Sobre a vacinação, não vou tecer uma opinião pessoal, um tema que é tão sensível nos dias que correm. Eu e o meu marido tomamos a decisão de vacinar ambos os filhos com todas as vacinas, dentro e fora do plano, e acho que isso basta para mostrar-vos a nossa posição. Quero, sim, falar-vos de uma campanha de sensibilização para a importância da vacinação da meningite que conta com uma participação muito activa da conhecida fotógrafa (de bebés) australiana, Anne Geddes. Estou a falar-vos da #WinForMeningitis.

  • Objectivo:

Fornecer o máximo de informação possível acerca de todos os tipos de doença meningocócita, de forma a garantir que os pais têm conhecimento sobre as medidas que podem tomar para proteger os seus filhos das consequências potencialmente devastadoras da doença.

  • Mote:

Um conjunto de fotografias inspiradoras de atletas paralímpicos internacionais captadas pela fotografa Anne Geddes. São seis os atletas, todos eles vítimas desta doença, e cada um deles segura no seu colo um bebé, como forma de simbolismo da protecção para com a geração seguinte (através desta  consciencialização).

Entre eles está um português, Lenine Cunha, o nosso atleta paralímpico mais medalhado, que contraiu esta doença quando tinha apenas quatro anos – a idade do meu filho Vicente. Foi uma medida de emergência por parte dos médicos, quando deu entrada no hospital, que impediu que as consequências fossem ainda mais graves – as suas sequelas foram a nível da visão e mentais.

Estas fotografias foram exibidas no grande ecrã da Times Square, em Nova Iorque e estiveram até há bem pouco tempo em Lisboa, no Wish Slow Café, no Lx Factory.

 

No dia da apresentação desta campanha #WinForMeningites, entre os vários convidados, esteve a própria Anne Geddes, que visitava pela primeira vez o nosso país, o atleta paralímpico Lenine Cunha e ainda a Dra. Mónica Braz, pediatra, que entre a explicação do que é a própria doença, acrescentou:

A vacinação é a forma mais segura e eficaz de prevenção contra doenças infecciosas. Em países com poucos recursos, as infecções continuam a ser a principal causa de morte, muitas vezes, provocadas por doenças evitáveis através da vacinação. O programa nacional de vacinação, que é gratuito e universal para todas a crianças que vivem em Portugal, é um caso exemplar de boas práticas em saúde e de progresso civilizacional. Nas últimas décadas, a inclusão de vacinas tão relevantes, como as contra a meningite bacteriana, foi determinante para diminuir o número de mortes e de sequelas nas crianças. Eu sou mãe e vacino os meus filhos, para proteger os meus e os seus também.

 

Links que podem ser importantes:

Galeria de fotografias #WinForMeningitis de Anne Gueddes

Redes sociais de Lenine Cunha, atleta paralímpico de triplo salto

 

Eu sei que o assunto é bastante polémico, porém estamos a falar de seres humanos e de vidas e isso devia dar-nos que pensar a todos, incluindo aqueles que são os primeiros a julgar e a criticar.

 

Comentários

comentários