório do: onde? porquê? como? com quem? e as perguntas só param quando as respostas são suficientemente esclarecedoras.

Como passaram o vosso feriado?

Boa noite.

 

Os produtos que uso e levo comigo na minha cesta de praia:

essenciais de praia

(Da esquerda para a direita)

Água Termal Avène

Lip Stick SPF30 BAriésun da Uriage

Photoderm Bronz SPF30 Wet Skin da Bioderma

Protecção solar anti-manchas de rosto SPF50+ da ROC

Sun Protect para o cabelo da Schwarzkopf Profissional

Comentários

comentários