Chamo-lhe, muitas vezes, de boneca – outras vezes, de diva, porque o é – mas, acima de tudo, é a minha boneca. É delicada até na forma como chora, tem ar de menina desde o momento em que nasceu – eu sei que sou suspeita, mas é verdade – e, à medida que vai crescendo, vai ficando cada vez mais menina, mais delicada e eu começo a ter cada vez mais gosto em comprar-lhe roupas e acessórios. E não venham com coisas, porque ter uma filha é uma tentação!
No primeiro ano de vida, sou bastante comedida, devo dizer, pois penso muito, por exemplo, no tempo em que a roupa irá durar; no uso que terá; e privilegio sempre o conforto… Em suma, não sou uma mãe muito gastadora. No entanto, começo a duvidar que daqui para a frente isso não venha a mudar e que não vá perder a cabeça muito mais vezes do que aquelas que eu própria gostaria. 
Neste fim-de-semana, passei, como vos disse, pela Vendinha das Mães e não resisti as promoções da HEAD-JI, por isso comprei um turbante para cada uma – é que para agravar a situação, eu gosto muito de um matchi-matchi. E tenho cá para mim, que isto foi apenas o início.
Por tudo isto, não vos posso prometer que daqui para a frente o grau de pirosice não vá escalar. Vou tentar que isso não aconteca, mas não posso prometer e aqui está a prova disso.

Com um rapaz é tudo mais fácil, pelo menos, comigo é assim. Sou uma mãe muito prática e a roupa é toda mais virada para os básicos. No entanto, com uma menina não é nada assim. Os pormenores contam; prestamos mais atenção às cores e às combinações; há muito mais oferta e muito mais por onde dispersar a atenção. 
Fica o desabafo! Eheheh
Boa noite ❤

Comentários

comentários