O projecto família é, talvez, dos mais difíceis de fazer vingar. Implementar, eu acredito que é fácil, pois, regra geral, conseguimos reunir todos os ingredientes que consideramos importantes para iniciar uma vida a dois, a três.. a quatro… Porém, o tempo vai passando, os desafios e as dificuldades vão surgindo e percebemos que manter uma família está para além da nossa vontade e até mesmo do amor.

Nós passamos um fim-de-semana maravilhoso (sobre o qual ainda vos vou falar) apenas os quatro, longe de tudo e de todos e praticamente sem rede nos telemóveis. Não houve distracções, compromissos, facilitismos (ou seja, as bengalas que os pais usam muitas vezes e que nós sabemos quais são), nada! Estivemos os quatro, como eu digo, na luta para chegarmos ao fim, vivos! 🙂 É que eu estaria a mentir-vos se vos dissesse que vivemos um mar de rosas ou que, eu e o meu marido, somos aquele tipo de casal que nunca discute. Isso não é verdade. Contudo, aquilo que nos une – por mais difícil que seja o momento que atravessemos – é acreditar num projecto de família. Acreditamos que as famílias devem, em primeiro lugar, tudo fazer para se manterem unidas, mas para isso, há que saber até que ponto os problemas e as dificuldades que existem são ou não fracturantes. Felizmente, para nós, eu acho que ainda não chegamos a esse ponto e, por isso, cá estamos nós: na luta!

Imagino que cada família terá as suas dificuldades e umas mais do que outras. Nós somos aquela família com dois filhos pequenos, em idades muito exigentes – mas com exigências diferentes – que tem tido um percurso de vida em conjunto também demasiado desafiante e a nível pessoal e profissional também. E, algures pelo meio, estará um casal que tenta voltar a encontrar-se e que deseja voltar ao tempo a sós, ao tempo de namoro, a um maior tempo para conversar ou partilhar um serão a ver um filme ou uma série.

Somos um projecto de família com seis anos, com muitos quilómetros feitos, muitas casas onde moramos, mudanças, dificuldades e dois filhos. Não somos a família perfeita, os meus filhos são crianças como todas as outras e nós, somos pais como todos os outros: erramos, acertamos; ora temos paciência, ora apetece-nos fugir. Sei, no entanto, que aquilo que nos move é puro, é amor, é carinho, mesmo quando aquilo que transparece seja outra coisa qualquer. E faria-me muito feliz que os meus filhos crescessem com os pais juntos, mas pais que se  estimam, respeitam e que não perderam o amor e o carinho entre eles. Admito e chamem-me romântica se quiserem – ainda que eu saiba que, hoje em dia, há projectos de famílias tão bonitos e muito pouco convencionais. Conheço de perto algumas histórias que chegam a ser comoventes e inspiradoras… a não desistir do projecto família. Porque isso é o mais importante de tudo. 

Nós somos e seremos sempre uma família real e a prova está precisamente nesta tentativa de ter uma fotografia de família:

  • A Laura estava cheia de sono e, embora pareça a mais sossegada, isso não corresponde à realidade;
  • O Vicente estava em cima de mim, mas, ao mesmo tempo, a dar palmadas na cabeça do pai;
  • Pai, esse que já não estava para muitas brincadeiras, pois tinha tido uma crise de asma na noite anterior, que o deixou mais em baixo e, para além disso, detesta que lhe mexam no cabelo;
  • Já tínhamos tido a Laura a espalhar o almoço pelo chão e a mexer no lixo, a subir escadas… o Vicente que não quis almoçar e que já tinha feito birras por tudo e mais alguma coisa;
  • E lá pelo meio ainda estou eu que, quando o ambiente está tenso, tento ser o elemento apaziguador entre todos e que mesmo assim, acabo sempre por levar por tabela. Sem referir que acabo por acumular a tensa de todos e a minha.

Estes somos nós! Está é a nossa família, da qual nos orgulhamos muito e da qual nenhuma dos dois se sente preparado para abdicar, por muito problemas que possamos ter no nosso dia-a-dia.

 

Arrow
Arrow
Slider

 

Obrigada à Sofia Serrano pela paciência e compreensão nesta sessão fotografica. A Sofia, vocês já conhecem, porque ela é autora do blog Café, Canela & Cholocate, é obstetra e já conta com dois livros escritos. É que vocês ainda sabem, mas as nossas famílias estiveram desconectadas juntas e foi tão giro!

Boa tarde e boa semana!

Estamos de volta 🙂

Comentários

comentários